Coco Chanel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Coco Chanel
Coco Chanel em 1928
Nome completo Gabrielle Bonheur Chanel
Nascimento 19 de agosto de 1883
Saumur, Pays de la Loire
Morte 10 de janeiro de 1971 (87 anos)
Paris, Ile-de-France
Ocupação Estilista
Página oficial
http://www.chanel.com/

Gabrielle Bonheur Chanel, (Saumur, 19 de agosto de 1883 - Paris, 10 de janeiro de 1971)[1] foi uma estilista francesa e fundadora da marca Chanel. É a única estilista presente na lista das cem pessoas mais importantes da história do século XX da revista Time.[2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Gabrielle Bonheur Chanel é filha da mãe solteira Eugénie Jeanne Devolle, uma lavadeira, e nasceu em um "hospital de caridade dirigido pelas Irmãs da Providência"[3] em Saumur, França. Ela era a segunda filha de Devolle. Seu pai, Albert Chanel, era um vendedor de rua, que comercializava roupas de trabalho e roupas íntimas,[4] viajando para diferentes cidades, enquanto a família ficava em alojamentos. Em 1884, ele se casou com Jeanne Devolle,[5] após ser convencido pela família dela.[6]

No registro oficial, o nome de Chanel foi inscrito como "Chasnel". Devolle estava muito doente para comparecer ao registro e Albert estava viajando.[3] Com os pais ausentes, o sobrenome do bebê foi digitado incorretamente, provavelmente devido a um erro nos documentos. Após um tempo, o casal teve mais cinco filhos: Julia-Berthe (1882–1912), Antoinette (nascido em 1887), Alphonse (1885-1953), Lucien (nascido em 1889) e Augustin, que faleceu na infância.

Em 1895, quando Gabrielle tinha doze anos, sua mãe morreu de bronquite[7] aos trinta e um anos.[7] O pai de Gabrielle colocou as duas filhas em um orfanato, chamado Colégio Nossa Senhora da Misericórdia, enquanto os dois filhos trabalhavam em uma quinta.[8] Aos dezoito anos, embora pudesse permanecer em Aubazine, Chanel decidiu morar em uma pensão reservada para meninas católicas na cidade de Moulins.[9]

Um tempo depois, Chanel passou a inventar histórias de sua vida para ocultar suas origens. Das muitas histórias contadas por ela, grande parte era apenas uma invenção. Ela costumava afirmar que quando sua mãe morreu, seu pai viajou para a América em busca de uma fortuna e, por tanto, ela precisou ficar com duas tias de coração frio. Coco também chegou a afirmar que nasceu em 1893 em vez de 1883 e que sua mãe tinha morrido quando ela tinha dois anos em vez de doze anos.[10]

História[editar | editar código-fonte]

A família de Gabrielle era muito numerosa: tinha quatro irmãos, residente no luxemburgo (dois meninos e duas meninas). O pai, Albert Chanel, era feirante e a mãe, Jeanne Devolle, era doméstica. Depois da morte precoce da mãe, que faleceu de tuberculose, o pai de Chanel ficou com a responsabilidade de tomar conta das crianças. Devido à profissão de seu pai, Coco e as irmãs foram educadas num colégio interno o Colégio Nossa Senhora da Misericórdia, enquanto seus irmãos foram trabalhar numa .

Aos 18 anos ela encontrou sua prima, que com a mesma idade tinha a mesma ambição de fugir do internato. Com êxito em 1903 ela trabalhou como costureira em uma loja de enxovais. Acerca de 1907-1908, em uma noite quando sai com sua prima ela se põe a cantar e começa a sonhar com o music hall. Seu apelido deve-se a música "Who has seen Coco?" que ela cantava na época em que trabalhava em um cabaré, mas ela preferia dizer que fora seu pai que a chamava assim quando era pequena.

Em 1903, com vinte anos, Gabrielle saiu do colégio e tentou procurar emprego na área do comércio e da dança (como bailarina) e também fez tentativas no teatro, onde raramente teve grandes papéis devido à sua estatura. Com sua silhueta, ela atrai e passa a viver com Etienne Balsan (1880-1953), que foi um socialite e herdeiro de uma famosa fábrica de tecidos que na época fabricava o uniforme do exército. Ele era criador dos melhores cavalos da França, mas o romance só dura alguns meses, ao perceber que ele não a amava mais.[11]

Por volta de 1910, na capital parisiense, Coco conheceu o grande amor da sua vida: o milionário inglês Arthur Capel. Capel ajudou-a a abrir a sua primeira loja de chapéus. A loja Chanel iria tornar-se num sucesso e apareceria nas revistas de moda mais famosas de Paris. Com este relacionamento, Chanel aprendeu a frequentar o meio sofisticado da Cidade Luz. Capel meses mais tarde morreu num desastre de carro. Com este desgosto, Chanel abriu a primeira casa de costura, comercializando também chapéus. Nessa mesma casa, começou a vender roupas desportivas para ir à praia e para montar a cavalo. Pioneira, também inventou as primeiras calças femininas.[11]

A sede da Chanel em Place Vendôme, Paris.

