Submarino porta-aviões

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes (desde janeiro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Submarino porta-aviões britânico HMS M2...
...lançando um hidroavião biplano.

Submarino porta-aviões é um navio-aeródromo submersível. Pode navegar submerso como um submarino e transportar aeronaves como um porta-aviões.

Apareceu pela primeira vez na Primeira Guerra Mundial, segundo relatórios de combates verificados e modelos em escala, no museu do Arsenal de Marinha do Brasil, em combate real; uma vez que a Marinha do Brasil participou da Primeira Guerra Mundial.

Esses barcos submarinos, transportavam de um a dois hidroaviões biplanos, que podiam pousar e levantar voo da água do mar, esses aviões do tipo de caça-bombardeiros e torpedeiros; alguns mineiros. Eram muito utilizados na época. Os aviões eram transportados no interior, nos porões dos submarinos, pois as asas desses aviões eram dobráveis (ver: asas dobráveis) e eram içados através de guindastes, para o interior (no seu transporte) e para o exterior do submarino (para fins operacionais).

A operacionalização dos aviões necessariamente eram sempre externas ao submarino, quando as asas eram ajustadas para o voo, desdobradas, e o piloto e co-piloto se instalavam na carlinga desses aviões, após serem devidamente armados, então, para iniciar a operação naval. Sendo essa operação naval de torpedeamento, bombardeio, instalação de minas em campos - minados, definidos no teatro de operações e outras operações militares - navais.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Defesa Militar, Princípios dos irmãos J. S. Vasconcellos Editora Biblioteca do Exército Brasileiro, 1939.
Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.