Batalha de Abu Klea

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Batalha de Abu Klea
Parte da Guerra Mahdista
Abu Klea .jpg
A Batalha de Abu Klea por William Barnes Wollen
Data 17 de janeiro de 1885
Local Cartum
Resultado Vitória britânica
Combatentes
 Reino Unido Sudão mahdista
Comandantes
Herbert Stewart
Forças
aprox. 1.100 aprox. 12.000
Baixas
76 mortos
82 feridos
1.100 mortos ou feridos

A Batalha de Abu Klea teve lugar entre as datas de 16 e 18 de janeiro de 1885, em Abu Klea, Sudão, entre a Coluna britânica do deserto e as forças mahdistas acampadas perto de Abu Klea. A Coluna do deserto, uma força de aproximadamente 1.100 soldados, partiu de Korti, Sudão em 30 de dezembro de 1884; a missão da Coluna do deserto, em um esforço conjunto intitulado "A Expedição de Ajuda a Gordon", foi a marcha através do deserto para o auxílio do general Charles George Gordon em Cartum, Sudão, que estava cercada pelas forças mahdistas.

O local é geralmente conhecido nos registros militares britânicos como Abu Klea, que surgiu como uma tentativa britânica contemporânea para escrever seu nome em árabe, Abū Ţulayḩ (أَبُو طُلَيْح).

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

As forças contrárias eram constituídas de 1.100 britânicos da Coluna do Deserto sob o comando de Sir Herbert Stewart, contra uma força sudanesa de aproximadamente 12.000 combatentes. Enquanto a força principal britânica (a Coluna do Rio), liderada pelo general Sir Garnet Wolseley, percorria por rio desde Korti até Cartum, a coluna de Stewart atravessava o deserto, diretamente em direção a Cartum, pois o tempo estava acabando de acordo com as poucas informações disponíveis que chegavam dos britânicos sitiados naquela cidade. A coluna era composta de quatro regimentos de tropas montadas em camelos (infantaria de guarda, pesada, ligeira e montada), formados a partir de destacamentos de diferentes regimentos do Egito e a Coluna do Rio, e um destacamento de cavalaria da 19ª de Hussardos. Quatro peças de armamentos leves de campo e uma pequena Brigada Naval manejando uma metralhadora Gardner, completava a força.

Batalha[editar | editar código-fonte]

Quando a Coluna do Deserto se aproximava dos poços de água em Abu Klea, foi atacada por uma força mahdista. Stewart posicionou as tropas formando um quadrado, com o canhão na face norte e a Brigada Naval, com sua metralhadora Gardner, em um canto do quadrado. Vários oficiais e marinheiros do navio de guerra britânico HMS Alexandra morreram na batalha. Quando os britânicos avançaram para flanquear a força mahdista, uma lacuna se abriu no canto inferior esquerdo do quadrado. A metralhadora Gardner foi então deslocada para o flanco esquerdo do quadrado para dar cobertura. O quadrado se fechou atrás deles deixando-os expostos. Duas companhias de infantaria pesada do regimento de tropas montadas em camelos também foram levadas para fora do quadrado para apoiar a metralhadora Gardner. A metralhadora tinha sido testada e considerada muito confiável na Grã-Bretanha, mas não tinha sido ainda testada no deserto com a areia solta em contato com seu mecanismo. Após setenta rodadas de disparos, a arma emperrou e quando a equipe de tiro tentou limpá-la, foram atacados por dervixes. Além dos quarenta homens do efetivo naval, os tenentes Alfred Piggott e Rudolph de Lisle foram mortos. O imediato Bill Rhodes juntamente com cinco marinheiros e sete outros ficaram feridos. Lord Charles Beresford foi ferido na mão esquerda por uma lança quando tentava se proteger sob a metralhadora. A violência do ataque pressionou os marinheiros a voltarem para o quadrado. Vários dervixes conseguiram entrar no quadrado, mas encontraram o interior cheio de camelos e não puderam avançar. As tropas nas fileiras da retaguarda abriram fogo contra os homens e camelos atrás deles, e foram capazes de conduzir os dervixes para fora do quadrado e obrigá-los a se retirarem do campo de batalha.

A batalha foi extremamente curta, com a duração de apenas quinze minutos do início ao fim. As baixas para os britânicos foram de nove oficiais e 65 outras patentes mortos e mais de uma centena de feridos. Os mahdistas perderam 1.100 homens durante o quarto de hora de luta, agravado pelo fato de apenas cerca de metade da força dervixe ter participado do ataque. Entre os mortos dervixes estava Musa wad Helu, um dos chefes mahdistas. O herói nacional britânico, coronel Frederick Gustavus Burnaby da Cavalaria Real, foi morto por uma lança na garganta. Frank Rhodes (irmão de Cecil) distinguiu-se quando teve vários cavalos em que montava mortos no curso da batalha, o que lhe valeu uma Ordem de Serviços Distintos. O soldado Alfred Smith lutou bravamente para salvar o seu oficial, o tenente Guthrie, e foi condecorado com a Cruz da Vitória. Outra ação que aconteceu dois dias depois, em Abu Kru (a Batalha de El Gubat) prejudicou o avanço da força de resgate comandada por Sir Herbert Stewart, mortalmente ferido nessa última batalha e que teve de passar o comando para o inexperiente Sir Charles William Wilson (o oficial de inteligência da coluna), que foi mais lento na organização de suas forças.

Consequências[editar | editar código-fonte]

A coluna chegou demasiado tarde para salvar Cartum; que foi tomada pelos mahdistas poucos dias antes, causando a morte do general Gordon. Os dervixes de Mahdi governaram o Sudão pelos próximos treze anos, com os britânicos retirando-se da área. A culpa pública oficial para este fracasso foi deixada com o Primeiro-Ministro Gladstone por atrasar vários meses, com a raiva considerável expressa em público da Rainha Vitória, para autorizar o resgate. Gladstone perdeu a confiança do público e muita autoridade e depois de dois meses, renunciou.

A unidade da Artilharia Real que participou da batalha ainda existe atualmente, renumerada como Bateria 176, e tem o título honorífico "Abu Klea", recebido em 1955 em reconhecimento da Cruz da Vitória ganha pelo soldado Smith.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  • Este artigo incorpora texto da Encyclopædia Britannica (11ª edição), publicação em domínio público.
  • Wikisource-logo.svg  "Abu Klea". Encyclopædia Britannica (11th). (1911). 
  • Craig, Simon, “Breaking the Square: Dervishes vs. Brits at the 1885 Battle of Abu Klea”, Military Heritage, volume 3, No. 3 (dezembro de 2001), 78-84. (Descreve a fracassada tentativa britânica de resgate do major general Charles Gordon e forças amigas em Cartum dos dervixes liderados por Mahdi.)
  • Churchill, Winston Spencer. The River War: An Account of the Reconquest of the Sudan, Middlesex: The Echo Library, 2007. 43-48.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]