Aokigahara

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Aokigahara e o Lago Sai vistos de Koyodai em 1995

Aokigahara (青木ヶ原), também conhecida como Mar de Árvores (樹海), é uma floresta de 35km² situada na base noroeste do monte Fuji, no Japão. A floresta contém um grande número de rochas e cavernas de gelo, alguns dos quais são pontos turísticos populares. Devido à densidade das árvores, que bloqueiam o vento, e à ausência de vida selvagem, Aokigahara é conhecida por ser estranhamente silenciosa.[1] Contam-se muitas lendas acerca da floresta. Algumas delas a relacionam com demônios e espíritos malignos característicos da mitologia japonesa e é conhecida por ser um local comum de suicídios. No ano de 2010, 54 pessoas completaram o ato na floresta,[2] apesar de numerosas mensagens, em japonês e inglês, para que as pessoas reconsiderassem suas ações.[3] Em média, são encontrados cem corpos por ano, alguns em avançado estado de putrefação ou até mesmo somente seus esqueletos.[3]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Floresta de Aokigahara em 2008

O solo da floresta é principalmente composto por rocha vulcânica, sendo difícil penetrá-la com ferramentas manuais, como pás. Existem diversas trilhas não oficiais que são geralmente usadas para a "caça ao corpo",[nota 1] que acontece com certa regularidade feita por voluntários locais. Nos últimos anos, excursionistas e turistas começaram a marcar os caminhos por fita plástica de modo a poder encontrar novamente a mesma trilha, existe também a hipótese de isso ser feito por suicidas indecisos, que avançam para trilhas secundárias pensando em cometer o ato.[4] Embora os oficiais as removam de tempos em tempos, para evitar o depósito de lixo na floresta, muitos turistas continuam deixando-as nas árvores. Grande parte das marcações encontra-se espalhada por todo o primeiro quilômetro da floresta, passando pelas trilhas que levam aos pontos turísticos, como a Caverna de Gelo e a Caverna do Vento.[nota 2] Depois desses pontos, a floresta está mais próxima da sua condição original, com poucas trilhas e sem sinais óbvios da presença de pessoas.

Suicídios[editar | editar código-fonte]

A floresta é um lugar comum de suicídios, considerado o mais comum do Japão e o segundo do mundo, atrás apenas da Ponte Golden Gate, em São Francisco.[5] As estatísticas variam, no período anterior a 1988, ocorriam cerca de 30 suicídios cada ano. Os números aumentaram desde então.[6]

Em 2002, 78 corpos foram encontrados dentro da floresta, batendo o recorde que até então acontecera no ano de 1998, quando 73 corpos foram encontrados.[1] [7] Em 2003, o número chegou a 100, quando deixou de ser divulgado pelo governo na tentativa de diminuir a relação da floresta com o suicídio, outras referências de entidades não ligadas ao governo e dados informais continuaram a existir.[8] Em 2004, 108 pessoas se mataram na floresta. Em 2010, 247 tentaram suicídio, mas apenas 54 completaram o ato.[2] O mês de maior número de suicídios no Japão é março, o fim do ano fiscal no país.[9]

O alto índice de suicídios chamou a atenção das autoridades japonesas, que colocaram avisos em japonês e inglês desencorajando o ato. A "Caça ao Corpo" consiste em um pequeno exército formado por policiais, voluntários e jornalistas que buscam por corpos na floresta, é realizada desde 1970.[10] [11]

A popularidade da floresta como lugar de suicídios surgiu em 1960, na novela Kuroi Jukai (Mar sombrio das árvores), de Seichō Matsumoto,[12] que termina com dois amantes cometendo suicídio na floresta. Porém, os relatos de suicídio na floresta precedem da publicação da novela, e o lugar há muito tempo era associado à morte. Talvez ele seja praticado na floresta desde o século XIX. A floresta é supostamente assombrada pelos fantasmas daqueles que morreram.Também chamada de Floresta do Suicídio.[8]

Referências

  1. a b DAVISSON, Zack. The Suicide Woods of Mt. Fuji (em inglês). Seekjapan.jp. Página visitada em 19 de dezembro de 2010.
  2. a b GILHOOLY, Rob (26 de junho de 2011). Inside Japan's 'Suicide Forest' (em inglês). The Japan Times. Página visitada em 17 de setembro de 2011.
  3. a b BRENNAN, Lyle (9 de abril de 2012). The suicide forest of Japan: Mount Fuji beauty spot where up to 100 bodies are found every year (em inglês). Mail Online. Página visitada em 12 de abril de 2012.
  4. Intruders tangle 'suicide forest' with tape. Internet Archive.
  5. AMAZEEN, Sandy. Book Review: Cliffs of Despair A Journey to Suicide's Edge (em inglês). Monstersandcritics.com. Página visitada em 19 de dezembro de 2009.
  6. Aokigahara-jukai: Suicide and Amnesia in Mt. Fuji's Black Forest (em inglês). Eric.ed.gov. Página visitada em 19 de dezembro de 2010.
  7. Suicide forest' yields 78 corpses. Japantimes.co.jp.
  8. a b STUDIO 360 IN JAPAN (em inglês). STUDIO 360 (6 de fevereiro de 2009). Página visitada em 12 de dezembro de 2009.
  9. LAH, Kyung (19 de março de 2009). Desperate Japanese head to 'suicide forest' (em inglês). CNNWorld. Página visitada em 20 de março de 2009.
  10. Japan's harvest of death (em inglês). The Independent (24 de outubro de 2000). Página visitada em 19 de dezembro de 2001.
  11. HADFIELD, Peter (5 de novembro de 2000). Japan struggles with soaring death toll in Suicide Forest (em inglês). The Telegraph. Página visitada em 19 de dezembro de 2000.
  12. 波の塔〈下〉(文春文庫): 松本 清張: 本 (em japonês). Amazon. Página visitada em 12 de janeiro de 2003.

Notas

  1. "body hunt"
  2. "Ice Cave" e "Wind Cave"

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma lenda urbana é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Aokigahara