Montevidéu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Montevidéu

Vista do Porto de Montevidéu e da Cidade Velha.
País Uruguai
Departamento Montevidéu
População 1,325,968 habitantes
Censo 2004
Altitude 43 metros
Latitude 34°53'01" Sul
Longitude 56°10'15" Oeste

Montevidéu (português brasileiro) ou Montevideu (português europeu) (em castelhano Montevideo) é a capital e a maior cidade do Uruguai. É também a sede administrativa do Mercosul, da ALADI e capital do departamento homônimo, o de menor extensão entre os dezenove existentes no país. Localiza-se na zona sul do país, às margens do rio da Prata e é a cidade latino-americana com a maior qualidade de vida[1] e se encontra entre as 30 cidades mais seguras do mundo.

Em 2004, possuia uma população de aproximadamente 1.325.968 habitantes. Porém, considerando sua área metropolitana, Montevidéu alcança 1.668.335 habitantes, aproximadamente a metade da população total do país.

A cidade se encontra em uma zona geográfica que se caracteriza como a rota principal de movimentação de cargas do Mercosul. Por sua vez, conta com uma baía ideal que forma um porto natural, sendo o mesmo o mais importante do país, pela qual saem e entram as mercadorias que se importam e se exportam.

Situa-se nas coordenadas 34° 53' 01" S 56° 10' 55" O. É, portanto, a capital mais austral do continente americano.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Há pelo menos duas versões a respeito da origem do nome. A primeira se baseia no diário de navegação da expedição de Fernão de Magalhães (em espanhol, Fernando de Magallanes), datado de janeiro de 1520. Esse documento registra a existência de um monte que se assemelhava a um chapéu, localizado à direita de quem navega de leste para oeste. A esse monte foi dado o nome de "Monte vi eu". Assinado por Francisco de Albo, contramestre da expedição, esse é o mais antigo documento em espanhol que menciona um nome similar a "Montevideo".

A outra versão, apesar de não ter base em documentos históricos, é mais difundida. Ela dá conta de que, navegando pelo Rio da Prata de leste a oeste (do Oceano Atlântico para o continente), avista-se o 6º monte na região em que hoje se situa a capital uruguaia. Daí, o registro de "Monte VI de Este a Oeste", que de forma abreviada se escreve "Monte VI-D-E-O".

História[editar | editar código-fonte]

Plaza Independência em 1900.

Montevidéu nasceu de um pequeno povoado de índios tapes e imigrantes das Canárias, radicados em torno de um forte construído, em 1724, por ordem de Bruno Mauricio de Zabala, governador espanhol de Buenos Aires, para manter as tropas portuguesas de Manuel de Freitas da Fonseca fora do Rio da Prata [2] . Em 1726, adquire estatuto de cidade.

No século XVIII, o crescimento de Montevidéu foi estimulado pela liberdade de comércio direto com as cidades espanholas, declarada por Carlos III em 1778. Além disso ela era o centro de exportação dos produtos da pecuária do interior da província e realizava trocas comerciais com Buenos Aires. Foi a partir dela, inclusive que partiram os navios espanhóis para libertar Buenos Aires, tomada pelos britânicos em 1806 e graças a isso foi também ocupada durante sete meses.

Após a conquista da Espanha por Napoleão Bonaparte e a prisão do rei espanhol, a junta de governo de Buenos Aires declara a independência do Vice-reinado do rio da Prata, mas em Montevidéu forma-se uma outra junta favorável à cisão. A disputa entre as duas cidades levou Montevidéu a enviar tropas da Espanha posteriormente e a ser retomada em 23 de Junho de 1814.

Conquistada por Portugal em 1817, tornou-se capital da Província Cisplatina do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarve em 1821. Pertenceu ao Brasil durante o reinado de D. Pedro I, chegando a receber o título de Imperial Cidade através do alvará de 15 de abril de 1825,[3] mas logo conquistou a sua independência na chamada Guerra da Cisplatina, em que recebeu o apoio da Argentina. Com a independência (1828) passou a ser capital do Uruguai.

