Dominica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Commonwealth of Dominica
Comunidade da Dominica
Bandeira da Dominica
Brasão da Dominica
Bandeira Brasão
Lema: "Après Bondie, C'est La Ter" (crioulo)
"Après le Bon Dieu, c'est la Terre" (francês)
"After God is the Earth" (inglês)
"Depois do Bom Deus, é a Terra"
Hino nacional: Isle of Beauty, Isle of Splendour
("Ilha de Beleza, Ilha de Explendor")
Gentílico: dominiquense[1] ,
dominiquês(a)[1]

Localização da Comunidade Dominicana

Capital Roseau
15° 18' N 61° 23' O
Cidade mais populosa Roseau
Língua oficial Inglês
O crioulo dominiquense e o francês são também comuns
Governo República parlamentarista
 - Presidente Charles Savarin
 - Primeiro-ministro Roosevelt Skerrit
Independência do Reino Unido 
 - Data 3 de novembro de 1978 
Área  
 - Total 750 km² (184.º)
 - Água (%) 1,6
 Fronteira fronteira marítima com os departamentos ultramarinos franceses de Guadalupe (NNW) e Martinica (SE)
População  
 - Estimativa de 2009 72 660 hab. (195.º)
 - Censo 2011 71 293 hab. 
 - Densidade 105 hab./km² (95.º)
PIB (base PPC) Estimativa de 2011
 - Total US$ 977 milhões[2] USD 
 - Per capita US$ 6 909[2]  (89.º)
IDH (2013) 0,717 (93.º) – elevado[3]
Moeda Dólar do Caribe Oriental (português brasileiro) ou dólar das Caraíbas Orientais (português europeu) (XCD)
Fuso horário (UTC-4)
 - Verão (DST) não observado (UTC-4)
Clima Tropical
Org. internacionais ONU, OMC, OEA, AEC, OECO, Comunidade das Nações, CARICOM, Francofonia
Cód. ISO DMA
Cód. Internet .dm
Cód. telef. +1-767
Website governamental http://www.dominica
.gov.dm/cms/

Mapa da Comunidade Dominicana

A Dominica ou Domínica[4] (em inglês: Dominica; em francês: Dominique; em caribe: Wai‘tu kubuli), oficialmente Comunidade da Dominica, é um Estado soberano insular constituído pela ilha homónima e situado no mar das Caraíbas (português europeu) (mar do Caribe (português brasileiro)), mais precisamente na região das Pequenas Antilhas. Os seus vizinhos são dois departamentos ultramarinos franceses: Guadalupe, a nor-noroeste, e Martinica, a sudeste. Tem uma área de 750 km², sendo o seu ponto mais alto o Morne Diablotins, com 1 447 m. A Comunidade da Dominica tem 71 293 habitantes, de acordo com o censo de 2011. A sua capital e maior cidade é Roseau. Não se deve confundir com a República Dominicana, localizada na porção leste da ilha Hispaniola.

A Dominica é alcunhada de "Ilha Natureza das Caraíbas" devido à sua beleza natural não alterada. É a ilha mais recente das Pequenas Antilhas, ainda apresentando atividade geotermal vulcânica, como evidenciado pela fonte termal Boiling Lake. A ilha apresenta ainda áreas luxuriantes de floresta tropical montanhosa, habitat de variadas espécies raras de fauna e flora. Existem algumas zonas xéricas nas zonas costeias ocidentais, mas o interior é chuvoso. O papagaio-imperial, a ave nacional, está representado na bandeira. A economia dominiquense dependente fortemente do turismo, da agricultura e de impostos elevados.

Cristóvão Colombo batizou a ilha com o nome do dia da semana em que esta foi avistada, 3 de novembro de 1492, um domingo (dominica em latim). No século subsequente à descoberta da ilha, a Dominica permaneceu isolada, servindo como abrigo para muitos caribes fugidos de outras ilhas vizinhas, à medida que as potências europeias colonizavam a região. França cedeu formalmente a possessão da Dominica à Grã-Bretanha em 1763. Esta estabeleceu uma pequena colónia no território em 1805.

A emancipação dos escravos africanos por todo o Império Britânico em 1834 permitiu que em 1838 a Dominica fosse a primeira colónia caribenha britânica a ter uma legislatura controlada por uma maioria negra. Em 1896, o Reino Unido reassumiu o controlo direto da ilha, transformando-a numa colónia da coroa. Meio século depois, de 1958 a 1962, a Dominica fez parte integrante da Federação das Índias Ocidentais, constituindo-se como uma das suas províncias. A 3 de novembro de 1978, tornou-se independente.

