Varsóvia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Varsóvia
Warszawa

Miasto Stołeczne Warszawa
(Cidade Capital de Varsóvia)

FB Warszawa panorama.jpg
Palac prezydencki warsaw.JPGRoyal Castle, Warsaw.JPGPoland Warsaw Łazienki Palace 5.jpg
VARSOVIA. Palacio Krasinski.JPGChopin's Muzeum (Ostrogski Palace), Warsaw, Poland 02.JPGThe Old Town market square of Warsaw (8121510499).jpg
Elewacja wschodnia.jpg

—  Cidade  —
Bandeira de Varsóvia
Bandeira
Brasão de armas de Varsóvia
Brasão de armas
lema Semper invicta  
(Latim "Sempre invicta")
Varsóvia está localizado em: Polônia
Varsóvia
Localização de Varsóvia na Polónia e na Voivodia da Mazóvia
52° 13' 56.28" N 21° 0' 30.36" E
País  Polónia
Voivodia Mazóvia
Powiat powiat urbano
(cidade com status de powiat)
Direitos de cidade virada do século XIII
Dzielnica
Administração
 - Prefeito Hanna Gronkiewicz-Waltz (PO)
Área [1]
 - Cidade 517,24 km²
 - Metro 6100.43 km²
Altitude 78-116 m (-303 pés)
População (est. 30/06/2010)[1]
 - Cidade 1 716 855
    • Densidade 3 319,3/km2 
 - Metro 3 350 000
    • Densidade metro 549.19/km2 
Gentílico: Varsoviano
Fuso horário CET (UTC+1)
 - Horário de verão CEST (UTC+2)
Código postal 00-001 a 04-999
Código de área +48 22
Placa de veículos WA, WB, WD, WE, WF, WH, WI, WJ, WK, WN, WT, WU, WW, WX, WY
Sítio www.um.warszawa.pl/

Varsóvia (em polaco: Warszawa) é a capital e maior cidade da Polônia. Localiza-se nas margens do rio Vístula, a cerca de 260 km da costa do mar Báltico e 300 km das montanhas dos Cárpatos. A sua população, em 2012, era estimada em 1 716 855 habitantes. A cidade, que também é a capital do Voivodato de Masóvia, é sede de numerosas indústrias (bens de consumo, aço, engenharia eléctrica, automóveis), instituições de ensino superior (Universidade de Varsóvia, Universidade Tecnológica de Varsóvia, Escola Superior de Gestão, Academia Médica, etc.), uma orquestra filarmónica, o Teatro Nacional e a Ópera. Sucedeu a Cracóvia como capital do país em 1596.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O nome de Varsóvia em polonês, Warszawa (antigamente também grafado Warszewa e Warszowa), significa "pertencente a Warsz", onde Warsz é uma forma abreviada do nome masculino eslavo Warcisław.[2] A etimologia popular atribui o nome da cidade a um pescador chamado Wars e sua esposa Sawa.[3] Na verdade, Warsz foi um nobre do século XII/XIII que possuía uma vila localizada no lugar do atual bairro de Mariensztat.[4] O nome oficial completo da cidade é miasto stołeczne Warszawa ("Cidade Capital de Varsóvia").[5] O nativo ou residente de Varsóvia é chamado varsoviano (do francês varsovien).[6]

Outros nomes para Varsóvia incluem Warszawa (polaca), Warsaw (inglês), Warschau (alemão e neerlandês), Варшава/Varshava (russo), Varšuva (lituano), Varsovia (espanhol e latim), Varsovie (francês), Varsó (húngaro), Varsavia (italiano) e וואַרשע/Varshe (iídiche), Varşovia (romeno).

História[editar | editar código-fonte]

As origens da cidade remontam à Idade Média e por isso a cidade Velha ou Stare Miasto é um burgo muralhado (reconstruído meticulosamente) que é da Idade Média e da época do Renascimento. Mas o crescimento da cidade inicia-se verdadeiramente no século XIV, em redor do castelo dos Duques de Masóvia, sendo elevada a capital do reino nos finais do século XVI, após o incêndio de Cracóvia. Foi ocupada pelos Suecos e pelos Russos diversas vezes e fez parte do Império Francês de Napoleão Bonaparte como capital do grão-ducado de Varsóvia.

