Caracas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Caracas
BanderaCaracasDC.png EscudoCaracasDC.png
Caracas Montage.jpg
Estado Distrito Capital / Miranda
Município Baruta
Chacao
Sucre
El Hatillo
Libertador
Fundação 25 de julho de 1567
Área 2.050 km²
População (2011) 2.904.286 habitantes
Densidade 1011,59 hab./km²
Gentílico (es) Caraqueño, Caraqueña
Altitude 900 metros
Prefeito Antonio Ledezma(2008-presente)
Website Página da prefeitura
Localização de Caracas na Venezuela
10° 29' 00" N 66° 55' 00" O
Cidade da Venezuela Flag of Venezuela.svg

Caracas, oficialmente Santiago de León de Caracas, é a Capital Federal da República Bolivariana de Venezuela, assim como seu centro administrativo, financeiro, comercial e cultural, como cidade capital da Nação e do Distrito Capital. É sede dos poderes que formam o estado venezuelano, sendo importante no caribe e na américa do sul.

O Poder Executivo, tem sua sede no Palácio de Miraflores. O Poder Legislativo no Palácio Federal Legislativo, o Poder Judiciário no Tribunal Supremo de Justiça, o Poder Eleitoral no Centro Simón Bolívar e o Poder Cidadão com a Controladoria Geral da República, a Defensoria do Povo e o Ministério Público. Além dos principais centros da Administração pública central, Instituições e também Organismos do Estado.

Está localizada no Município Libertador, do Distrito Capital, e os municípios Chacao, Baruta, El Hatillo e Sucre, que formam parte do Estado de Miranda e constituiem o Distrito Metropolitano de Caracas, com quem compartilha uma população e cria a Grande Caracas com uma população total estimada oficialmente de 5 milhões de habitantes para o ano 2008.

Se encontra na zona centro-norte do país, a uns 15 km do Mar do Caribe, separada deste pelo Parque Nacional El Ávila, mas conectada pela Autoestrada Caracas-La Guaira por tres viadutos elevados que, junto a dois túneis, permitem a conexão da capital com a costa caribenha (Litoral Central da Venezuela) e os principais aeroportos e portos marítimos do país em 20 minutos. Boa parte da cidade é atravesada pelo Río Guaire em sentido sudoeste-nordeste.

História[editar | editar código-fonte]

Eventos de 19 de Abril de 1810

A cidade de Caracas foi fundada em 1567 com o nome de Santiago de León de Caracas, pelo explorador espanhol Diego de Losada.

Caracas foi a terra natal de duas proeminentes figuras históricas da América Latina: Francisco de Miranda e "El Libertador" Simón Bolívar.

Em 26 de março de 1812 Caracas foi destruída por um terremoto, que as autoridades locais julgaram como uma punição divina pela desobediência dos nativos à coroa espanhola. A Venezuela se encontrava em plena guerra de indepêndencia. Simón Bolívar, ao saber de tal despautério, respondeu com a famosa frase: "Se a natureza se opõe (à independência), lutaremos contra ela e faremos que nos obedeça".

Ao longo do século XX, Caracas se tornou um dos centros financeiros da América do Sul, devido principalmente ao desenvolvimento gerado pelas altas divisas do petróleo.

Bandeira[editar | editar código-fonte]

Na bandeira de Caracas, o brasão de armas da cidade se sobrepõe a um fundo vermelho-vinho. O fundo vermelho simboliza o sangue derramado pelo povo de Caracas em favor da independência e dos ideias nacionais. O desenho original da bandeira da cidade surgiu na década de 1980, mas em 1994, presumivelmente resultando da troca de autoridades municipais, foi decidido que o brasão de armas seria aumentado, configuração que reina até hoje.

Locais de interesse[editar | editar código-fonte]

Parque del Este em Caracas.

Capitólio Nacional[editar | editar código-fonte]

O Capitólio Nacional ocupa todo um quarteirão e, com seus domos dourados e arranjos neoclássicos, parece ainda maior.

Parque del Este[editar | editar código-fonte]

Um paraíso verde no meio da cidade , onde diversas atividades podem ser feitas. É um parque onde animais típicos da região podem ser vistos num pequeno zoológico. Uma réplica do famoso navio guiado por Cristóvão Colombo, o Santa Maria, está na parte sul do parque. Foi inaugurado em janeiro de 1961 e tem uma superficie de 82 hectares, que faziam parte das fazendas de café San Jose e La Cienaga. É uma obra do arquiteto Roberto Burle-Marx, o mesmo que colaborou nos desenhos dos parques da moderna cidade de Brasília, capital do Brasil.

