Censo demográfico no Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O censo demográfico é um operação censitária realizada a cada dez anos pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A população é contada em todo o território do Brasil e os resultados são usados pelo governo no desenvolvimento de políticas públicas e na destinação dos fundos governamentais para a unidades federativas.

História[editar | editar código-fonte]

A partir de 1750 é que se tem informações oficiais sobre a população do Brasil a mando da Coroa Portuguesa visando a objetivos estritamente militares. Antes da realização do primeiro censo nacional foram realizados vários censos de caráter estadual ou municipal, como os censos realizados no Rio de Janeiro nos anos de 1799, 1821, 1838, 1849, 1856, e 1870, em São Paulo nos anos de 1765, 1777, 1798 e 1836, e em outras cidades brasileiras.

Em 1831/1832, o estado de Minas Gerais realizou censo contendo listas nominativas dos habitantes.[1] [2] Já foi disponibilizado o acesso digitado às listas nominativas, podendo elas serem acessadas pelos interessados.[3]

Em 1846 foi criado o primeiro regulamento censitário do país que fixava o intervalo de oito anos para execução do censo demográfico. O governo só foi autorizado a realizar o censo em 1850 que teve início em 1852. A população revoltou-se contra o Decreto nº 797 de junho de 1851 que fez crer que os homens de cor libertos seriam escravizados. A revolta atrapalhou os planos censitários, que foram adiados por 20 anos.

Um novo regulamento censitário foi estabelecido em 1870, aumentando o tempo entre censos de oito para dez anos. Em 1872 foi realizado o primeiro censo nacional no Brasil que recebeu o nome de Recenseamento da População do Império do Brasil. O censo seguinte, pela legislação, seria em 1882 e não ocorreu. Com o fim do Império e a Proclamação da República em 1888 um novo censo foi realizado em 1890 seguido de censo em 1900. Em 1910 não foi realizada contagem retornando em 1920. Em 1930 também não houve censo.

O censo de 1940 inicia então nova fase nas pesquisas populacionais do Brasil sendo organizado pelo IBGE que fora criado em 1938 com a contribuição do renomado demógrafo italiano Giorgio Mortara. Desde então o censo tem sido realizado rigorosamente a cada 10 anos. Os questionários passaram a ser mais abrangentes contendo perguntas sobre temas econômicos e sociais, tais como: mão-de-obra, emprego, desemprego, rendimento, fecundidade, migrações internas, entre outros temas.

Depois do censo de 1991 o IBGE buscou um novo modelo de condução de integração com a sociedade proporcionando a reformulação de perguntas e na estratégia das pesquisas e abordagem do entervistado visando ao censo 2000. Atualmente, os planos para o censo de 2010 são de uma constante atualização da população com aumento da informatização na coleta de dados já iniciada na contagem populacional de 2007.

Censo demográficos realizados no Brasil[editar | editar código-fonte]

  1. Censo demográfico de 1872 (Brasil)
  2. Censo demográfico de 1890 (Brasil)
  3. Censo demográfico de 1900 (Brasil)
  4. Censo demográfico de 1920 (Brasil)
  5. Censo demográfico de 1940 (Brasil)
  6. Censo demográfico de 1950 (Brasil)
  7. Censo demográfico de 1960 (Brasil)
  8. Censo demográfico de 1970 (Brasil)
  9. Censo demográfico de 1980 (Brasil)
  10. Censo demográfico de 1991 (Brasil)
  11. Censo demográfico de 2000 (Brasil)
  12. Censo demográfico de 2010 (Brasil)


1872/2000[editar | editar código-fonte]

Ano Homens Mulheres Total
1 1872 5.123.869 4.806.609 9.930.478
36 1890 7.237.932 7.095.983 14.333.915
35 1900 8.900.526 8.537.908 17.438.434
47 1920 15.443.818 15.191.787 30.635.605

_

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  1. http://www.abep.nepo.unicamp.br/encontro2010/docs_pdf/tema_10/abep2010_2512.pdf
  2. http://www.scielo.br/pdf/rbepop/v27n1/10.pdf
  3. https://ti.eng.ufmg.br/pop30/