Em 1939, Varsóvia reunia 1 290 000 habitantes, dos quais 35% eram judeus. Destes, em 1940, os alemães encerraram 450 mil num gueto murado, onde permaneciam até serem enviados para os campos de concentração. Os sobreviventes do referido gueto foram transferidos e este foi arrasado após a revolta judaica de 1943. No Verão que se seguiu, a cidade foi alvo de destruição sistemática, após uma revolta chefiada pela Resistência Polonesa, quando o Exército Vermelho se encontrava às portas da cidade. Posteriormente, e após uma luta com os alemães, que durou 63 dias, estes foram derrotados, embora com muitas vítimas polacas (a maior parte daqueles que ficaram na cidade). Quando Varsóvia foi libertada pelo Exército Vermelho, dois em cada três dos habitantes que nela viviam antes da guerra ou tinham morrido ou tinham sido deportados. A sua reconstrução procedeu-se no entanto de forma minuciosa, com as ajudas de outros países.

A capital possui muitas igrejas entre as quais podemos destacar a Catedral de S. João, construída do século XIV em estilo gótico; a Igreja de Santa Cruz, reconstruída no século XVI; os Monumentos dedicados às figuras ilustres de Segismundo III Vasa, Nicolau Copérnico, ao poeta Adam Mickiewicz, aos heróis do gueto de Varsóvia e aos da Resistência polonesa durante a Segunda Guerra Mundial. Merecem também destaque especial o moderno Palácio da Cultura e Ciência; o Paço Real, que foi reaberto nos anos 1980; os palácios das famílias nobres Radziwiłł e Potocki; os conventos e a Residência Real de Verão, construída em 1680, para o soberano polaco Estanislau II (último rei da Polônia) e que se situa no Parque Łazienki. A sul da Praça do Mercado ficam a Torre Barbacana e as ruínas do forte medieval.

O Centro Histórico de Varsóvia foi inscrito pela UNESCO em 1980 na lista do Patrimônio Mundial.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Varsóvia está localizada no centro-leste da Polônia a cerca de 300 km dos Montes Cárpatos, cerca de 260 km do mar Báltico e 523 km a leste de Berlim, Alemanha.[7] A cidade é cortada pelo rio Vístula. Ela está localizado no coração da planície Mazoviana, com altitude média de 100 metros acima do nível do mar, embora existam alguns montes (principalmente artificiais), localizado dentro dos limites da cidade.

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima de Varsóvia é continental húmido (Classificação climática de Köppen-Geiger: Dfb), com invernos relativamente frios e verões suaves. A temperatura média é de -3 °C em janeiro e 19,3 °C em julho. As temperaturas podem chegar muitas vezes a 30 °C no verão. A precipitação anual média é de 548 milímetros, o mês mais chuvoso é julho. A primavera e o outono são geralmente belas estações.

Nuvola apps kweather.svg Dados climatológicos para Varsóvia Weather-rain-thunderstorm.svg
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima registrada (°C) 14 17 23 28 31 33 34 37 29 24 16 14 37
Temperatura máxima média (°C) 1 1 7 12 18 21 23 23 18 12 6 2 12
Temperatura mínima média (°C) -4 -4 -1 3 8 11 13 12 8 4 1 -3 4
Temperatura mínima registrada (°C) -31 -24 -20 -6 -1 2 5 4 -2 -9 -16 -21 -31
Precipitação (mm) 27,9 25,4 30,5 38,1 50,8 66 76,2 71,1 45,7 40,6 38,1 35,6 548,6
Fonte: weatherbase.com[8] 10-8-2010

Demografia[editar | editar código-fonte]

População 1880–2006

Historicamente, Varsóvia foi um destino para imigração interna e estrangeira, especialmente da Europa Central e Leste Europeu. Por quase 300 anos, ela foi conhecida como a "Velha Paris" ou "Segunda Paris".[9] Varsóvia sempre foi um centro da cultura europeia, uma importante cidade e um destino para muitos europeus. Demograficamente, ela era a cidade mais diversificada da Polônia, com um número significativo de habitantes estrangeiros. Além na maioria polonesa, havia uma significativa minoria judia em Varsóvia. De acordo com o censo russo de 1897, de 638 000 habitantes da cidade, os judeus totalizavam 219 000 (cerca de 34%).[10] Antes da Segunda Guerra Mundial, a população judia de mais de 350 000 representava cerca de 30% da população total da cidade.[11] A Segunda Guerra Mundial mudou tudo isto, hoje há muito menos diversidade étnica que nos 300 anos anteriores da história da cidade.[11] Atualmente, a maior parte do crescimento populacional está baseado na migração interna e urbanização.

