Blindside

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Blindside
Informação geral
Origem Estocolmo
País  Suécia
Gênero(s) New metal
Pós-hardcore
Metal alternativo
White Metal
Período em atividade 1994 - atualmente
Gravadora(s) Solid State Records
Elektra Records
DRT Entertainment
Página oficial [1]
Integrantes
Christian Lindskog
Simon Grenehed
Tomas Näslund
Marcus Dahlström
Ex-integrantes
Magnus Erikson

Blindside é uma banda de pós-hardcore/new metal e christian rock da Suécia.

História[editar | editar código-fonte]

Início (1994 - 1996)[editar | editar código-fonte]

No início da carreira em 1994 em Estocolmo na Suécia, a banda era chamada Underfree e era formada por Magnus Erikson (ex-guitarrista), Simon, Christian e Marcus. Depois de um tempo Tomas entrou na banda e Magnus saiu. Depois de alguns meses a banda lançou seu primeiro demo em meados de 1995 (esse álbum nunca mais foi encontrado) e finalmente em 1996 mudou o nome para Blindside, foi quando lançaram dois novos demos, agora com uma produção de verdade.

Blindside (1997 - 1999)[editar | editar código-fonte]

Não demorou muito para que a banda começasse a dar resultado. Já no ano seguinte, a banda entra com o álbum auto-intitulado Blindside pela Solid State, com 12 faixas, conhecido por ser bastante hard rock com letras empolgantes sobre o Cristianismo.

A Thought Crushed My Mind (2000 - 2001)[editar | editar código-fonte]

Levaram 3 anos para a banda lançar a sequência do primeiro álbum. A Thought Crushed My Mind, pela mesma gravadora, originou o primeiro grande sucesso da banda, intitulada King Of The Closet, a música ganhou um videoclip até hoje admirado pelos fãs. Mas não foi a única, Nära por exemplo foi lançada na língua sueca, e My Mother's Only Son que passa uma emoção muito grande de arrependimento e mais um som de violinos.

2001 foi o ano que a banda passou a ser conhecida pelo mundo todo. Pois foi quando vieram os irmãos do P.O.D. a divulgá-la dando espaço para Christian participar de uma das músicas do álbum Satellite (campeão de vendas nos EUA) e uma cômica participação no videoclip do P.O.D. Boom .

Silence (2002 - 2003)[editar | editar código-fonte]

Isso contribuiu para que a banda em 2002 revelasse o álbum que gerou grande sucesso. Pitiful, Sleepwalking e Silence foram os sucessos. Aliás,depois disso, a banda embarcou na trilha sonora do filme Grind tocando Pitiful, e lançou um acústico de 3 músicas + Remix de Silence, que misteriosamente ganhou um videoclip sem diretor nem nada, muito raro de se encontrar, porém, necessário para os grandes fãs da banda. Foram os anos mais felizes da banda,quando eles entraram ao palco de Cornerstone Festival 2 vezes consecutivas, e toram no Late Show de Conan O'Brien.

"Eles conseguem passar muita energia nas músicas. De longe, Silence foi o melhor álbum do ano 2002" - Sonny do P.O.D.

About a Burning Fire (2004)[editar | editar código-fonte]

Até que em 2004 é lançado About A Burning Fire. Um álbum mais sensível, com letras menos significativas, porém com outras que mostraram um maior amadurecimento. Nesse álbum, há uma música intitulada Horray It's L.A que foi recebida com um guitarrista a mais. É Billy Corgan (vocalisata e guitarrista dos Smashing Pumpkins, ex-Zwan) que fez uma presença ilustre mas a música nem sequer foi bem recebida pelos fãs, afinal, o sucesso do álbum já estava marcado para ser All Of Us, que além de ter um clip gravado numa floresta da Romênia teve uma letra digamos que indireta, acabou ganhando espaço para fãs de músicas românticas apesar de não ter nada a ver com isso.

