A Viuvinha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A Viuvinha
Autor (es) Brasil José de Alencar
Idioma português brasileiro
País Brasil Brasil
Género Romance
Espaço onde decorre a história Rio de Janeiro (cidade) de 1844
Formato Folhetim
Lançamento 1860 (1a. edição)
Cronologia
Último
Último
O Guarani
Lucíola
Próximo
Próximo
Wikisource
O Wikisource possui esta obra:
A Viuvinha

A Viuvinha é o terceiro romance de autoria de José de Alencar, escritor brasileiro, publicado em 1860 e atualmente esta obra encontra-se sob domínio público. A obra inclui-se entre os chamados romances urbanos, que retratam os costumes da sociedade carioca do Segundo Reinado.

Estilo[editar | editar código-fonte]

Apesar de ser considerado escrito no formato de carta, o autor da missiva não somente conta a história em terceira pessoa - não tendo participação nos eventos - como ainda exerce a função de narrador onisciente e onipresente.[1]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: cincominutos contém revelações sobre o enredo.

No Rio de Janeiro de 1844, dois jovens se apaixonam, Jorge e Carolina. Jorge era rico, o herdeiro de uma fortuna deixada pelo pai, mas ao tomar posse da riqueza, não sabe administrá-la e perde tudo em jogos e diversões. Quando conhece Carolina de quem fica noivo, já está falido e deve muito dinheiro a várias pessoas, então começa seu drama: se romper o noivado, deixará Carolina em situação ruim e com sua reputação prejudicada. Ele então resolve se casar para logo depois cometer suicídio. Na noite de núpcias, dá a Carolina uma bebida que a faz cair num sono profundo e vai embora de casa, intentando suicidar-se numa praia deserta, nesse momento, a história é interrompida com cenas de cinco anos mais tarde, quando Jorge adota uma identidade falsa para conseguir se recuperar financeiramente e então voltar a ser Jorge.[2]

Personagens[editar | editar código-fonte]

  • Carolina: forma junto com Jorge o casal protagonista da obra, é jovem, perfil suave e delicado, olhos negros e brilhantes, cílios longos, tranças que realçavam sua fronte pura, rica e apaixonada
  • Jorge: jovem que já fora muito rico e agora se mostrara simples nos atos e na existência.
  • Dona Maria: mãe de Carolina, senhora de idade.
  • Sr. Almeida: negociante, ex - tutor de Jorge, velho de têmpera antiga, calvo, com energia no caráter, vivacidade no olhar e porte firme.

Referências

  1. Karin Volobuef. Frestas e arestas: a prosa de ficção do romantismo na Alemanha e no Brasil. UNESP; 1999. ISBN 978-85-7139-222-9. p. 183.
  2. Douglas Tufano e Maria José Nóbrega, José de Alencar - A viuvinha, p.5

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • A viuvinha, disponível no Google Book para donwload