CBGB

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
CBGB
CBGB club facade.jpg

A fachada do CBGB em foto de 2005
Apelido CBGB
Localização Nova York, Estados Unidos EUA
Coordenadas 40° 43′ N 73° 59′ W
Tipo Clube de música
Gênero Rock and Roll
Inaugurada 1973
Fechada 2006
Proprietário Hilly Kristal
Estilo Arquitetônico Dominante Arquitetura eclética
Website http://www.cbgb.com/

O CBGB foi um clube de música estadunidense localizado no bairro de Manhattan, em Nova Yorque.

Histórico[editar | editar código-fonte]

CBGB após o fechamento

O nome completo é CBGB & OMFUG que significa: "Country, Bluegrass, and Blues and Other Music For Uplifting Gormandizers" e, em uma tradução livre, significa "Country, Bluegrass e Blues e outras músicas para levantar gulosos (ou colocar os gordos pra suar)".

No começo do clube, o público era Country e Blues assim como as bandas que se apresentavam.

Em 1965, abriu o Max's Kansas City em Nova Iorque, o primeiro lugar de shows onde Lou Reed e o Velvet Underground, New York Dolls e The Stooges, de Iggy Pop, se apresentavam.

Então em 1973, Hilly Kristal, proprietário do CBGB, abriu o lugar para o público Punk Rock, recebendo shows do Television e, mais tarde, da Patti Smith.

O lugar tornou-se muito conhecido como o berço do punk rock, e está marcado na história de bandas e pessoas como Television, Richard Hell, Johnny Thunders & The Heartbreakers, The Ramones, Blondie, Elvis Costello, The Dead Boys, The Misfits e todos os personagens importantes para a música dos anos 70 e 80 nos Estados Unidos. Onde foi palco de muitas historias envolvendo não só bandas americanas, mas também britânicas, como o Sex Pistols, e brasileiras como Supla e Ratos de Porão. No início de 1977 The Damned foi a primeira banda britânica a se apresentar no CBGB.

Embora as bandas não gostassem muito de se apresentar lá, por não ser um ambiente agradável, acabavam tocando por causa da pouca fama do local na época, pois o clube queria se tornar famoso.

Algumas das mais importantes e engraçadas historias do lugar acabaram aparecendo e muito no livro "Mate-Me por Favor" escrito por Larry "Legs" McNeil e Gilliam McCain, até por que o livro mostra depoimentos dos mesmos personagens do CBGB. Ultimamente o CBGB esteve prestes a fechar por causa de uma divida, causada pelo aumento na cobrança do aluguel devido a correção dos últimos 30 anos de US$ 40 mil/mês (US$ 19 mil pelo clube e quase isso pela galeria de artes anexa, fora as taxas). Bandas como Misfits, Exploited, Anti-Nowhere League, Gorilla Biscuits, Vandals, Dead Boys, Flipper, Peter and the Test Tube Babies, Sham 69, Adrenalin O.D. voltaram a tocar juntas para arrecadar dinheiro e pagar a divida do lugar que as lançou para o "sucesso".

No dia 9 de Dezembro, o proprietário Hilly Kristal conseguiu um acordo com a Bowery Residents Committee que deverá manter o CBGB aberto pelo menos até 31 de Outubro de 2009. Atualmente o CBGB é uma loja de roupas.

Algumas bandas que tocaram no CBGB[editar | editar código-fonte]

Notas[editar | editar código-fonte]

CBGB atualmente como uma loja de roupas
Marky Ramone dos Ramones e Debbie Harry do Blondie ao participar do lançamento do documentário Burning Down the House, sobre o CBGB, em 2009

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre CBGB