Comparação dos limites da cidade de Varsóvia atual e em 1939

Evolução da população[editar | editar código-fonte]

  • 1700: 30 000 (est.)
  • 1792: 120 000
  • 1800: 63 400
  • 1830: 139 700
  • 1850: 163 600
  • 1882: 383 000
  • 1900: 686 000
  • 1925: 1 003 000
  • 1939: 1 300 000
  • 1945: 422 000 (setembro)
  • 1950: 803 800
  • 1960: 1 136 000
  • 1970: 1 315 600
  • 1980: 1 596 100
  • 1995: 1 635 112 (est. 31/dezembro)[1]
  • 2000: 1 672 400
  • 2002: 1 688 200
  • 2005: 1 692 854 (est. 1/janeiro)[1]
  • 2009: 1 711 466 (est. 30/junho)[1]

Distritos[editar | editar código-fonte]

Distritos
(dzielnica)
População
(estimativa 2006)
Área
(km²)
Mokotów 226 911 35,42
Praga Południe 185 077 22,38
Ursynów 143 935 43,79
Wola 142 025 19,26
Bielany 135 307 32,34
Śródmieście 134 306 15,57
Targówek 122 872 24,22
Bemowo 107 197 24,95
Ochota 91 643 9,72
Białołęka 76 999 73,04
Praga Północ 73 207 11,42
Wawer 66 094 79,70
Żoliborz 49 275 8,47
Ursus 47 285 9,36
Włochy 39 778 28,63
Rembertów 22 688 19,30
Wesoła 20 749 22,94
Wilanów 15 188 36,73
Total 1 700 536 517,24

Varsóvia é um powiat urbano, ou seja, uma cidade com status de powiat (miasto na prawach powiatu), e está dividida em 18 dzielnica (distritos - ver mapa), cada um com seu próprio corpo administrativo.[12] Cada dzielnica por sua vez é formado por vários bairros, que não possuem nenhum status legal ou administrativo. Varsóvia possui dois bairros históricos chamados Cidade Velha (Stare Miasto) e Cidade Nova (Nowe Miasto) localizados no distrito de Śródmieście.[13]

Warszawa outline with districts v2.svg

Białołęka
Bielany
Bemowo
Żoliborz
Praga Północ
Targówek
Śródmieście
Wola
Ochota
Włochy
Ursus
Mokotów
Wawer
Praga Południe
Rembertów
Wesoła
Ursynów
Wilanów

Governo municipal[editar | editar código-fonte]

Palácio Branicki em estilo rococó abriga o governo da cidade.

A Lei de Varsóvia aboliu todos os antigos municípios em torno Varsóvia e formou uma "cidade powiat" (em polonês: powiaty grodzkie, ou mais formalmente miasta na prawach powiatu, que significa "cidade com estatuto de powiat") com um governo municipal unificado.[14]

O poder legislativo é representado em Varsóvia por uma assembleia municipal unicameral (Rada Miasta), que reúne 60 membros.[14] Os membros da assembleia são eleitos diretamente a cada quatro anos. Como a maioria dos órgãos legislativos, a Assembleia Municipal de Varsóvia se divide em comissões que fiscalizam várias funções do governo da cidade.[14] Os projetos de lei, aprovados por maioria simples, são enviados para o sanção do prefeito (o Presidente de Varsóvia). Se o Presidente vetar o projeto de lei, a assembleia tem 30 dias para anular o veto pelo voto da maioria de dois terços.

Cada um dos 18 distritos da cidade possui sua própria assembleia (Rada dzielnicy).[14] Suas funções estão focadas em ajudar o presidente e a assembleia da cidade, bem como supervisionar diversas empresas municipais, as propriedade do município e as escolas. O chefe de cada uma das assembleias distritais é chamado prefeito (Burmistrz) e é eleito pela assembleia local entre os candidatos propostos pelo Presidente da Varsóvia.

Economia[editar | editar código-fonte]

Negócios e comércio[editar | editar código-fonte]

Centro de Varsóvia.
Złote Tarasy (Terraços dourados), um centro comercial.
O Edifício da Bolsa de 1876 até a Segunda Guerra Mundial.

Varsóvia, especialmente seu centro (Śródmieście), é um lugar não só de numerosas instituições e agências governamentais, mas também de muitas companhias nacionais e internacionais. Em 2006, 304 016 companhias estavam registradas na cidade.[15] A participação financeira de investidores estrangeiros na cidade era estimada, em 2002, em cerca de 650 milhões de euros. Varsóvia produz 12% da renda nacional da Polônia[16] que em 2008 era 305,1% da média polonesa, per capita (ou 160% da média da União Europeia). O PIB per capita de Varsóvia em 2006 era 15 000 euros.[17] Varsóvia lidera a região da Europa Central em investimentos estrangeiros, seu PIB, em 2006, cresceu 6,1%.[18] Ela também possui uma das economias que mais cresce, o PIB cresceu 6,5% em 2007 e 6,1% no primeiro trimestre de 2008.[19] A taxa de desemprego é inferior a 5% (2006).[16]

