Batalha de Cape Gloucester

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Batalha de Cape Gloucester
Guerra do Pacífico
Marines Browning M1917 Cape Gloucester.JPEG
Marines Americanos se protegem de contra-ataques japoneses em Cabo Gloucester, Nova Bretanha.
Data 26 de dezembro de 1943 - 22 de abril de 1944
Local Cabo Gloucester, Nova Bretanha, Nova Guiné
Desfecho Vitória dos Aliados
Combatentes
US flag 48 stars.svg Estados Unidos
Austrália Austrália
Japão Império do Japão
Comandantes
William H. Rupertus Iwao Matsuda
Baixas
310 mortos
1 083 feridos
1 000 mortos

A Batalha de Cape Gloucester foi uma batalha travada no teatro de operações do Pacífico durante a Segunda Guerra Mundial, ocorrido entre dezembro de 1943 e abril de 1944, na ilha da Nova Bretanha, que é parte do territória da Nova Guiné.

A batalha fez parte da Operação Cartwheel, como parte da principal estratégia dos Aliados para tomar as regiões ao sul do Oceano Pacífico entre 1943-44, e foi o segundo grande desembarque de Marines americanos da 1ª Divisão, depois de Guadalcanal.[1]

Objetivos[editar | editar código-fonte]

Tanque americano em avanço por Cabo Gloucester, em 1944.

O principal objetivo dos americanos e australianos era interromper o avanço militar japonês e retomar a região conhecida como Cabo Gloucester.[2] Essa operação deveria ajudar a isolar e a incomodar as forças japonesas em Rabaul. O objetivo secundário era obter uma passagem segura entre a Nova Bretanha e a Nova Guiné.

Operações de apoio ao desembarque em Cabo Gloucester começaram em 15 de dezembro, quando o 112ª Regimento de Cavalaria do Exército americano desembarcou em Arawe na costa central do sul a fim de cortar as linhas de suprimento e reforços dos japoneses, e também para distrair os japoneses da operação em Gloucester.

A operação principal começou em 26 de dezembro com um intenso bombardeio aero-naval as posições japonesas em Cape Gloucester feito por navios de guerra da Marinha americana e da Marinha australiana, e por aviões da Força Aérea americana (USAAF) e da Real Força Aérea australiana (RAAF). Esses bombardeios foram seguidos por uma invasão terrestre por parte da 1ª Divisão de Fuzileiros americanos, nas Praias Amarelas 1 & 2 e na Praia Verde, sob o comando do Major General William H. Rupertus. Os Marines enfrentaram terreno dificil mas a resistência japonesa foi muito menor do que a esperada.

Os Fuzileiros americanos enfrentaram e derrotaram as tropas da 17ª Divisão de Infantaria japonesa, comandada pelo Major General Iwao Matsuda. O Quartel-General de Matsuda ficava em Kalingi, que ficava na encosta do Monte Talawe, a 8 km do campo aéreo de Cabo Gloucester.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Hough, Frank O., and John A. Crown (1952). The Campaign on New Britain USMC Historical Monograph. Historical Division, Division of Public Information, Headquarters U.S. Marine Corps. Página visitada em 4 de dezembro de 2006.
  • Miller, John, Jr. (1959). CARTWHEEL: The Reduction of Rabaul United States Army in World War II: The War in the Pacific. 418 pp. Office of the Chief of Military History, U.S. Department of the Army. Página visitada em 20 de outubro de 2006.
  • Shaw, Henry I.; Douglas T. Kane (1963). Volume II: Isolation of Rabaul History of U.S. Marine Corps Operations in World War II.. Página visitada em 18 de outubro de 2006.

Referências

  1. 1st Tank Battalion History Official Website - 1st Marine Expeditionary Force. Página visitada em 28 de março de 2010.
  2. Capture of the Cape Gloucester Airfields National Park Service - Marines in World War II. Página visitada em 28 de março de 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Batalha de Cape Gloucester