História[editar | editar código-fonte]

Colonização[editar | editar código-fonte]

Tribos guerreiras caraíbas habitam a ilha de Dominica antes da chegada de Cristóvão Colombo, em 1493. O relevo acidentado da ilha retarda sua exploração pelos europeus, mas sua posição estratégica faz dela centro de disputa entre ingleses e franceses no século XVII.

Os ingleses tomam posse da ilha em 1783. Conflitos entre colonos e nativos levam à quase extinção dos caraíbas - daí a predominância atual de negros, descendentes de escravos, na população.

Independência[editar | editar código-fonte]

Dominica fez parte da Federação das Ilhas de Sotavento, de 1871 a 1939. Das Ilhas de Barlavento, de 1940 a 1958. Em 1958, Dominica juntou-se a Federação das Índias Ocidentais (West Indies Federation).

Já em 1967, torna-se um Estado livre associado ao Reino Unido, que continuava controlando a política externa e de defesa da ilha. A independência é proclamada em 1978.

Sua capital é Roseau.

Política[editar | editar código-fonte]

Dominica é uma democracia parlamentar dentro da Commonwealth. Ao contrário da maioria dos outros países do Caribe, Dominica é uma república. O presidente é o chefe de estado, ao passo que o poder executivo encontra-se nas mãos do gabinete, comandado por um primeiro-ministro. O parlamento (House of Assembly) é unicameral, com trinta membros.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Economia[editar | editar código-fonte]

Em 2008, Dominica teve um dos mais baixos PIB per capita entre os estados do Caribe Oriental.[5] [6] O país quase teve uma crise financeira em 2003 e 2004, mas a economia cresceu 3,5% em 2005 e 4,0% em 2006, após uma década de fraco desempenho. O crescimento em 2006 foi atribuído principalmente ao turismo, construção civil e setor de serviços, além de alguns subsetores da indústria da banana. O Fundo Monetário Internacional (FMI) apontou desafios remanescentes para a economia dominiquense, incluindo a necessidade de novas reduções da dívida pública, a regulação do setor financeiro e a diversificação de mercado.

A agricultura domina a economia de Dominica, com destaque para a produção de banana. Quase um terço da força de trabalho exerce atividades na agricultura. Este setor, no entanto, é altamente vulnerável às condições climáticas e aos eventos externos que afetam os preços das commodities. Em 2007, o Furacão Dean causou danos significativos para o setor agrícola, bem como para a infraestrutura do país, especialmente as estradas. Em resposta à redução comercial da banana, o governo tem vindo a diversificar o setor agrícola, promovendo a produção de café, patchouli, babosa, flores e frutas exóticas, como manga, goiaba e mamão. Dominica também aumentou suas exportações de manufaturados, principalmente sabão.

O setor de turismo no país se desenvolveu mais lentamente do que em ilhas vizinhas, devido principalmente a regiões vulcânicas e poucas praias. No entanto, as montanhas de Dominica, florestas, lagos de água doce, águas termais, cachoeiras e locais de mergulho fazem deste um importante destino para o ecoturismo. Dentre 22 ilhas do Caribe pesquisadas, Dominica teve o menor número de visitantes em 2008 (55.800 ou 0,3% do total). Correspondeu a cerca de metade de todos quantos visitaram o Haiti, no mesmo ano.[7]

A moeda do país é o Dólar do Caribe Oriental. Dominica é um beneficiário da Iniciativa da Bacia do Caribe (IBC), que concede a isenção de entrada nos Estados Unidos para muitos bens. Dominica também pertence aos blocos de cooperação econômica Comunidade do Caribe e Organização dos Estados do Caribe Oriental.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Instituto de Linguística Teórica e Computacional. Verbetes "Domínica" e "República Dominicana" Dicionário de Gentílicos e Topónimos. Portal da Língua Portuguesa. Página visitada em 4 de novembro de 2012.
  2. a b Dominica Fundo Monetário Internacional. Página visitada em 18 de abril de 2012.
  3. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD): Human Development Report 2014 (em inglês) (24 de julho de 2014). Página visitada em 2 de agosto de 2014.
  4. Rocha, Carlos (18 de maio de 2010). Nomes de países das Caraíbas Ciberdúvidas da Língua Portuguesa. Página visitada em 4 de novembro de 2012.
  5. U.S. Relations With Dominica (em português: Relações dos EUA com Dominica) (em inglês) U.S Department of State. Página visitada em 24 de abril de 2014.
  6. Dominica at a glance (em inglês) Banco Mundial. Página visitada em 24 de abril de 2014.
  7. DeLollis, Barbara and Hansen, Barbara (19 January 2009). Bookings started to fall along with stock market .

Cidades mais populosas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bandeira da Dominica Dominica
Bandeira • Brasão • Hino • Demografia • Economia • Geografia • Portal • Política • Subdivisões • Imagens