Economia[editar | editar código-fonte]

A cidade de Caracas em sua condição de capital da Venezuela, é sede de numerosas empresas de serviços, bancos, centros comerciais, hotéis, entre outros. Sua atividade é em quase 100% de caráter de serviços efetuando algumas indústrias estabelecidas em sua área metropolitana, principalmente em Los Cortijos, ao leste da cidade e em La Yaguara, no oeste. A cidade capital também é sede da Bolsa de Valores de Caracas, encarregada de operações de compra e venda de instrumentos autorizados para sua negociação no mercado pulsátil. A Bolsa de Caracas se encontra no município Chacao.

Também na cidade está localizada as sedes principais dos Petróleos de Venezuela (PDVSA) que é a maior empresa do país, desde onde se negociam todos os acordos internacionais para a distribuição e exportação de petróleo com outros países, alem de mais se encontram os escritórios principais da Empresas Polar, a maior companhia privada do país e a maior empresa produtora de bebidas e alimentos na Venezuela, com um portfólio de marcas líderes e preferidas pelos consumidores do país.

A CANTV, tem sua sede principal em Caracas, é uma das primeiras empresas de telecomunicação venezuelanas. Seus serviços vão desde Telefonia (sendo sua principal filial Movilnet que expande a área de telefonia celular) que é sua principal força, até serviços como venda de computadores, serviços de conexão a Internet Dial-up e conexão a Internet por Banda larga.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Teleférico de Caracas

Caracas, como capital, é uma cidade muito diversa, já que conta com uma grande quantidade de parques, praças, arquitetura moderna e colonial, igrejas, passeios, bulevares, centros comerciais, etc. Desta maneira, oferece aos residentes caraquenhos e a turistas o melhor de sua cultura e serviços.

Monumentos, edifícios públicos e lugares históricos[editar | editar código-fonte]

O Parque Central Torre, com seus 221 metros de altura, é o edifício mais alto da América do Sul

Caracas revela sua história através de suas edificações, pois a maioria de seus monumentos, edifícios e sítios importantes são de épocas passadas e têm se mantido através do tempo. Um exemplo disto é a Casa Natal de Simón Bolívar, que ainda se encontra em pé apesar de ter mais de 200 anos. Algumas outras construções similares, pertencentes àquela época, também se mantém de pé, tais como o Palácio das Academias, a Casa de Campo de Guzmán Blanco e o Palácio de Miraflores.

Além destes, também conta com monumentos que representam a história da Venezuela, como o Panteão Nacional, o qual aloja os restos mortais de Simón Bolívar, assim como de outros heróis e personagens destacados da história do país.

Outro sítio histórico de Caracas é Anauco Arribauna, uma casa de campo do século XVII. É a edificação mais antiga da cidade e considerada patrimônio histórico nacional.

No entanto, Caracas também conta com edificações modernas, como as Parque Central Torres, que são as segundas torres mais altas de América do Sul, depois apenas da torre "O Farol" de Medellín, na Colômbia.

Edificações Religiosas[editar | editar código-fonte]

Assim mesmo, Caracas conta com uma série de edificações religiosas repartidas por todo seu território. Algumas das edificações mais conhecidas são a Catedral de Caracas, sendo a primeira igreja construída em Caracas, por volta do ano 1641. Ali mesmo, foi batizado Simón Bolívar.

Além desta, algumas edificações como a Sinagoga Tiféret Israel o maior templo judío do país ecomo a Mezquita Ibrahim Al-lbrahim, conhecida como a segunda maior mesquita da América Latina. Também, a Igreja de San Constantino y Santa Elena forma parte de 15 templos religiosos deste tipo no mundo e só dois deles estão fora da Romênia, foi doada pela Igreja Ortodoxa da Venezuela e o Governo de Romênia. Cabe sinalar que algumas das edificações religiosas de Caracas, são edificações construídas há mais de 100 anos. Um exemplo disto é a Igreja de San Francisco. É nesta igreja onde se entregou a Bolívar o título de Libertador.

