Archibald Murray

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gen. Sir Archibald J. Murray

General Sir Archibald James Murray, GCB, GCMG, CVO, DSO (23 de abril de 1860 - 21 de janeiro de 1945) foi um oficial do exército britânico que serviu na Segunda Guerra dos Bôeres e na I Guerra Mundial e foi comandante da Força expedicionária egípcia de janeiro 1916 a junho de 1917. Neste último cargo ele lançou os planos para a derrota final dos turcos na Palestina.[1]

Revolta no deserto[editar | editar código-fonte]

Tenente-General. Sir AJ Murray Cartão cigarro WWI emitido por Wills WD & HO Bristol e Londres

Em janeiro de 1916, foi dado o comando da Força expedicionária egípcia.[2] Tentando evitar outro ataque turco contra o Canal de Suez, Murray reorganizou suas tropas e organizou um contra-ataque, que capturou a maior parte da Península do Sinai, mas não consegui conquistar a Palestina.[3]

Murray foi condecorado cavaleiro da Ordem de São Miguel e São Jorge em 20 de janeiro de 1917.[4]

Murray autorizou a expedição de T. E. Lawrence para se juntar à Revolta Árabe contra os turcos na Arábia, proporcionando dinheiro e limitado apoio militar para o ataque de Lawrence em Aqaba: inicialmente cético sobre o potencial da revolta, Murray tornou-se um ardente defensor, em grande parte por meio da persuasão de Lawrence.[5]

Em março de 1917 na primeira batalha de Gaza uma força britânica sob o comando de Murray atacou Gaza. No entanto, a determinação dos defensores turcos e a ameaça de grandes reforços turcos que se aproximam do norte e nordeste levou à decisão de se retirar .[6]

Na segunda batalha de Gaza em abril de 1917 Murray montou uma força maior que compreendia diversas divisões. No entanto, as armas britânicas pesadas fizeram poucos danos e só serviu para alertar os turcos do iminente ataque britânico, que vacilou em todos os pontos. Mais uma vez Murray decidiu retirar-se.[7] Apesar de lançar os planos para a derrota final dos turcos, Murray foi destituído do comando e substituído por Edmund Allenby em 29 de Junho de 1917.[3]

Depois de se aposentar do Exército britânico em 15 de novembro de 1922,[8] lhe foi dada a ordem de cavaleiro grã-cruz (GCB) no ano de 1928.[9] Murray morreu em sua casa "Makepeace" em Reigate em Surrey, em 21 de janeiro de 1945.[3]

Referências

  1. Battles of Gaza (em ingles). awm.gov.au.com. Página visitada em 19 Maio 2012.
  2. Murray's first despatch. Desert Column. Página visitada em 28 January 2012.
  3. a b c Sir Archibald Murray. Oxford Dictionary of National Biography (2004). Página visitada em 28 janeiro 2012.
  4. LondonGazette; ed. 29913; p. 842; 23 January 1917; (accessdate: 29 janeiro 2012)
  5. Lawrence, T.E.. Seven Pillars of Wisdom (Chapter 34). Página visitada em 28 January 2012.
  6. Falls 1930 Vol. 1 pp. 279–325
  7. Falls 1930 Vol. 1 pp. 326–350
  8. LondonGazette; ed. 32767; p. 8035; 14 Novembebro 1922; (accessdate: 29 janeiro 2012)
  9. LondonGazette; ed. 33343; 30 December 1927; (acessdate: 29 jan 2012)
  • Falls, C.; and, MacMunn, G., Military operations: Egypt and Palestine, (London 1930), pp. 279 – 350

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Archibald Murray
Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.