Congo francês

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Congo français / Moyen-Congo
Congo francês / Médio Congo

Colônia
(França)

Blank.png
1882[1]  – 1910 Flag of France.svg

Bandeira de Congo francês

Bandeira

Localização de Congo francês
Continente África
Capital Libreville
Governo Não especificado
História
 • 1882[1] Fundação
 • 1903 Renomeado Médio Congo
 • 1910 Restabelecido como África Equatorial Francesa
Deu origem a  República do Congo
 República Centro-Africana
 Gabão

O Congo francês (em francês: La colonie du Congo ou Congo français) foi uma colônia francesa que outrora compreendia a área dos atuais República do Congo, Gabão e República Centro Africana. Tudo começou em Brazzaville em 10 de setembro de 1880, como um protetorado sobre o povo Bateke ao longo da margem norte do rio Congo,[1] foi formalmente estabelecido como o Congo francês em 30 de novembro de 1882, [1] e confirmado na Conferência de Berlim de 1884-1885. Suas fronteiras com Cabinda, Camarões, e o Estado Livre do Congo foram estabelecidas por tratados durante a próxima década. O plano para desenvolver a colônia era outorgar concessões maciças para cerca de trinta empresas francesas. A estas foram concedidas enormes faixas de terras sobre a promessa que seriam desenvolvidas. Este desenvolvimento foi limitado e atingiu principalmente a extração de marfim, borracha e madeira. Essas operações muitas vezes envolveram grande brutalidade e escravidão dos habitantes locais.

Mesmo com essas medidas a maioria das empresas perderam dinheiro. Somente cerca de dez lucraram. Muitas das vastas propriedades das empresas existiam apenas no papel, com praticamente nenhuma presença local na África.

O Congo francês foi, por vezes conhecido como Gabão-Congo [2] Acrescentando formalmente o Gabão em 30 de abril de 1901, [1] foi rebatizado oficialmente Médio Congo (em francês: Moyen-Congo), em 1903, ficando temporariamente dividido do Gabão, em 1906, e foram, então, reunidos na África Equatorial Francesa, em 1910,[3] em uma tentativa de copiar o sucesso relativo da África Ocidental Francesa.

Em 1911, na sequência da Crise de Agadir, depois de um compromisso com a Alemanha assinado em Fez, a parte norte do Congo, será anexada aos Camarões alemão. Esta faixa de terra é recuperada durante a Primeira Guerra Mundial entre 1914-1915.

Lista dos Comissários Gerais[editar | editar código-fonte]

A colônia foi administrada sob quatro comissários-gerais (commissionaires généraux) antes de sua reorganização no Médio Congo. [1]

Referências

  1. a b c d e Histoire militaire des colonies, pays de protectorat et pays sous mandat. 7. "Histoire militaire de l'Afrique Équatoriale française". 1931. (em francês)
  2. Payeur-Didelot. "Gabon. - Colonie française du Gabon-Congo, 1/3,700,000". 1894. (em francês)
  3. French Congo. Encyclopædia Britannica.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • André Boucher, Au Congo français. Les Missions catholiques, Téqui, Paris, 1928, 206 p.
  • Félicien Challaye, Le Congo français, E. Payen, Suresnes, 1906, 118 p.
  • Charles de Chavannes, Le Congo français: Ma collaboration avec Brazza (1886-1894). Nos relations jusqu'à sa mort (1905), Plon, Paris, 1937, 406 p.
  • Jules-Léon L. Dutreuil de Rhins, Le Congo français, avec une esquisse de l'ouest africain et les portraits de Brazza et de Makoko, E. Dentu, Paris, 1885, 64 p.
  • Marcel Guillemot, Notice sur le Congo français, J. André, Paris, 1900, 158 p.
  • Léon Guiral, Le Congo français: du Gabon à Brazzaville, Plon, Paris, 1889, 322 p.
  • Fernand Rouget, L'expansion coloniale au Congo français (avec une introduction par M. Émile Gentil), É. Larose, Paris, 1906, VIII-942 p.
  • Joseph Denis Antoine André Voulgre, Le Congo français: le Loango et la vallée du Konilou, Librairie Africaine & Coloniale, Paris, 1897, 206 p.