Auguste Villiers de L'Isle-Adam

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. (desde fevereiro de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Villiers de L'Isle-Adam

Auguste Villiers de L'Isle-Adam (1838-1889) foi um escritor francês, cuja obra, que envolve poesia, teatro e narrativa, é orientada, em grande parte, pelo Simbolismo. Dotado de um vigoroso poder expressivo, é capaz de conferir a suas obras um estilo de tortura, ao mesmo tempo violento e profundamente lírico. Entre sua produção, cabe destacar : Isis (1862), Contes cruels (1883), L'Ève future (1886), Histoires insolites (1888) e Nouveaux Contes cruels (1888).

Os contos de Villiers são diferentes entre si; ao lado de alguns absurdos e exageros, há outros nos quais o humor, a ironia ou o terror macabro dão lugar a situações excepcionalmente sugestivas. Cabe destacar entre eles o "Vera", do qual se pôde afirmar que é comparável aos melhores de Poe.

Ícone de esboço Este artigo sobre a biografia de um(a) escritor(a), poeta ou poetisa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Auguste Villiers de L'Isle-Adam