Voo de talude

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Voo de talude ou voo de colina é uma técnica de voo a vela com planadores ou voo sem motor com asa-deltas e parapentes que tem como objetivo aproveitar a ascensão produzido pelo vento ao subir um obstáculo vertical (talude ou colina). Esse tipo de ascendente é chamada corrente orográfica.

A aeronave nesse tipo de voo deve manter-se sempre a barlavento da colina, pois do outro lado o ar estará descendente.

Para aproveitar a intensidade máxima de ascensão produzida por esta corrente, deve manter-se em vôo próximo ao topo da colina, não permitindo que o planador suba nem desça muito dessa posição "ideal", convertendo energia potencial em cinética se o planador tiver tendência de subir, ou a recíproca se o planador tiver tendência de descer.

Dessa forma podem ser feitos voos de muito longa distancia onde houver uma colina ou cadeia de colinas regular e longa suficiente, além de vento constante de aproximadamente 15kt a 25kt. As Alleghenies no leste dos Estados Unidos, onde foram batidos inúmeros recordes mundiais, são provavelmente as mais famosas colinas para o vôo a vela no mundo.

Algumas aves, especialmente aves marinhas e aves de rapina também fazem uso deste tipo de voo.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre esporte/desporto é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre aviação, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.