Colheita tardia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Os vinhos de colheita tardia (late harvest, em inglês e cosecha tardia, em espanhol) são vinhos geralmente doces, ditos de sobremesa produzidos a partir de uvas que são deixadas na videira várias semanas após a data ideal de colheita. Este processo resulta na desidratação e no consequente aumento da concentração de açúcar. [1]

Existem diversos métodos para produzir vinhos de colheita tardia. Entre eles o mais tradicional tira partido da chamada "podridão nobre", o fungo Botrytis cinerea que se desenvolve em climas úmidos, resultando na desidratação das uvas.

Alguns dos mais famosos vinhos doces naturais são produzidas dessa forma, destacando-se entre estes os franceses Sauternes e os húngaros Tokaji. Actualmente produzem-se vinhos de colheita tardia um pouco por todo o mundo, na Europa e no Novo mundo.[2]

Há ainda os "vinhos de gelo" da Alemanha, onde as uvas gelam na vinha e, após a eliminação do gelo, resultam num mosto com elevada concentração de açúcar.

Referências

  1. JB Online - Etchart lança o seu colheita tardia. Página visitada em 08/06/2009.
  2. Revista Adega - O Berço da Colheita Tardia. Página visitada em 08/06/2009.
Ícone de esboço Este artigo sobre Vinhos é um esboço relacionado ao Projeto Vinhos. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.