Cronosaurus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde maio de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Como ler uma caixa taxonómicaKronossauro
Ocorrência: Cretáceo Inferior,125–99 Ma
Kronosaurus hunt1DB.jpg

Estado de conservação
Extinta (fóssil)
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Reptilia
Superordem: Sauropterygia
Ordem: Plesiosauria
Família: Pliosauridae
Género: Kronosaurus
Espécie-tipo
Kronosaurus queenslandicus
Espécies
  • Kronosaurus queenslandicus
  • Kronosaurus boyacensis

O Kronossauro (Kronosaurus queenslandicus, que habitou os mares da América do Norte, e Kronosaurus boyacensis , que habitou a Austrália e Colômbia),cujo nome significa Lagarto de Kronos, foi um grande pliossauro carnívoro que viveu nos oceanos durante o período Cretáceo. Chegava a medir cerca de 10 metros de comprimento e a pesar 8 toneladas. Assim como as tartarugas, ele ia a terra firme para desovar, se tornando presa fácil para enormes dinossauros terópodes.


Descrição[editar | editar código-fonte]

Kronosaurus queenslandicus
Kronosaurus boyacensis
Representação comparativa de Kronosaurus queenslandicus, que mostra o tamanho do esqueleto de Harvard (vermelho) restaurado juntamente com uma estimativa recente (verde)

Os Kronossauros não eram dinossauros, mas gigantescos répteis marinhos do grupo dos plesiossauros. Como os outros animais deste grupo, os kronossauros possuíam quatro potentes barbatanas, com as quais se atiravam sobre as presas como torpedos, agarrando-as com as mandíbulas repletas de afiados dentes. Eram os maiores predadores marinhos do seu tempo, pois os exemplares de maior porte atingiam 9 a 10 metros de comprimento, dos quais um quarto correspondia à cabeça. Os kronossauros viveram nos primórdios do período Cretáceo, há cerca de 100 milhões de anos.

Os kronossauros faziam parte do grupo dos plesiossauros de pescoço curto, chamados pliossauros. Esta característica e o fato de possuírem uma grande cabeça dotada de poderosas mandíbulas os tornavam terríveis caçadores de presas grandes. Os dentes deste monstruoso carnívoro marinho eram muito afiados para poderem segurar bem as suas vítimas. A caixa torácica e o ventre eram reforçados por placas ósseas, mas quais se inseriam os potentes músculos das extremidades. Estas se transformavam em barbatanas compridas e flexíveis, com as quais o animal, mais do que remar, "voava" na água. Com toda certeza, podia utilizar cada barbatana de modo independente para realizar manobras rápidas. A caixa torácica do kronossauro alojava grandes pulmões, já que este animal não era um peixe, mas um réptil que precisava subir à superfície para respirar.

Alimentação e Características[editar | editar código-fonte]

Os paleontólogos acreditam que este animal era bem mais veloz que os plesiossauros de pescoço longo, pois seu corpo era mais hidrodinâmico. Sendo assim, ao invés de ficar de tocaia, esperando a presa distraída aparecer, ele surpreendia os animais desavisados com um ataque rápido e mortal, impulsionado por uma explosão de velocidade.

Seus dentes tinham um formato diferente do normal para um pliossauro, pois os outros, como o Liopleurodon, tem dentes facetados, ou seja, com vários lados (faces) e com as bordas cortantes. Já os do kronossauro eram cônicos e lisos, fáceis de se reconhecer quando encontrados, mas devem ter sido eficientes para segurar animais, como peixes e quebrar conchas de moluscos marinhos, como Amonites.

Além de animais pequenos, atacavam outros plesiossauros, como o Woolungasaurus e o Tuarangisaurus, que viviam no mesmo local que ele, tubarões e grandes tartarugas, afinal diversos restos de animais foram encontrados em cavidades estomacais dos fósseis deste enorme caçador.

Kronosaurus atacando um Woolungasaurus

Tanto o crânio de um Tuarangisaurus, quanto o de um um Woolungasaurus continham marcas de dentes de kronossauro, o que reforça a ideia de que ele os predava.

O kronossauro foi o mais temível predador marinho de sua época. Ao contrário dos plesiossauros de pescoço comprido, que devem ter habitado as águas costeiras, este carnívoro vivia em alto mar, apesar de ter de se aproximar das costas para pôr os ovos em terra firme, cavando o ninho na areia com a ajuda das barbatanas. Alimentava-se de todo o tipo de presa, tais com peixes e répteis marinhos de várias espécies, entre os quais incluía os ictiossauros e mosassauros . Também faziam parte de sua dieta lulas e moluscos grandes, cujas conchas mastigava com uma fileira de dentes roliços e afiados que possuíam no fundo da boca. Da voracidade do terrível kronossauro são testemunhas alguns fósseis de ictiossauros e plesiossauros que conservam as marcas da mordedura deste insaciável predador marinho. Como nos demais pliossauros, os dois pares de barbatanas do kronossauro eram igualmente robustas. É provável que as utilizasse alternadamente: quando batia as da frente, adiantava as de trás e vice-versa. Poderia usar também cada barbatana de forma independente que lhe permitia mudar de direção com facilidade.

Estrutura óssea[editar | editar código-fonte]

Fóssil de Kronosaurus queenslandicus na Universidade de Harvard, que pode ter sido reconstruído com vértebras adicionais
Fóssil de Kronosaurus boyacensis em Villa de Leyva (Colômbia).

O crânio do kronossauro media quase 3 metros de comprimento. Maciço e muito robusto, era bem adaptado para caçar grandes animais. As amplas órbitas oculares revelam que possuíam uma visão excelente. As mandíbulas, compridas e poderosas, exibiam dentes afiados, que se entrelaçavam fortemente ao prender a presa, permitindo a este monstro capturar animais de tamanho considerável. O esqueleto do kronossauro possuía características próprias de predadores, tais como a enorme cabeça, com poderosas mandíbulas de dentes e as robustas vértebras cervicais que lhe permitia suportar os movimentos de presa uma vez capturada. Os ossos do ombro e da bacia eram maciços, constituindo uma sólida sustentação para as longas e robustas barbatanas natatórias, formadas por dedos muito compridos. Na parte inferior do corpo, um conjunto de placas ósseas ventrais completava a estrutura das costelas, transformando o corpo numa caixa reforçada e rígida em que se inseriam dois pares de extremidades igualmente potentes. A cauda era curta e sem função específica. O nome Kronosaurus, lagarto de Kronos, faz referencia ao Titã da mitologia grega Kronos, um ser mitológico gigante que comia os próprios filhos.

No Museu de Zoologia Comparativa de Harvard, foi montado uma réplica do esqueleto do kronossauro, mas na época foi inseridas muitas vértebras dorsais, aumentando o tamanho do plesiossauro em até 3 metros. Hoje acredita-se que raramente passava de 10 metros, tamanho baseado em parentes próximos do kronossauro.

Ícone de esboço Este artigo sobre Animal pré-histórico é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.