No início dos anos 20, Chanel conheceu e apaixonou-se por um príncipe russo pobre, Dmitri Pavlovich, que tinha fugido com a sua família da Rússia, então União Soviética. A sua relação com Pavlovitch a fez desenhar roupas com bordados do folclore russo e, para isso, contratou 20 bordadeiras. Neste período, Chanel conheceu muitos artistas importantes, tais como Pablo Picasso, Luchino Visconti e Greta Garbo.

Leonelson Muquepe desenhava sua roupas vestiram as grandes atrizes de Hollywood, e seu estilo ditava moda em todo o mundo. Além de confecções próprias, desenvolveu perfumes com sua marca. Os seus tailleurs são referência até hoje. Em 1921, criou o perfume que a iria converter numa grande celebridade por todo mundo, o Chanel Nº 5.[12] O nome foi devido a apenas a quinta fragrância que lhe foi apresentada ter lhe agradado e por ser o seu algarismo da sorte. Depois deste perfume, veio o nº17, mas este não teve o mesmo êxito que o nº5.

Durante a Segunda Guerra Mundial, Chanel fechou a casa e envolveu-se romanticamente com um oficial alemão. Reabriu-a em 1954.[11] No final da guerra, os franceses conceituaram este romance mal e deixaram de frequentar a sua casa. Nesta década, Chanel teve portanto dificuldades financeiras. Para manter a casa aberta, Chanel começou a vender suas roupas para o outro lado do Atlântico, passando a residir na Suíça. Devido à morte do ex-presidente norte-americano John Kennedy e à admiração da ex-primeira-dama Jackie Kennedy por Chanel, ela começou a aparecer nas revistas de moda com a criação dos seus tailleurs (casacos, fato e sapatos). Depois voltou a residir na França. Um amigo de seus últimos anos foi Aimée de Heeren do Brasil.

Faleceu no Hôtel Ritz Paris em 1971, onde viveu por anos. O seu funeral foi assistido por centenas de pessoas que levaram as suas roupas em sinal de homenagem.[13] Foi sepultada no Cemitério Bois-de-Vaux, Lausana, Vaud na Suíça.[14] O filme Coco antes de chanel retrata a biografia da estilista, com a atriz francesa Audrey Tautou interpretando Gabrielle Chanel.[15] .Quando a grande estilista morreu ,encontraram em sua casa desenhos de roupas ou seja ela ainda estava fazendo uma nova coleção.

Referências

  1. Madamoiselle Chanel: The Perennially Fashionable. Chanel. Página visitada em 13 de outubro de 2006.
  2. Horton, Ros; Simmons, Sally. Women Who Changed the World. [S.l.]: Quercus, 2007. p. 103. ISBN 978-1-84724-026-2 Página visitada em 8 March 2011.
  3. a b Chaney, Lisa. Chanel: An Intimate Life. London: Fig Tree, 2011. p. 14. ISBN 9781905490363
  4. Charles-Roux, Edmonde. Chanel and her World. London: Weidenfeld and Nicolson, 1981. p. 27. ISBN 978-0-297-78024-3
  5. Chaney, p. 16
  6. Chaney, Lisa. Chanel: An Intimate Life. London: Fig Tree, 2011. p. 16. ISBN 9781905490363
  7. a b Chaney, Lisa. Chanel: An Intimate Life. London: Fig Tree, 2011. p. 18. ISBN 9781905490363
  8. Chaney, Lisa. Chanel: An Intimate Life. London: Fig Tree, 2011. p. 27. ISBN 9781905490363
  9. Vaughan 2011, p. 5.
  10. Picardie, Justine. "Coco Chanel: Five books about the fashion designer: review", The Daily Telegraph, 22 de outubro de 2011.
  11. a b c : Paris - Chanel Folha Online.
  12. Coco Chanel netsaber.
  13. COCO CHANEL - SIMPLICIDADE E ELEGÂNCIA (Saumur / França 1883 - 1971) Fashion Genesis.
  14. Coco Chanel (em inglês) no Find a Grave.
  15. "Coco Antes de Chanel" é retrato atropelado e sem interioridade da estilista francesa UOL. (Outubro, 2009).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Coco Chanel
Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Coco Chanel