Basílica de Santa Balbina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Basílica de Santa Balbina
Basilica di Santa Balbina
Fachada da basilica
Fachada da basilica
Região Roma
País Itália
Coordenadas 41° 52' 49.88" N 12° 29' 22.78" E
Religião Igreja Católica


Estilo Paleocristão



A Igreja de Santa Balbina é uma basílica paleocristã de Roma, situada ao sul do monte Aventino, na rua de San Saba, ao fundo de uma antiga estrada murada que encontra- se conservada. O acesso moderno principal, todavia, é pela via Baccelli, ao lado das Termas de Caracala e do moderno "Stadio delle Terme".

História e arquitetura[editar | editar código-fonte]

Foi um dos primeiros títulos cardinalícios do fim da primeira organização eclesial da cidade e o mais antigo testemunho de sua existência está no Sínodo de 495.

À igreja, que agora é considerada uma filial da Basílica de São Pedro, está anexo um vasto e antigo convento fortificado, ora dedicado a Santa Dorotéia e que, no final de 1884, transformou-se num hospício. O edifício foi restaurado por Antonio Muñoz em 1928; na ocasião foram postos no pavimento mosaicos provenientes da escavação de 1839 para a abertura da "Via dei Fori Imperiali".

A planta é de ambiente único, não subdividida em naves, mas com profundas curvas ao sul da parede lateral, alternativamente à planta retangular e semi-circular, delimitada de pilastras. No fundo, ao sul, foi colocada, no século XIII, uma bela cátedra episcopal cosmatesca. A atual fachada é fruto de uma reforma do século XVI.

A construção data do século IV, foi inicialmente uma rica residência (domus) pertencente ao cônsul Lúcio Fábio Cilo e mais tarde foi adaptada como uma igreja doméstica. Foi elevada a basílica menor pelo Papa Gregório I.

Galeria[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Basílica de Santa Balbina