Alta cultura

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ezequiel, do Teto da Capela Sistina de Michelangelo, um exemplo do feito cultural da Alta Renascença.

Alta cultura é um termo, agora usado em diversas maneiras no discurso acadêmico, cujo significado mais comum é o conjunto de produtos culturais, principalmente nas artes, mantidos com a mais alta estima por uma cultura.Alta Cultura é conhecimento do mínimo e do máximo, a miscigenação entre reconhecer valores autênticos e os surreais. Acreditar que a arte está no olhar e no tato, aroma, paladar, som. Alta Cultura é uma fusão de estilos, atitudes com uma proposta multicultural e sofisticada.

Esta visão, entretanto, é criticada em profundidade por exemplo na obra do filósofo Theodor Adorno. Segundo este pensador a massificação de produtos culturais que dispensam um nível maior de educação para sua apreensão é um movimento próprio da indústria cultural a serviço do consumismo, contribuindo para a passividade e a mediocrização intelectual, ainda que muitas vezes sob uma roupagem de multiculturalismo e sofisticação.

Cumpre assinalar que historicamente o termo alta cultura vem sendo empregado para designar os produtos do espírito humano que requerem um mínimo de instrução e apuro intelectual para seu mais pleno proveito cognitivo e estético, ainda que certas tendências revolucionárias em voga pretendam negar este uso tradicional da expressão por qualificarem-na de elitista, conservadora e reacionária.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]