Caixa e espiga

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Princípio construtivo dos antigos barcos gregos com caixa dupla e espiga postiça.
União de caixa e espiga.

A montagem de caixa e espiga é uma técnica de carpintaria destinada a unir peças de madeira, de utilização milenar e em todo o mundo. Normalmente, as peças fazem um ângulo de 90º entre si. Existem inúmeras formas de executar a técnica, no entanto princípio básico é de que a extremidade de uma das peças de madeira encaixe num furo realizado noutra peça.[1]

A extremidade da primeira peça chama-se "espiga", e geralmente é cortada com uma dimensão ligeiramente inferior que a cavidade onde será introduzida, à qual se chama "caixa". O encaixe pode ser depois colado, cravado ou aparafusado de modo a manter o conjunto firme. O mesmo tipo de união pode ser aplicado em pedra.

Na Grécia Antiga e durante o Império Romano, a técnica de caixa e espiga era usada para unir as pranchas dos barcos, através de dupla caixa e espiga postiça, que era depois fixa com uma cavilha de madeira.

Referências

  1. John Kelsey. Woodworker's Guide to Joinery: Straight Talk for Today's Woodworker. [S.l.]: Fox Chapel Publishing, 2011. 40 pp. ISBN 9781565234628

Ligações externas[editar | editar código-fonte]