Praças[editar | editar código-fonte]

Praça França

Plaza Bolívar de Caracas: a maior praça de toda Caracas, localizada no Casco Central da cidade, na mesma se tem uma homenagem ao Libertador; ao redor dela se encontram a Catedral de Caracas, o Palácio Municipal e o Museu Sacro.

Plaza Venezuela: é um moderno passeio pedonal e distribuidor viário que abriga vários monumentos, entre eles uma fonte e algumas esculturas, assim como uma importante zona empresarial pelas torres de escritórios que se encontram.

Plaza O'Leary: situada na urbanização El Silencio, em pleno centro da cidade, que conta com duas fontes "Las Toninas" de Francisco Narváez.

Plaza França: considerada a praça mais turística da cidade capital, conta com um imponente obelisco e charmosos jardins.

• Plaza Alfredo Sadel: esta é uma das praças mais importantes da metrópole caraquenha, nomeada em honra ao musico e lírico venezuelano Alfredo Sánchez Luna, conta com uma infra-estrutura moderna e imponente.

• Plaza Bolívar de El Hatillo: é o sitio mais concorrido pelos turistas no povoado de El Hatillo, conta com um ambiente muito tranqüilo e agradável, no centro da praça está uma estatua do Libertador, na que se encontra representado de pé e mirando para a Igreja Santa Rosalía de Palermo.

• Plaza Bolívar de Chacao: a maior praça do município Chacao, rodeada pela Prefeitura e a Catedral desta localidade.

• Plaza La Pastora: representa uma referência histórica importante, encravada no casco central de La Pastora, localidade que tem uma ampla tradição dentro da comunidade caraquenha.

• Plaza de San Jacinto: melhor connhecida como Praça "El Venezolano", é uma praça localizada no Casco Histórico da cidade, a praça tem uma torreta central, nos cercos esta a Quadra Bolívar, com calçadas empedradas, ao estilo da colônia.

• Boulevard de Sabana Grande: é um populoso passeio caraquenho. Em seu recorrido, se desempenham distintas tendas e comércios. Ao chegar ao final do bulevar no setor de Chacaito, se localizam algumas esculturas cinéticas.

Parques e Passeios[editar | editar código-fonte]

Vista de uma das atrações do Parque Italo Americano.

La Candelária: é uma zona da cidade, que conta com trilhos empedrados e restos dos carris do bonde elétrico que uma vez cruzou a área. Tem ganhado grande fama por sua diversidade gastronômica, se podem encontrar excelentes restaurantes especializados em comida espanhola, canária e italiana.

Paseo Los Próceres: é uma extensa avenida que consta de monumentais estatuas, calçadas, escadas, fontes e muros elaborados em mármore, para render honra e tributo aos venezuelanos que lutaram pela liberdade da nação durante a Independência.

Parque Nacional El Ávila: El Ávila é uma extraordinária reserva natural, oferece as belezas cênicas naturais de sua flora e fauna e a imponência turística do povo de Galipan.

Parque Ávila Mágica: um sitio predileto para a cidade, oferece desde passeio no teleférico até uma pista de patinação sobre o gelo e caminhos de estilo espanhol, que datam da época colonial.

Parque Francisco de Miranda: conhecido popularmente como o Parque do Leste é um lugar predileto para os "trotadores" de Caracas, com charmosas áreas verdes, um pequeno zoológico, uma laguna artificial e suas distintas atrações recreações como o muito conhecido barco de Cristóbal Colón, formam o parque mais concorrido nos fins de semana na capital venezuelana.

Parque de Recreación Jóvito Villalba: melhor conhecido como o Parque do Oeste, um espaço de desfrute para todos os caraquenhos que vivem no lado oeste da cidade, quadras esportivas, jogos infantis, uma laguna artificial, o anfiteatro e concha acústica, lanchonete e suas caminerias, todo isto dentro de suas belas áreas verdes.

Jardín Botánico de Caracas: nos espaços da Cidade Universitária o jardim botânico constitui um dos principais reservatórios de fauna em Caracas e preserva a qualidade do ambiente na área capitalina.

Parque Zoológico Caricuao: o zoológico de Caricuao mostra uma grande variedade de animais Africanos e Americanos. O que faz muito especial ao parque é que alguns animais podem passear livremente entre as pessoas.

Parque Zoológico El Pinar: o Pinar é um dos parques preferidos das crianças, pela variedade de animais e por sua zona de contato. É um verdadeiro Oasis em plena cidade. Também tem uma zona especial onde se podem admirar diferentes espécies de mariposas.

