Genebra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Genebra
Brasão da comuna de Genebra
{{{2}}}
'
Cantão Flag of Canton of Geneva.svg Genebra
Distrito O cantão de Genebra não se divide em distritos.
Língua(s) oficial(is) francês
Coordenadas 46° 12' N 6° 9' E
Altitude 375 m n.m.m.
Área 15,86 km²
População (2008)
 - Densidade
183287 hab.
11710 hab/km²
Fracções
Fronteiras
Código postal 8953
Website www.ville-geneve.ch
Comuna de Genebra a destacado.

Genebra (em francês: Genève, em alemão: Genf, em italiano: Ginevra e em Romanche: Genevra) - o pagus Genevensis [1] - é uma cidade da Suíça, localizada no oeste do país, figurando como a segunda mais populosa cidade suíça, depois de Zurique — e a mais populosa da região da Romandia, a parte francófona da Suíça. Situada onde o rio Ródano deixa o Lago Lemano[2] , no chamado Pequeno Lago ou Lago de Genèbra[nota 1] , é a capital do Cantão de Genebra. O gentílico de Genebra é genebrino/a

A cidade propriamente dita tinha em janeiro de 2009 uma população de 183 287[3] , e o cantão de Genebra contava 446 106 habitantes nesse mesmo período[3] . A região da França que fazia limite com a região da Romandia, contava 293 000 habitantes em julho de 2009.

Como uma importante cidade global, Genebra é, ao lado de Nova York, o centro mais importante da diplomacia e da cooperação internacional em razão da presença de inúmeras organizações internacionais, fazendo de Genebra sede de diversos departamentos e filiais das Nações Unidas, da Cruz Vermelha e da UNESCO — fazendo com que a cidade tenha a alcunha de "Cidade da Paz"[4] , uma vez que lá foram assinadas diversos tratados em prol da paz mundial, incluindo, o durante a Convenções de Genebra que dizem sobretudo respeito ao tratamento de não-combatentes de guerra e Prisioneiros de Guerra.

Genebra é considerada um dos mais importantes centros financeiros do mundo, estando, segundo estudos de 2010, à frente de Tóquio, Chicago, Frankfurt e Sydney segundo a financeira Global Index, e em terceiro lugar na Europa, depois de Londres e Zurique. Um exame feito pela Consultoria de Investimentos Mercer em 2009 a classifica como a terceira cidade com maior qualidade de vida no mundo (e na Suíça, superada somente por Zurique)[5] . Em 2011, foi considerada a quinta cidade mais cara para se viver no mundo[6] .

História e Antiguidade[editar | editar código-fonte]

Genebra aparece pela primeira vez na história como uma cidade fronteiriça, fortificada contra os celto-germânicos helvécios, que os romanos conquistaram em 121 a.C. [7] . Tornou-se um episcopado no século 4. Em 443 d.C., foi tomada pela Borgonha, e com este último caiu para os francos em 534. Em 888 a cidade foi parte do novo Reino da Borgonha, e com ela foi adquirida em 1033 pelo imperador alemão. De acordo com relatos lendários encontrados nas obras de Gregorio Leti ( "Historia Genebra", Amsterdã, 1686). Genebra foi cristianizada por Dionísio Areopagita e Paracodus, dois dos setenta e dois discípulos, no tempo de Domiciano. Dionísio passou depois para Paris e Paracodus se tornou o primeiro Bispo de Genebra, mas a lenda é baseada num erro resultante da semelhança entre os nomes latinos Genava (Genebra) e Genoa (Génova, no norte da Itália). O chamado "Catálogo de St. Pierre", cujos nomes St. Diogenus (Diógenes) como o primeiro Bispo de Genebra, não é confiável.

