Megacidade

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Megacidade é o termo empregado para definir uma cidade que sedia uma aglomeração urbana com mais de dez milhões de habitantes[1] e que esteja dotada de um rápido processo de urbanização. A população das megacidades não contam com a região metropolitana em seu contorno. Atualmente, elas englobam mais de um décimo da população urbana mundial e, tal como todas as grandes metrópoles que antes surgiram, polarizam sobremaneira o comércio, a cultura, o conhecimento e a indústria.[1]

Em 1950 não existia nenhuma megacidade, mas em 2013 já havia um número considerável: Londres, Moscovo, Istambul, Kinshasa, Lagos, Cairo, Cidade do México, Nova York, Los Angeles, Buenos Aires, Tóquio, Mumbai, Xangai, Déli, Calcutá, Dacca, Guangzhou, Jacarta, Seoul, Karachi, Manila, Beijing, Osaca, Tehran, Shenzhen, Paris e Tianjin. No Brasil, as aglomerações de São Paulo e Rio de Janeiro enquadra-se nesse contexto. A maioria dessas cidades estão situadas em países emergentes ou de terceiro mundo, com altos índices de criminalidade, crescimento demográfico, pobreza, falta de saneamento básico, poluição, violência urbana e congestionamento, dentre outros.[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Desafios das Megacidades Siemens.com (setembro de 2007). Visitado em 17 de junho de 2008.
Ícone de esboço Este artigo sobre geografia (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.