Charles La Trobe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Charles Joseph La Trobe
Charles Joseph La Trobe
1º tenente-governador de Vitória
Mandato 15 de julho de 1851
até 5 de maio de 1854
Monarca Vitória do Reino Unido
Sucessor(a) Sir Charles Hotham
Vida
Nascimento 20 de Março de 1821
Londres, Inglaterra Inglaterra
Morte 4 de dezembro de 1875 (54 anos)
Alfriston, East Sussex, Inglaterra Inglaterra
Nacionalidade Reino Unido Britânico
Dados pessoais
Esposa Sophie de Montmollin (1835–1854)
Rose Isabelle de Meuron (1855–1875)

Charles Joseph La Trobe (Londres, 20 de março de 1801Alfriston, 4 de dezembro de 1875) foi o primeiro tenente-governador da colônia Vitória (atual estado da Austrália).

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

La Trobe nasceu em Londres, filho de Christian Ignatius Latrobe, de uma família de origem huguenote. Foi educado na Inglaterra e mais tarde passou algum tempo na Suíça,[1] sendo ativo em montanhismo, fez uma série de escaladas nos Alpes entre 1824 e 1826. Em 1832 visitou os Estados Unidos, juntamente com o conde Albert Pourtales, e em 1834 viajou de Nova Orleans até o México com Washington Irving. La Trobe publicou vários livros descrevendo suas experiências nas viagens: The Alpenstock (1829), The Pedestrian (1832), The Rambler in North America (1835), e The Rambler in Mexico (1836).[2]

Tenente-governador[editar | editar código-fonte]

Em 1837, a ele foi confiado uma comissão do governo, no Caribe e informou sobre o futuro da educação dos escravos recém-emancipados. Ele foi enviado para o Distrito de Porto Philip de Nova Gales do Sul em 1839 como superintendente, embora tivesse pouca experiência gerencial e administrativa. Melbourne tinha uma população de cerca de 3 mil pessoas na época e foi se expandindo rapidamente. La Trobe iniciou obras para melhorar o saneamento e as ruas.[2] Como o Distrito de Porto Phillip era uma dependência da Nova Gales do Sul, no momento, todas as vendas de terrenos, construção de planos e compromissos oficiais tinham de ser aprovadas pelo governador de Nova Gales do Sul George Gipps, com quem La Trobe tinha um bom relacionamento pessoal e trabalho. A Associação de Separação (Separation Association) tinha sido formado em 1840 querendo que o Distrito de Portp Phillip Distrito se tornasse uma colônia separada.

Em 1841, La Trobe escreveu a Gipps, pedindo-lhe que visitasse Melbourne para formar sua própria opinião sobre a questão da separação.[2] La Trobe não fez campanha ativamente para a separação, sendo que o Conde Grey tinha incluído a separação no plano de recuperação para as colônias.[1] Em 1851, quando Melbourne teve um êxodo induzido pelo ouro, o Distrito de Porto Phillip ganhou independência da Nova Gales do Sul, tornando-se a colônia de Vitória, La Trobe tornou-se tenente-governador por três anos - uma posição que ocupou até 1854. La Trobe, que tinha sofrido dúvidas e críticas devido à sua inexperiência, apresentou a sua demissão em dezembro de 1852 e teve de esperar por Charles Hotham para tomar seu lugar. No fim de seu governo, a esposa de La Trobe, Sophie ficou doente e morreu depois de voltar para a Europa em 30 de janeiro de 1854.

La Trobe atuou como tenente-governador da Terra de Van Diemen por quatro meses de 1846 a 1847.

As chaves de Geelong[editar | editar código-fonte]

Charles La Trobe também está ligado à descoberta de um indício da teoria da descoberta da Austrália pelos portugueses. Em 1847, no Limeburners' Point, próximo à Geelong, Charles La Trobe, um geólogo amador, estava examinando as cascas de um forno de cal, quando um trabalhador mostrou-lhe um conjunto de cinco chaves que ele alegou ter encontrado, posteriormente chamado de As Chaves de Geelong (Geelong Keys). La Trobe concluiu que as chaves foram lançadas na praia a cerca de três séculos atrás. Em 1977, Kenneth Gordon McIntyre sugere a hipótese de que eles foram lançados por navegadores portugueses sob o comando de Cristóvão de Mendonça.[3] Uma vez que as chaves foram perdidas, sua origem exata não pode ser verificada. No entanto, a investigação, por geólogos Edmund Gill e PFB Alsop mostrou que a idade do achado que foi encontrado era de 2330-2800 anos de idade, tornando improvável. O erro por La Trobe é bastante compreensível de acordo com Gill e Alsop, uma vez que em 1847 a maioria das pessoas achavam que o mundo tinha apenas 6 mil anos de idade.[4]


Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Categoria no Commons

Referências

  1. a b Jill Eastwood (1967). La Trobe, Charles Joseph (1801 - 1875) Australian Dictionary of Biography, Volume 2 89–93 pp. MUP. Visitado em 2007-07-13.
  2. a b Charles Joseph La Trobe Dicionário de Biografia Australiana (Dictionary of Australian Biography). Visitado em 14/7/2012.
  3. McIntyre, K (1977) The Secret Discovery of Australia, Portuguese ventures 200 years before Cook, p.249-262 Souvenir Press, Menindie ISBN 0-285-62303-6
  4. Gill, E (1987) "On the McKiggan Theory of the Geelong keys" in The Mahogany ship. Relic or Legend? Proceedings of the Second Australian Symposium on the Mahogany Ship (Ed. Potter, B).p.83-86 Warrnambool Institute Press ISBN 0-949759-09-0
Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.