Genebra (cantão)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Cantão de Genebra
Wappen Genf matt.svg
Brasão do cantão
Localização na Suíça
Swiss Canton Map GE.png
Dados
Capital Genebra
Adesão à confederação 1815
Sigla GE
População 433.235 habitantes
Censo 31/12/2006
Área 282 km²
Densidade 1.536 hab./km²
Nº de Comunas 45
Línguas francês
Mapa do cantão
Karte Kanton Genf.png


Genebra é um cantão da Suíça, cuja capital é a cidade de Genebra, e está situado na parte oeste do país na Região Lemánica. Está rodeada pela França excepto a Oeste onde se liga com o cantão de Vaud. O gentílico de Genebra é um(a) Genebrino(a)

O actual Presidente do Conselho de Estado é Pierre-François Unger, desde 5 de Dezembro de 2005.

República e Cantão[editar | editar código-fonte]

República e Cantão de Genebra é o título oficial do cantão de Genebra tal como aparece no sítio oficial [1] e o termo Genebra pode ser empregue para definir ao mesmo tempo: a capital da República e do cantão de Genebra[2] -,[3] a capital da comuna de Genebra e evidentemente, a cidade.

O actual cantão tem origem no condado de Genebra, criado em 1034.

Grande Conselho[editar | editar código-fonte]

O Grande Conselho (título completo: Grande Conselho da República e Cantão de Genebra) é o orgão legislativo do cantão. Composto por 100 deputados eleitos cada quatro anos tem como principais competências as de legislar. Tanto o Conselho do Estado como os deputados podem apresentar projectos de lei, que são geralmente reenviados a comissões para estudo e aprovação. O Grande Conselho tem também as seguintes funções: [4]

  • exercer o direito de graça;
  • adoptar, modificar ou rejeitar os projectos e proposições que lhe são apresentadas pelos deputados ou pelo Conselho do Estado;
  • pronunciar-se sobre as iniciativas populares;
  • conceder amnistias gerais ou particulares;

Em resumo, e depois de ter ouvido o pre-aviso do Conselho do Estado, se pronunciar sobre todas as convenções inter-cantonais (dentro da confederação suíça) ou todas aquelas que tenham a ver com a soberania do cantão [5] .

Conselho do Estado[editar | editar código-fonte]

O Conselho do Estado (em francês: Conseil d'Etat) [6] é o nome tomado pelo governo do cantão de Genebra, que se reúne para decretar as leis relativas ao Estado de Genebra.

O Conselho do Estado é composto por sete membros, exerce o poder executivo e tenta executar e aplicar as leis votadas pelo Grande Conselho. A constituição genebrina precisa que o CdE promulga as leis; é encarregado da sua execução [4] . Ele deve apresentar o seu programa de législature no máximo seis meses depois de ter sido eleito [7] .

Burguesia de Genebra[editar | editar código-fonte]

Por Burguesia de Genebra compreende-se a ligação existente entre os não naturais da cidade e aqueles que pediam regalias semelhantes, de uma certa maneira uma naturalização, que no fundo é um mistura de tradições seculares para se poder fazer parte de uma comunidade - civitates, bourgo - a que se quer pertencer [8] .

Tradicionalmente a Burguesia de Genebra toma as seguintes denominações:

  • Nativo ou Cidadão; de reconhecidas famílias vivendo e trabalhando de há muito tempo na cidade, os Genebrinos;
  • Burgueses; os que receberam uma carta de burguesia - {{lang-fr|lettre de bourgeoisie]]
  • Sujeitos, habitantes de terras dependentes de uma senhoria (castelo) ou mandement (bispo), como as de Peney e Jussy.

História[editar | editar código-fonte]

No século XVI a independência da cidade é ameaçada pelo Casa de Saboia e pede ajuda aos cantões de Friburgo e Berna.