Uma carta de São Eucherius para Salvius torna quase certo que São Isaac (c. 400) foi o primeiro bispo. Em 440 St. Salonius aparece como Bispo de Genebra, ele era um filho de São Eucherius, a quem dedicou seu último Instructiones '; tomou parte nos Conselhos de Orange (441), Vaison (442) e Arles (cerca de 455 ), e é suposto ser o autor de dois comentários pequenos, em parabolas Salomonis e Ecclesisastis (publicada no PL, LII, 967 sqq., 993 sqq. como obras de um bispo de outra forma desconhecida, Salonius de Vienne). Pouco se sabe sobre o Theoplastus seguinte Bispos (cerca de 475), a quem São Sidônio Apolinário enviou uma carta; Dormitianus (antes 500), sob os quais a princesa borgonhesa Sedeleuba, uma irmã da rainha Clotilde, teve os restos mortais do mártir e São . Victor de Soleure transferido para Genebra, onde ela construiu uma basílica em sua honra; São Máximo (cerca de 512-41), um amigo de Avito, arcebispo de Vienne e Cipriano de Toulon, com quem mantinha correspondência (Wawra in " Tübinger Theolog. Quartalschrift ", LXXXV, 1905, 576-594). Bispo Pappulus enviou o padre Thoribiusas seu substituto para o Sínodo de Orléans (541). Bispo Salonius II é conhecida apenas as assinaturas dos Sínodos de Lyon (570) e Paris (573) e Bispo Cariatto, instalado pelo rei Guntram em 584, esteve presente nos dois sínodos de Valence e de Macon em 585.

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Segundo o Departamento Federal de Estatísticas e o de Genebra obtém-se estes valores;

  • População da cidade de Genebra (Dez. 2003): 184758, dos quais 44,2% são estrangeiros.
  • População do cantão de Genebra (Dez. 2003): 434500, dos quais 38,7% estrangeiros.
  • População (2000) da aglomeração de Genebra: 640000.
  • 1700 - 17500
  • 1650 - 12300
  • 1590 - 14400
  • 1580 - 17300
  • 1560 - 21000 Entre 1550 e 1560 há um crescimento dramático da população que se explica pela busca de refúgio dos protestantes franceses (os chamados huguenotes)
  • 1550 - 3000

Reforma[editar | editar código-fonte]

Muro da Reforma Protestante em Genebra.

A Reforma Protestante influenciou Genebra. Enquanto Berna favoreceu a introdução do novo ensino e exigiu a liberdade de pregação para os reformadores Guilherme Farel e Antoine Froment, a católica de Friburgo, em 1511, renunciou a sua lealdade com Genebra. Em 1532, o bispo católico da cidade foi obrigado a abandonar a sua residência, para nunca mais voltar. Em 1536, o genebrinos se declararam protestantes e proclamaram sua cidade uma república. O líder protestante João Calvino residiu em Genebra de 1536 até sua morte em 1564 (exceto no período de seu exílio de 1538 a 1541) e se tornou o líder espiritual da cidade. Genebra tornou-se um centro de atividade protestante, produzindo obras como o Saltério de Genebra, embora houvesse muitas tensões entre Calvino e as autoridades civis da cidade. Embora a cidade propriamente dita permanecesse um reduto protestante, uma grande parte da diocese histórica retornou ao catolicismo no início do século XVII.

Sede de organizações internacionais[editar | editar código-fonte]

Devido à notória neutralidade suíça, Genebra foi escolhida para albergar um grande número de organizações de cooperação internacional. Assim a chamada Genebra Internacional conta com mais de 20 organizações internacionais e mais de 250 organizações não governamentais (ONG). Entre as primeiras destacam-se a sede europeia das Nações Unidas, a Organização Mundial da Saúde, o Comité Internacional da Cruz Vermelha fundado pelo Suiço Jean Henri Dunant, ou a Organização Europeia para a Investigação Nuclear;

Lista completa disponível na IGO, mas em francês

Economia[editar | editar código-fonte]

Salão Automóvel de Genebra, 2008.

A economia de Genebra é principalmente orientada para serviços. A cidade tem um setor financeiro importante e antigo, que é especializada em Banco privado (Com gestão de cerca de 1 bilhão de dólares ativos) e ao financiamento do comércio internacional. É também um importante centro de comércio de comodidades.

