Cormorão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaCorvo-marinho
Storskarv skansen juni 2005.jpg

Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Pelecaniformes
Família: Phalacrocoracidae
Reichenbach, 1850
Género: Phalacrocorax
Brisson, 1760
Espéciess
Ver texto

Corvo-marinho, biguá (Brasil), calilanga, galheta, induro ou cormorão designação vernácula (do inglês cormorant), é a designação de diversas aves marinhas Pelecaniformes da família Phalacrocoracidae. O grupo tem cerca de 30 espécies, pertencentes ao género Phalacrocorax.

Os corvos-marinhos têm plumagem preta, cinza ou bronzeada, por vezes com peito e/ou garganta branca. As espécies do Hemisfério Sul são menos escuras e mais coloridas que as do Hemisfério Norte. O pescoço é longo e disposto em S e o bico termina encurvado para baixo. São aves de médio a grande porte. Tal como os outros pelecaniformes as patas são palmígradas, com os quatro dedos unidos por uma membrana interdigital. Ao contrário da maioria das aves aquáticas, as penas do corvo-marinho não são impermeáveis. Após vários mergulhos, a ave regressa a um pouso seco e abre as asas de forma a secar.

Os corvos-marinhos reproduzem-se uma vez por ano em colónias barulhentas, situadas em zonas costeiras. As crias são alimentadas por regurgitação por ambos os progenitores.

No Japão e China, é tradicional o uso de corvos-marinhos na pesca artesanal, de uma forma análoga à caça com falcões desenvolvida na Europa da Idade Média. Outra utilização humana dos corvos-marinhos consiste na recolha do guano (excrementos das aves) nas colónias, para uso como fertilizante agrícola. Esta actividade faz-se principalmente no Peru, com o Phalacrocorax bougainvillii.

Espécies[editar | editar código-fonte]

† - representa táxon extinto