Aimée de Heeren

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Aimée de Heeren
Aimée Soto-Maior de Sá
Vida
Nascimento 3 de Agosto de 1903
 Brasil, Castro
Morte 14 de setembro de 2006 (103 anos)
 Estados Unidos, Nova York

Aimée de Heeren, nascida Aimée Soto-Maior de Sá (Castro, 3 de agosto de 1903[1] - Nova York, 14 de setembro de 2006[2] ) foi uma socialite brasileira.

Originária de uma família pobre, do interior do Paraná, mudou-se ainda adolescente para o Rio de Janeiro, onde se casou com um primo distante, Luís Simões Lopes, [3] que era chefe de gabinete de Getúlio Vargas. Porém, o casal separou-se pouco depois em razão dos boatos sobre o caso extraconjugal que Aimée mantinha com Getúlio. Ela é a suposta bem-amada do diário de Vargas.[4] Contudo, nunca admitiu nem negou ter sido amante do presidente.

Em 1939, ela deixou o Brasil para viver na Europa, mas com a Segunda Guerra Mundial foi obrigada a partir para os Estados Unidos, casando-se com o milionário Rodman Arturo de Heeren, herdeiro da rede de lojas de departamento Wanamaker's. O casal possuía casas em Paris, Nova Iorque, Palm Beach e Biarritz. Em 1941, Aimée era, segundo a revista Time, a terceira mulher mais elegante do mundo - depois da Duquesa de Windsor e de Barbara Cushing, editora de moda da Vogue dos Estados Unidos. Mais tarde, seria incluída no Fashion Hall of Fame.[3]

Em meados dos anos 1950, quando era embaixador do Brasil em Londres, Assis Chateaubriand apaixonou-se por ela. [3]

Desde 1939 Aimée de Heeren também era amigo de Coco Chanel[5] .

Faleceu aos cento e três anos de idade.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]