Após a independência, a cidade foi palco de disputas políticas internas entre 1843 e 1851 na chamada Guerra Grande, contudo a partir da metade do século XIX, vê grande urbanização, crescimento populacional e industrial.[2] Montevidéu recebeu no início do século XX um contingente de imigrantes italianos e espanhóis e logo em seguida, a partir da dácada de 30 de pessoas vindas do interior do país atraídas pelo crescimento da economia.

Panorama da cidade.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Imagem de satélite da cidade.

Localiza-se na margem oriental (leste) do Rio da Prata (Río de la Plata) com 67 quilômetros de costa.[4] As altitudes são, em geral, baixas, cerca de 22 metros.[2]

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima é úmido e temperado, as temperaturas variam entre 34,6º e 2,6º, e média anual de 16 °C[4] . O inverno é muito ventoso, úmido e nublado. O Verão é quente e úmido, com pouco vento. No inverno, há muitas vezes uma rajada de ventos gelados e relativamente seco continental, massas de ar polar com ventos frios , que afectam a tranquilidade da cidade. No verão o calor pode ser embaraçoso quando uma tempestade se aproxima, por outro lado, quando o tempo está bom sopra um arrefecimento moderado durante as noites.

A menor temperatura registrada é -5,6 °C, enquanto a mais elevada é 42,8 °C. Neve é um incidente isolado na cidade, e também rara na região metropolitana. Granizo é uma ocorrência frequente durante o inverno. A chuva cai com regularidade ao longo do ano, atingindo em torno de 1 100 milímetros.

Nuvola apps kweather.svg Dados climatológicos para Montevidéu (1961-1990) Weather-rain-thunderstorm.svg
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima registrada (°C) 42,8 40,3 38,4 36,7 32 27,4 29,8 30,8 32 35,8 38,2 40,8 42,8
Temperatura máxima média (°C) 28,4 27,5 25,5 22 18,6 15,1 15 16,2 18 20,5 23,7 26,5 21,4
Temperatura média (°C) 23 22,5 20,6 17,2 14 11,1 10,9 11,7 13,4 16 18,6 21,3 16,7
Temperatura mínima média (°C) 18 17,9 16,2 12,9 10,2 7,7 7,2 7,8 9,1 11,5 14,2 16,3 12,4
Temperatura mínima registrada (°C) 6 6,8 3,8 1,3 -2 -5,6 -5 -3,8 -2,4 -1,5 2,5 5 -5,6
Precipitação (mm) 86,8 101,5 104,6 85,5 89 83,1 86,4 88,2 93,9 108,5 89,3 84,4 1 101,2
Dias com precipitação 6 7 6 6 6 7 7 6 6 7 7 6 77
Umidade relativa (%) 68 69 73 75 78 82 80 77 74 71 71 67 74
Horas de sol 294,9 230,6 222,8 179,6 164,2 129,7 139,7 164,4 182,3 239 248,9 285,3 2 481,4
Fonte: Direção Nacional de Meteorologia do Uruguai (recordes absolutos de temperatura: 1901–1994)[5] [6] e Organização Meteorológica Mundial (precipitações).[7]

Política[editar | editar código-fonte]

Cidades-irmãs[editar | editar código-fonte]

América

 