Parque Los Caobos: este é um dos parques mais antigos de Caracas. Nele se encontra uma das mais importantes coleções de árvores centenárias da cidade, se caracteriza por ser refugio de esportistas e de todo aquele que deseje relaxar-se. Nele se podem presentear os fins de semana obras teatrais infantis. Próximo ao Museu de Belas Artes, o Museu de Ciências, da Galeria Nacional, Ateneu de Caracas e do Teatro Teresa Carrenho.

Outros locais de interesses[editar | editar código-fonte]

Museo de Belas Artes: o museu mais antigo da Venezuela, oferece obras de arte mundial entre elas arte egípcia, cerâmica chinesa, coleções de cubismo além de exposições temporais constantemente.

Museo de Ciencias: único em seu tipo em Caracas, se exibem cerca de 200.000 peças de diversas áreas das ciências naturais.

Museo de Arte Contemporáneo de Caracas: desde 1974 oferece mostras de obras de artistas nacionais e internacionais de metade do século XX.

Galería de Arte Nacional: se exibem mais de 6.000 peças de arte venezuelana desde o período pré-hispânico até a arte moderna. Desde 2008 se converteu no maior museu da Venezuela.

Recreação[editar | editar código-fonte]

A cidade conta com dois grandes estádios de futebol: o Estádio Olímpico (capacidade: 35,000) e o Estádio de Brigido Iriarte (capacidade: 25,000). Os jogos de beisebol, outro esporte muito popular na Venezuela, acontecem no Estádio Universitário (capacidade: 33,0000)

Educação[editar | editar código-fonte]

Educação superior[editar | editar código-fonte]

Transporte[editar | editar código-fonte]

Avenida Francisco de Miranda.

A maior concentração de redes viárias do país se encontra na região de Caracas e suas adjacências, com uma grande rede de rodovias e avenidas no Distrito Metropolitano e vias urbanas, suburbanas e interurbanas, a rede viária se tem convertido em uma grande encruzilhada entre o Ocidente, o Oriente e o Centro do país. Papel não muito vantajoso para uma cidade saturada de pessoas e veículos de todo tipo, tanto da mesma cidade como de sua zona de influencia imediata (Estado Vargas, Vales do Tuy, Guarenas-Guatire, Altos Mirandinos) e de outras zonas do país.

Atualmente se está construindo um enlace viário que conectará a Autopista Regional do Centro (no km 31) com a Autopista Grande Mariscal de Ayacucho (setor Kempis), com o fim de servir a cidade de Caracas e as vizinhas Guarenas e Guatire, para que os veículos que se dirijam de oriente ao ocidente ou centro, e vice-versa, não tenham a necessidade de entrar a Caracas. A rota de dessa autopista seria desde aos arredores do aeroporto de Charallave, passando por Santa Lucia e subindo até a zona de Kempis (entre Guatire e Caucagua).

Sistemas de transporte rápido[editar | editar código-fonte]

Metrô de Caracas.

O metrô de Caracas funciona desde 1983 e é o modo mais rápido e seguro de transitar pela cidade, embora não chegue a muitos lugares, atualmente possui 4 linhas e estão expandindo o sistema.

Caracas é servida pelo Aeroporto Internacional Simón Bolívar, localizado na cidade vizinha de Maiquetía.

Problemas[editar | editar código-fonte]

Favela de Caracas

A cidade sofre com vários problemas comuns a metrópoles de países subdesenvolvidos, como a desorganização do tecido urbano, áreas verticalizadas e outras que sofrem com a carência de infraestrutura e desenvolvimento (favelas), violência, entre outros.

Cidades Irmãs[editar | editar código-fonte]

Plaza França, máximo expoente do irmanamento com Paris.
Cidades irmanadas estrangeiras
 

Participou em 12 de outubro de 1982 na União de Cidades Capitais da Ibero-américa,[1] estabelecendo relações de irmandade com as capitais das nações de Ibero-americanas:

Cidades irmãs estrangeiras de estados ibero-americanos
 

Referências

  1. Documento de declaración de hermanamiento entre las capitales latinoamericanas. Municipalidad de Madrid, URL último acceso el 18/11/2007.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Caracas
Ícone de esboço Este artigo sobre a Venezuela é um esboço relacionado ao Projeto América do Sul. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.