A Bolsa de Varsóvia[editar | editar código-fonte]

A primeira bolsa de valores de Varsóvia foi estabelecida em 1817 e continuou em funcionamento até a Segunda Guerra Mundial. Foi restabelecida em abril de 1991, após o fim do governo comunista do pós-guerra e a reintrodução de uma economia de mercado.[20] Hoje, a Bolsa de Valores de Varsóvia é, de acordo com muitos indicadores,[19] o maior mercado da região, com 386 companhias listadas e com valor de mercado de 193 452,99 milhões de euro em 13 de agosto de 2010..[21] De 1991 até 2000, esta instituição estava localizada, ironicamente, nas antigas instalações usadas como sede do Partido Operário Unificado Polaco (PZPR).[22]

Indústria[editar | editar código-fonte]

Durante a reconstrução de Varsovia após a Segunda Guerra Mundial, as autoridades comunistas decidiram que a cidade se tornaria o maior centro industrial do país. Foram construídas numerosas grandes fábricas na cidade e redondezas. As maiores delas eram a siderúrgica Huta Warszawa e duas fábricas de automóveis. A medida que a economia socialista se deteriorava, estas fábricas perderam importância e a maioria estavam falidas após 1989.[23] [24] Hoje, a Arcelor Warszawa Siderurgia (antiga Huta Warszawa) é a única grande fábrica remanescente. A Fabryka Samochodów Osobowych (FSO), fábrica automotiva, produz automóveis principalmente para exportação.

O número de empresas públicas continua decrescendo enquanto aumenta o número de companhias operadas com capital estrangeiro.[23] Os maiores investidores estrangeiros são Daewoo, Coca-Cola Amatil e Metro AG.[23] Varsóvia possui a meior concentração de indústrias eletrônicas e de alta tecnologia da Polônia e o crescimento do mercado consumidor promove o desenvolvimento da indústria alimentícia.[23]

Cidades-irmãs[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e Poland - Mazowieckie - Administrative units (em inglês) geohive. Visitado em 11-8-2010.
  2. (Polonês) Kazimierz Rymut. Nazwy miast Polski. [S.l.]: Zakład Narodowy im. Ossolińskich, 1987. ISBN 83-04-02436-5.
  3. The Warsaw Mermaid. Visitado em 11-2-2008.
  4. Historia Warszawy (em polish). Visitado em 11-2-2008.
  5. (Polonês) Ustawa o ustroju miasta stołecznego Warszawy www.prawo.lex.pl. Visitado em 15-7-2008.
  6. (inglês) Merriam-Webster's Online Dictionary mw1.merriam-webster.com. Visitado em 19-2-2010.
  7. (inglês) Geography of Warsaw geography.howstuffworks.com. Visitado em 2009-02-27.
  8. Estatísticas do clima em weatherbase.com (em inglês).
  9. (inglês) M.M. (2 August 2006). Warsaw: A Last Glimpse www.warsawvoice.pl. Visitado em 29-7-2008.
  10. Joshua D. Zimmerman, Poles, Jews, and the politics of nationality, Univ of Wisconsin Press, 2004, ISBN 0-299-19464-7, Google Print, p. 16 (em inglês)
  11. a b (inglês) Warsaw www.ushmm.org. Visitado em 29-8-2008.
  12. (Polonês) Dzielnice www.um.warszawa.pl. Visitado em 11-7-2008.
  13. (inglês) Old Town Warsaw www.scrapbookpages.com. Visitado em 11-7-2008.
  14. a b c d (inglês) Administration e-warsaw.pl. Visitado em 2009-01-31.
  15. Podmioty gospodarki narodowej (pdf) (em polaco) (15 de fevereiro de 2007).
  16. a b Warsaw City Report – March 2007 (em polonês).
  17. Warsaw City Report March 2007 (em inglês e polonês). Visitado em 14-8-2010.
  18. (inglês) Agriculture and industry www.pmrconsulting.com. Visitado em 29-4-2009.
  19. a b (inglês) Big Chance for the Capital Warsaw - CEE Financial Hub Conference www.warsawvoice.pl (11 June 2008). Visitado em 28-7-2008.
  20. History (em inglês). Visitado em 28 de julho de 2008.
  21. Giełda Papierów Wartościowych w Warszawie Gpw.pl. Visitado em 22-1-2010.
  22. (inglês) Tourism www.poland.gov.pl. Visitado em 28-7-2008.
  23. a b c d (inglês) Industry www.e-warsaw.pl. Visitado em 28-7-2008.
  24. (inglês) Jerzy J. Parysek. The socio-economic and spatial transformation of Polish cities after 1989 www.ff.uni-lj.si. Visitado em 28-7-2008.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Varsóvia