Oceania

Ásia

Europa

África

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

Bairros de Montevidéu.
  1. Ciudad Vieja
  2. Centro
  3. Barrio Sur
  4. Aguada
  5. Villa Muñoz
  6. Cordón
  7. Palermo
  8. Parque Rodó
  9. Tres Cruces
  10. La Comercial
  11. Larrañaga
  12. La Blanqueada
  13. Parque Batlle
  14. Pocitos
  15. Punta Carretas
  16. Unión
  17. Buceo
  18. Malvín
  19. Malvín Norte
  20. Parque Guaraní
  1. Punta Gorda
  2. Carrasco
  3. Carrasco Norte
  4. Bañados de Carrasco
  5. Flor de Maroñas
  6. Maroñas
  7. Villa Española
  8. Ituzaingó
  9. Pérez Castellanos
  10. Mercado Modelo
  11. Brazo Oriental
  12. Jacinto Vera
  13. Reducto
  14. Capurro
  15. Prado
  16. Atahualpa
  17. Peñarol
  18. Belvedere
  19. La Teja
  20. Tres Ombúes
  1. Cerro
  2. Casabó
  3. Paso de la Arena
  4. Nuevo París
  5. Conciliación
  6. Sayago
  7. Piedras Blancas
  8. Colón Centro y Noroeste
  9. Lezica
  10. Colón Sudeste
  11. Manga
  12. Casavalle
  13. Cerrito
  14. Las Acacias
  15. Jardines del Hipódromo
  16. Lavalleja
  17. Punta de Rieles
  18. Villa García

Economia[editar | editar código-fonte]

Torre das Telecomunicações.

A cidade é sede política e financeira do país. É em suas indústrias que são processados os derivados da , carne e couro vindos das criações do interior do país para exportação. Montevidéu também concentra indústrias calçadistas, alimentícias e têxteis e de base como de cimento, de construção naval e exploração de petróleo.[2] Ainda assim, a taxa de desemprego de 6,5% da população economicamente ativa em 2014[4] pode ser considerada média.

Turismo[editar | editar código-fonte]

O turismo é uma das atividades econômicas mais importantes de Montevidéu.

Os vestígios do passado histórico da capital são alguns dos maiores atrativos turísticos. A Praça da Independência, a mais importante do país, possui ainda um dos portões da antiga muralha que cercava a cidade no período colonial.

A cidade tem ainda atrações como teatros, muitas lojas, centro comercial e edifícios históricos, como a sede do Congresso (Palácio Legislativo) e a Catedral (Igreja Matriz) e o Teatro Municipal (Teatro Solís). O pôr-do-sol é desfrutado no alto do Cerro onde há um antigo forte espanhol. Suas casas de jogos e praias atraem quinhentos mil turistas por ano,[25] em sua maioria argentinos, brasileiros, paraguaios e chilenos.[2]

Cultura[editar | editar código-fonte]

Teatro Solís.

Algumas da universidades presentes em Montevidéu remontam ao século XIX, como a Universidade da República, de 1849, e a Universidade do Trabalho do Uruguai, de 1878. Encontram-se ainda na cidade antigos teatros, como a Casa de Comedias de 1795, o Teatro Solís de 1856, museus como o Museu Histórico Nacional, o Museu Nacional de História Natural e o de Belas-Artes, e bibliotecas, como a Biblioteca Nacional do Uruguai..[2]

Esportes[editar | editar código-fonte]

Estádio Centenario.

Sendo o futebol o esporte preferido dos uruguaios, Montevidéu foi sede da primeira Copa do Mundo de Futebol realizada pela FIFA, em 1930.

Seus clubes de futebol tradicionais são o Peñarol, onde atuaram Ghiggia, Pedro Rocha, Elias Figueroa, e o Nacional, onde atuaram Ancheta, Manga, Hugo de León. Ambos os clubes têm conquistas sul-americanas (Copa Libertadores da América) e mundiais (Mundial Interclubes). Recentemente, o Defensor e o Danubio vêm destacando-se no cenário nacional.

Existem também equipes de críquete e pólo, destacadas no âmbito sul-americano.

O turfe é tradicional e o Hipódromo de Maroñas, em Flor de Maroñas, é bastante freqüentado.

Transportes[editar | editar código-fonte]

A cidade é um entroncamento no transporte viário ou ferroviário do país e é servida pelo Aeroporto Internacional de Carrasco, o maior do país, e pelo Aeroporto Internacional Ángel S. Adami. Seu porto é o local de entrada de grande parte do comércio externo do Uruguai.

