Navegação aérea

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Navegação aérea é uma maneira de conduzir um veículo voador de um lugar a outro em segurança, pode ser um balão, um dirigível ou qualquer artefato próprio para voar. A Navegação aérea requer uma orientação constante, seja por conhecimento da região ou no interior das nuvens usando o recurso da agulha magnética ou ainda, à noite, usando como referencial as estrelas. A seguir vemos alguns tipos de orientação.

Navegação visual ou contato[editar | editar código-fonte]

É a maneira de conduzir com habilidade e segurança um engenho dirigível através do espaço com a observação de pontos significativos que sirvam como referência.

Pontos de referência[editar | editar código-fonte]

São todos aqueles que, durante o percurso das viagens, se encontram em destaque e que oferecem um alinhamento, tais como: monumentos, cidades, aeródromos, rodovias, ferrovias e seus cruzamentos, rios, pontes, montanhas, lagos, fumaça de queimadas ou chaminés, etc.

Navegação estimada[editar | editar código-fonte]

É a maneira de conduzir um dirigível de um lugar para outro seguindo o resultado de cálculos pré-determinados para a seqüência da viagem, ou seja, a partir do último ponto conhecido, obter novos dados para o próximo ponto ou posição.

Com este método, o dirigível poderá ser localizado a qualquer momento, seja por condições visuais ou por marcações de rádio.

Navegação radiogoniométrica[editar | editar código-fonte]

É a maneira de orientação e de poder determinar, na superfície da Terra, o ponto onde se encontra, por meio da utilização das ondas de rádio.

Trata-se de rádios apropriados para esse fim, tais como o VOR e o NDB.

Navegação eletrônica[editar | editar código-fonte]

É a maneira de conduzir e posicionar um dirigível sobre a superfície da Terra, por meio de informações advindas de equipamentos eletrônicos sofisticados, que fornecem dados bastante precisos para o desenvolvimento de uma perfeita navegação.

Navegação astronômica ou celestial[editar | editar código-fonte]

É a forma de navegar, com dados obtidos por meio de observações de corpos celestes. Os cálculos que envolvem conhecimentos de trigonometria esférica são feitos por intermédio de tabelas próprias ("tábuas logarítmicas") em confronto com a previsão astronômica informadas anualmente, em almanaques náuticos, os resultados, confirmados ou pré-verificados com um instrumento chamado Sextante, através do qual fez-se as visadas medindo em graus o valor da altura e azimute de determinados corpos celestes, com relação ao horizonte, são os mesmos astronomicamente previstos para aquele local e momento.

Com o advento da eletrônica mas através de uma rede de satélites, este método está quase em desuso embora tecnologicamente a cada dia mais atualizado, face a tecnologia por satélite pertencer a duas superpotência que em tempos de guerra podem codificar os sinais.

Navegação por satélite[editar | editar código-fonte]

É o sistema mundial de determinação de posição de naves e aeronaves pela utilização de satélites artificiais que giram em torno da Terra em vários sentidos e em altitude determinada.

Esse sistema foi inicialmente implantado para fins militares e agora já sendo usado para fins civis. Ex.: Global Positioning System (GPS) e NAVSAT.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • MONTEIRO, Manoel Agostinho. Síntese da Navegação Aérea - Primeira Parte - Piloto Privado. 2002 - 7ª ed. Editora ASA.
  • www.navegacaoaerea.com

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre aviação, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.