Genebra acolhe a sede internacional de empresas como PrivatAir, JT International (JTI), Mediterranean Shipping Company, a Serono, SITA, Société Générale de Surveillance e STMicroelectronics. Muitas outras empresas multinacionais como a Caterpillar, DuPont, Take Two Interactive, a Electronic Arts, a INVISTA, Procter & Gamble e Sun Microsystems têm a sua sede européia na cidade. Hewlett Packard em Genebra tem sede na Europa, África e Oriente Médio.

Existe uma longa tradição de relojoaria (Baume et Mercier, Charriol, Chopard, Franck Muller, Patek Philippe, Rolex, Raymond Weil, Omega, etc.) Dois grandes produtores internacionais de aromas e fragrâncias, Firmenich e Givaudan, têm a sua sede e instalações de produção principal, em Genebra.

Muitas pessoas também trabalham nos escritórios de várias organizações internacionais localizadas em Genebra (cerca de 24.000 em 2001).

O Salão Automóvel de Genebra é um dos mais importantes no mundo. A exposição é realizada no Palexpo, um gigantesco centro de convenções localizado ao lado do Aeroporto Internacional.

Em 2009, Genebra foi classificada como a quarta cidade mais cara do mundo. Genebra subiu de quarto para oitavo lugar na pesquisa daquele ano. Genebra é classificada atrás de Tóquio, Osaka e Moscou em primeiro, segundo e terceiro respectivamente. Genebra também venceu Hong Kong, que ficou em quinto lugar.

Qualidade de vida[editar | editar código-fonte]

Genebra é considerada pela pesquisa mundial de qualidade de vida a segunda melhor do planeta (atrás da também suíça Zurique), e subiu a uma posição, em relação ao ranking do ano passado em função do seu sistema escolar, considerado o melhor do mundo.

Educação[editar | editar código-fonte]

Genebra abriga a Universidade de Genebra, fundada por João Calvino em 1559. O Instituto de Pós-Graduação de Estudos Internacionais e Desenvolvimento é também, em Genebra. O Instituto de Pós-Graduação foi uma das primeiras instituições acadêmicas para ensinar as relações internacionais no mundo. Além disso, a escola internacional mais antiga do mundo está localizado em Genebra, a Escola Internacional de Genebra, fundada em 1924, juntamente com a Liga das Nações. A Webster University, uma universidade norte-americana, também tem um campus em Genebra. Além disso, a cidade abriga o Instituto Internacional de Lancy (fundado em 1903).

A Escola de Genebra de Diplomacia e Relações Internacionais é uma universidade privada em razão do Château Penthes, uma mansão antiga com um parque e vista para o Lago Genebra.

No cantão de Genebra, o sistema de escolas públicas tem escolas primárias (idades 4-12) e os ciclos de orientação (idades 12-15). A obrigação de frequentar a escola termina aos 16 anos, mas o ensino secundário é ministrado por faculdades (idades 15-19),sendo que o mais antigo deles é o "College Calvin", o que poderia ser considerada uma das mais antigas escolas públicas de todo o mundo.

Genebra tem também várias escolas privadas. No entanto, fora de todas as instituições há o CERN (Organização Europeia para Pesquisa Nuclear) é provavelmente o mais conhecido a nível mundial. Fundado em 1954, o CERN foi um dos primeiros joint ventures em toda a Europa e desenvolveu-se como o maior laboratório do mundo da física de partículas.Físicos de todo o mundo viajam ao CERN para realizarem pesquisas e explorar as forças fundamentais e materiais que formam o universo.

Atrações culturais[editar | editar código-fonte]

Festas e salões[editar | editar código-fonte]

Genebra acolhe numerosas festas e manifestações ao longo do ano, entre as quais se destacam:

Música e teatro[editar | editar código-fonte]

Museus[editar | editar código-fonte]

Personalidades célebres de Genebra[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Genebra

Ver também[editar | editar código-fonte]

Região Lemánica

Notas

  1. O Lago Lemano é dividido em duas bacias: a do Grande Lago a Este até Nyon, e a Oeste, próximo de Genèbra, o Pequeno Lago ou Lago de Genèbra - Larousse; Lac Léman

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Imagens[editar | editar código-fonte]