Referências

  1. International Mercer of Human Resources (em inglês). Acessado em 6 de Junho de 2007.
  2. a b c d e f Montevidéu in Grande Enciclopédia Barsa. vol. 10. 3ª ed. São Paulo: Barsa Planeta Internacional, 2004. pp.147-148 ISBN 85-7518-169-6
  3. Instituto Histórico de Petrópolis - Alguns Equívocos Relacionados à História Petropolitana - Acessado em 01/08/07. (em português).
  4. a b c Presidencia de la República. Noticias:Tasa de desempleo se situó en 6,1 %. Acessado em 1 de Junho de 2014
  5. Título não preenchido, favor adicionar (em espanhol) Direção Nacional de Meteorologia do Uruguai. Visitado em 30 de abril de 2014.
  6. Estadísticas climatológicas : Estacion Meteorologica Prado (em inglês) Direção Nacional de Meteorologia do Uruguai. Visitado em 26 de março de 2013.
  7. World Weather Information Service – Montevideo (em inglês) World Meteorological Organization. Visitado em 26 de março de 2013.
  8. Ciudades hermanas de Buenos Aires (em español) bue.gov.ar. Visitado em 17 de noviembre de 2009. "Sitio oficial de turismo de la Ciudad de Buenos Aires"
  9. Hermanamiento entre Montevideo y Córdoba (em español) cordoba.gov.ar. Visitado em 17 de noviembre de 2009. "Sitio Web Municipalidad de Córdoba"
  10. Hermanamiento entre Montevideo y Rosario (em español) rosario.gov.ar. Visitado em 17 de noviembre de 2009. "Sitio Web Municipalidad de Rosario"
  11. A partir de mañana, Tandil y Montevideo serán “ciudades hermanas” (em español) lu22radiotandil.com.ar. Visitado em 17 de noviembre de 2009. "LU22 Radio Tandil - 1140 Khz. Noticias de Tandil y Actualidad"
  12. a b c d e f g h Intendencia Municipal de Montevideo (em español) montevideo.gub.uy. Visitado em 17 de noviembre de 2009. "Noticias: Montevideo se hermana con ocho ciudades americanas"
  13. Descentralized Cooperation - Sister Cities (em inglés) sp.gov.br. Visitado em 17 de noviembre de 2009. "Prefietura de São Paulo"
  14. Cámara Municipal de Curitiba (em español) cmc.pr.gov. Visitado em 17 de noviembre de 2009. "Câmara recebe delegação sul-coreana (Portugués)"
  15. Documento de declaración de hermanamiento entre las capitales latinoamericanas (PDF) (em español) munimadrid.es. Visitado em 17 de noviembre de 2009. "Municipalidad de Madrid"
  16. North Shore City (12 de agosto de 2008). North Shore City cements ties in Korea and China (em inglés) scoop.co.nz. Visitado em 17 de noviembre de 2009.
  17. Montevideo, Qingdao become sister cities (em inglés) trade.gov.cn. Visitado em 17 de noviembre de 2009.
  18. Diario People Daily (em español) peopledaily.com.cn. Visitado em 17 de noviembre de 2009. "El alcalde de Montevideo regala la "llave de la ciudad" al Presidente Jiang Zemin"
  19. Ciudades hermanas de Barcelona (em español) bcn.es. Visitado em 17 de noviembre de 2009.
  20. Cádiz se hermana con Montevideo (em español) lavozdigital.es. Visitado em 17 de noviembre de 2009. "Noticia de La Voz Digital de España"
  21. Ciudades hermanas de Madrid (em español) munimadrid.es. Visitado em 17 de noviembre de 2009.
  22. Official Portal of the City Governement (em inglés) eng.gov.spb.ru. Visitado em 17 de noviembre de 2009. "International and Interregional Ties"
  23. Melilla se hermana con Montevideo (em español) infomelilla.com. Visitado em 17 de noviembre de 2009. "Noticia de InfoMelilla"
  24. Hermanamiento de Montevideo y El Aaiún
  25. Intendência Municipal de Montevidéu. Montevideo en Cifras 2004, Turismo. Acessado em 6 de Junho de 2007

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Montevidéu
Wikivoyage
O Wikivoyage possui o guia Montevideo