Swallow foi a música mais rápida do CD. Diríamos que Marcus deu de tudo na bateria e ficou muito bom,ninguém acreditava muito nesta música mas na verdade foi a única música que mostrou a banda exatamente para o mundo todo,pois foi uma das selecionadas para o game Need For Speed Underground. O tempo desse álbum passou muito rápido,pois desde o início de 2005 o Blindside havia prometido muitas coisas para entrarem na frente dele. E de fato,logo em maio a banda revelou a regravação dos dois primeiros álbuns: Blindside e A Tought Crushed My Mind. As músicas não fizeram muita diferença mas ganharam faixas extras como Forgiven, Desert, Flowers e Stolen.

Ten Years Running Blind e The Great Depression (2005 - 2006)[editar | editar código-fonte]

Depois de um mês é lançado o grande DVD Ten Years Running Blind, com 2 shows completos,todos os videoclipes, documentários e vídeo exclusivo de About A Burning Fire. Até hoje está difícil comprá-lo,pois a banda vem da Suécia e para nós brasileiros fica muito caro, mas com certeza, vale muito a pena tê-lo. Mais 2 meses foi o tempo necessário para o lançamento do tão esperado trabalho The Great Depression (lançamento oficial dia 2 de agosto). O álbum segundo Christian é um dos melhores pois liricamente, é um álbum poético, pois ele só se decidiu por músicas que mexeram com o coração dele. Nisso foi lançado seu primeiro single: Fell In Love With The Game. No clip eles aparecem vestindo umas roupas estranhas estilo "anos 1920's" mas parece que a vantagem dele sobre os outros é que este gira em torno de uma "história" e também pois a música é perfeita para que eles toquem em seus shows.

We're All Going To Die não considerada pelos fãs como sendo uma das melhores do CD, mas significa muito para Christian pois foi escrita na época em que eles foram até a África, e viam que lá as pessoas morriam cedo, isso fez com que lembrasse de todos os jovens que morreram, alguns por decisão própria ou por outra razão, por isso o refrão: We're all going to die, but we're all not meant to die young (Nós todos vamos morrer, mas nós não temos de morrer jovens). Outra canção que foi claramente inspirada na viagem à África é Yemkela. Segundo Christian, Yemkela era o nome de um jovem africano que na época tinha contraido Aids e teria apenas mais alguns meses de vida, assim, foi escrito na canção: Yamkela, Don't leave now… (Yemkela, não vá agora…). Alguns anos depois, é dito que Christian voltou à África, e para sua surpresa, encontrou um Yemkela feliz e saudável. Yemkela subiu ao palco e cantou alguns trechos com Christian.

The Black Rose EP (2007 - 2010)[editar | editar código-fonte]

Em 2007, foi lançada a segunda EP da banda (A primeira foi Empty Box EP, que como dito anteriormente, se tornou quase que inacessível nos dias de hoje). Black Rose, a última música da EP fala sobre um possível amor perdido, diferentemente da frenética Slow Motion, que fala de dias perdidos com coisas triviais da vida.

Após o lançamento da EP, Blindside permaneceu sem um novo trabalho por 3 anos. A promessa de um novo álbum era sempre esperada, mas o inesperado "sumiço" da banda despertou até mesmo desapontamento por parte de alguns fãs.

Em Novembro de 2010, foi anunciado via Twitter que o novo álbum estaria previsto para Março de 2011.

With Shivering Hearts We Wait (2011 - Presente)[editar | editar código-fonte]

O álbum acabou por ser lançado mundialmente em 7 de Junho de 2011. Com algumas faixas contendo alguns elementos eletrônicos (Our Love Saves Us), outras lembrando os tempos de About A Burning Fire (My Heart Escapes). O álbum vem agradando aos fãs, assim como a critica especializada.

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Membros[editar | editar código-fonte]

Ex-membros[editar | editar código-fonte]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio[editar | editar código-fonte]

EPs[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Flag of Sweden.svgGuitarra masc.png Este artigo sobre uma banda ou grupo musical da Suécia, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.