Reforma[editar | editar código-fonte]

A reforma protestante triunfa em 1535. Politicamente a cidade é então uma República. João Calvino instala-se na cidade em 1536 e é expulso em 1538 em razão da sua intolerância mas é acolhido de novo em 1541 aonde ficará até à sua morte em 1564. Depois do massacre da noite de São Bartolomeu (24 de Agosto de 1572) um grande número de protestantes, em particular franceses e italianos perseguidos nos seus países, encontram abrigo em Genebra. Por essas altura Calvin e Teodoro de Beza criam um grande movimento religioso e intelectual e oa refugiados ajudam a levantar a economia.

Logo Genf.svg

Escalada[editar | editar código-fonte]

Na noite do 11 de Dezembro de 1602 o duque de Saboia tenta invadir a cidade. A derrota dos de Saboia é festejada todos os anos durante a festa da escalada.

Jeûne genevois[editar | editar código-fonte]

Depois da revogação do Édito de Nantes em 1685, as medidas tomadas em frança contra os protestantes por Luís XIV provocam uma segunda vaga de refugiados. A falta de alimentos ressentida na época está na origem do Jeûne genevois, o jejum genebrino, celebrado na Quinta-feira seguinte ao primeiro Domingo de Setembro com a torta de ameixas, feita com o único alimento que nessa época do ano havia em abundança.

O século XVIII é um período de grande prosperidade para a indústria genebrina, o comércio e a banca. Mas a cidade é dividida por guerras civis.

Revolução genebrina[editar | editar código-fonte]

Em 1792 a Revolução Genebrina desfaz o governo aristocrático do Antigo Regime e proclama a igualdade política. Em 1798, Genebra é anexada pela França e integrada ao departamento do Léman. Adquire de novo a liberdade com a derrota das tropas napoleónicas em 1883. Os magistrados da República pedem a sua entrada na Confederação Suíça, o que lhe é concedido em 1815 no Congresso de Viena com a 10 km² ganhos sobre a França e vinte e quatro comunas ganhas à Saboia.

Em 1846 James Fazy derrubou o governo da Restauração e estabelece a constituição que ainda hoje governa a República de Genebra.

N.B.: Em Datas de Versoix mostram-se cronologicamente as interacções entre os diferentes interesses nesta região.

Constituição[editar | editar código-fonte]

A Constituição redigida a 24 de Maio de 1847 começa por dizer "A República e cantão de Genebra forma um dos cantões soberanos da Confederação Suíça" [9]

FAO[editar | editar código-fonte]

Feuille d'Avis Officielle ou FAO como é conhecido, é o órgão oficial de informação dos decretos e leis criadas pelo cantão, como o demonstra esta imagem do documento da Feuille d'Avis Officielle de 30 de junho de 1752[10]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. [Canton of Geneva Municipalities map-fr.png République et canton de Genève /Ooganisation] (em francês)
  2. República e Cantão (Fr). Hls-dhs-dss.ch.
  3. Sítio oficila da République et Canton de Genève (Fr). Ge.ch.
  4. a b GE.CH: Org (em francês) Visitado: Fev. 2014
  5. GE.CH: LRGC (em francês) Visitado: Fev. 2014
  6. Constitution de la République et Canton de Genève (em francês) Visitado: Fev. 2014
  7. GE.CH: LRGC (em francês) Visitado: Fev. 2014
  8. GE: Historique des naturalisations (em francês) Visitado: Abril 2014
  9. GE -Legislação (em francês) - Abril 2012
  10. FAO de 1752 (em francês) - Abril 2012

Confederação[editar | editar código-fonte]

Comunas[editar | editar código-fonte]

O cantão de Genebra não está dividido em distritos


Cantões[editar | editar código-fonte]


Cantões da Suíça Bandeira Suíça
Appenzell (Appenzell Exterior e Appenzell Interior) | Argóvia | Basileia (Basileia-Campo e Basileia-Cidade) | Berna | Friburgo | Genebra | Glarus | Grisões | Jura | Lucerna
Neuchâtel | Unterwald (Nidwald e Obwald) | São Galo | Schaffhausen | Schwyz | Soleura | Ticino | Turgóvia | Uri | Valais | Vaud | Zug | Zurique
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Cantão de Genebra