Energia cinética

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A energia cinética é a energia que está relacionada com o estado de movimento de um corpo. Este tipo de energia é uma grandeza escalar que depende da massa e do módulo da velocidade do corpo em questão. Quanto maior o módulo da velocidade do corpo, maior é a energia cinética. Quando o corpo está em repouso, ou seja, o módulo da velocidade é nulo, a energia cinética é nula. [1] [2]

O carrinho da montanha russa possui sua energia cinética máxima no ponto mais baixo de sua trajetória. Isso ocorre pois a velocidade é máxima neste ponto da trajetória. Quando o carrinho começa a subir para pontos mais altos, sua velocidade diminui e sua energia cinética vai diminuindo, pois parte da energia mecânica começa a ser convertida em energia potencial gravitacional, e outras partes convertidas em energia térmica, outras em energia sonora, sem contar a perda de velocidade pelo atrito entre o carrinho com o trilho e com a resistência do ar.[1] [2]

Expressão geral para o cálculo da energia cinética[editar | editar código-fonte]

Um objeto de massa m que se move a uma velocidade de módulo v, possui uma energia cinética K que é expressa na mecânica clássica como:

K = \frac{mv^2}{2}~.[1]

Dedução da energia cinética[editar | editar código-fonte]

Para se apresentar a dedução, antes é preciso uma observação quantitativa. Seja um corpo de massa m movendo-se sob a ação de uma força resultante constante de módulo F. Suponha que este corpo teve uma variação de velocidade de  v_{0} para  v em um deslocamento  \Delta S=d.

Na equação de Torricelli:

 v^2=v_0^2+2a\Delta S

 v^2=v_0^2+2ad

 a=\frac{v^2-v_0^2}{2d}

Agora, multiplicando a equação pela massa m, tem-se:

 ma=m\frac{v^2-v_0^2}{2d}

Já que a resultante da força é F=ma, então:

 F=m\frac{v^2-v_0^2}{2d}

 Fd=m\frac{v^2-v_0^2}{2}

Como Fd é igual ao trabalho W realizado pela força resultante F para deslocar o corpo, então:

 W=\frac{mv^2}{2}-\frac{mv_0^2}{2}

Pela expressão geral da energia cinética[2] :

 W=\Delta K

Ou seja, a variação da energia cinética do corpo é o trabalho realizado pela força resultante F.

Então:

Da definição da variação da energia cinética sendo o trabalho para colocar um corpo em movimento, podemos obter a expressão geral para o cálculo da energia cinética:

\Delta K = W = \int\mathbf{F}\cdot d\mathbf{s}

Como o deslocamento em instante infinitesimal de tempo é d\mathbf{s} = \mathbf{v} dt, e supondo que o corpo em questão partiu do repouso, ou seja, velocidade inicial nula, obtemos então :

\Delta K =  \int_{0}^{v} \mathbf{F}\cdot d\mathbf{s} =\int_{0}^{v} \mathbf{F}\cdot \mathbf{v} dt = \int_{0}^{v} m \frac{d\mathbf{v}}{dt} \cdot \mathbf{v} dt

Quando dizemos que a velocidade inicial é nula, dizemos então que : \Delta K = K - 0 = K

Cancelando o dt na expressão acima, podemos escrever (para uma massa constante):

\ K = \int_{0}^{v} m d\mathbf{v} \cdot \mathbf{v} = \frac{1}{2} m \mathbf{v} \cdot \mathbf{v} = \frac{mv^2}{2}

Logo:

\ K = \frac{mv^2}{2}

Unidades de energia[editar | editar código-fonte]

A unidade que expressa a grandeza escalar energia cinética (e qualquer outro tipo de energia) no Sistema Internacional de Unidades é o Joule. Esta unidade é representada por J em homenagem ao cientista inglês do século XIX, James Prescott Joule. [1]

1 J = 1 N.m = 1 (kg.m/s²).m = 1 kg.m²/s².[2]

Já no Sistema Inglês, a unidade de energia cinética (e qualquer outro tipo de energia) é:

1 foot.lb = 1 foot.slug.foot/s² = 1 slug.foot²/s² [2]

Exemplo[editar | editar código-fonte]

A energia cinética de uma pessoa de massa 50 kg movendo-se com a velocidade de 5 m/s é

E_c = \frac{50\times 5^2}{2} = 625\,J.

Logo, sua energia cinética é de 625 Joule.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d HALLIDAY; RESNICK. Fundamentos de Física: Volume 1, Mecânica. 8. ed. Rio de Janeiro: LTC.
  2. a b c d e YOUNG; FREEDMAN; SEARS; ZEMANSKY. Física 1: Mecânica. 12. ed. São Paulo: Pearson Addison Wesley.