Dinastia Rana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde junho de 2014). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Jang Bahadur Rana, o primeiro governante da dinastia Rana

A dinastia Rana (em nepalês: राणा शासन; transl.: Rāņā shāsana) foi uma dinastia hindu rajput que governou o Reino do Nepal de 1846 a 1951,[1] reduzindo os monarcas da dinastia Shah a uma figura simbólica e tornando hereditários o cargo de primeiro-ministro e outros cargos goernativos importantes. Os governos dos Rana foram marcado pela tirania, corrupção, exploração económica e perseguições religiosas.[2] [3] Esta situação mudou em 1951 com a promulgação de uma nova constituição, que consagrou a mudança de poder para o monarca Shah, o rei Tribhuvan.[4]

Os Ranas descendiam de Bal Narsingh Kunwar, da região de Kaski, que se mudou para Gorkha, a capital do reino homónimo, no início do século XVIII e entraram ao serviço do rajá Nara Bhupal Shah ca. 1740 e do poderoso primeiro-ministro Bhimsen Thapa (g. 1806–1837), o qual é considerado um dos heróis nacionais do Nepal (Nepal ko Rastriya Bibhuti haru).

História[editar | editar código-fonte]

Chandra Shamsher Jang Bahadur Rana

O primeiro membro da dinastia foi Jang Bahadur Kunwar (em nepalês: जंग बहादुर कुँवर)). Subiu ao poder em 1846 através do massacre de Kot (कोत पर्व; Kot Parwa), no qual foram mortos 36 elementos do palácio real, incluindo o primeiro-ministro, Fatte Jang Chautaria, familiar do rei Rajendra. Jang Bahadur pôs fim a um período de grande instabilidade política colocando-se firmemente no controlo de todo o poder. Tomou para si próprio o título de Rana ("rei") e o honorífico Shrī Tīn (री ३), que significava que o seu nome era precedido por Shrī-Shrī-Shrī, além de ter acordado que seria saudado por uma salva de 19 tiros pelo Raj Britânico (governo colonial da Índia). Os reis Shah tinham o honorífico Shrī Pānch (श्री ५; Shrī-Shrī-Shrī-Shrī-Shrī), eram chamados Maharājdhirāj (महाराजाधिराज; "rei de reis") e eram saudados com salvas de 21 tiros. Os filhos e irmãos de Jang Bahadur herdaram o título de Rana, que tomaram como nome de família em vez de Kunwar.

Após a morte de Jang Bahadur, o seu irmão Ranodip Singh Rana tomou o cargo de primeiro-ministro. Após ter sobrevivido a uma tentativa de golpe de estado em 1882, foi assassinado a sangue frio por quatro dos seus sobrinhos, entre eles Bir Shamshere (filho do irmão mais novo de Jang Bahadur, Dhir Shamsher), em quem ele confiava cegamente e que lhe sucedeu após o assassínio. Segundo o relato do escritor britânico William Digby no seu livro “Friend in Need: 1857, Friendship Forgotten: 1887”, Bir Shamshere foi o principal culpado do assassínio do tio. O general Dhoj Narsingh Rana, irmão mais velho de Ranodip Singh, foi falsamente implicado no assassínio e procurou refúgio na Índia com a sua família e a de Jang Bahadur. O livro de Digby enfatiza a traição dos governantes britânicos no seu tratamento dos reis indianos, através da estratégia "dividir para reinar". O filho mais velho do marajá Jang Bahadur Rana, Jagat Jang, conhecido como "Mukhiya Jarnel", e o seu neto mais velho, o general Yuddha Pratap, conhecido como "Naati Jarnel", foram brutalmente mortos por Bir Shamshere e os seus irmãos. Os seus descendentes vivem atualmente em Manahara, Catmandu.

Dois dos filhos de Jang Bahadu, o general Ranabir Jang e o comandante-em-chefe Padma Jang Bahadur Rana foram escoltados para o exílio em Allahabad. Ranabir Jang tentou reclamar a sua posição mais tarde, após ter reunido um exército, mas foi repelido e acabou morto em combate.

Primeiros-ministros Rana[editar | editar código-fonte]

No total houve nove primeiro-ministros Rana. Todos chegaram ao poder de forma hereditária ou derrubando o seu antecessor e tomaram o título (autoproclamado) de Marajá de Lambjang e Kaski. Quase todos foram agraciados com altas condecorações do Império Britânico.

Primeiro-ministro Data de
nascimento
Morte Observações
condecorações, ordens
militares britânicas
Início do
mandato
Fim do
mandato
Jang Bahadur Rana 18 de junho de 1816 25 de fevereiro de 1877
GCB, GCSI 1846 25 de fevereiro de 1877
 
Ranodip Singh Rana 3 de abril de 1825 22 de novembro de 1885 Foi assassinado por quatro dos seus sobrinhos.
KCSI 25 de fevereiro de 1877 22 de novembro de 1885
 
Bir Shamsher Jang Bahadur Rana 10 de dezembro de 1852 5 de março de 1901
GCSI 22 de novembro de 1885 5 de março de 1901
 
Dev Shamsher Jang Bahadur Rana 17 de julho de 1862 20 de fevereiro de 1914 Deposto pelos seus familiares devido ás suas ideias reformistas e progressistas, foi enviado para o exílio na Índia.
5 de março de 1901 27 de junho de 1901
 
Chandra Shamsher Jang Bahadur Rana 8 de julho de 1863 26 de novembro de 1929
GCB, GCSI, GCMG, GCVO 27 de junho de 1901 26 de novembro de 1929
 
Bhim Shamsher Jang Bahadur Rana 16 de abril de 1865 1 de setembro de 1932
GCSI, GCMG, KCVO 26 de novembro de 1929 1 de setembro de 1932
 
Juddha Shamsher Jang Bahadur Rana 19 de abril de 1875 20 de novembro de 1952 Abdicou em favor do sobrinho
GCB, GCSI, GCIE 1 de setembro de 1932 29 de novembro de 1945
 
Padma Shamsher Jang Bahadur Rana 5 de dezembro de 1882 11 de abril de 1961 Abdicou em favor do seu primo
GCSI, GBE, KCIE 29 de novembro de 1945 30 de abril de 1948
 
Mohan Shamsher Jang Bahadur Rana 23 de dezembro de 1885 6 de janeiro de 1867 Foi deposto e despojado dos seus títulos e acabaria por se exilar na Índia.
GCB, GCIE, GBE 30 de abril de 1948 18 de fevereiro de 1951

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Praagh, David Van (2003) (em inglês), Greater Game: India's Race with Destiny and China, McGill-Queen's Press, p. 319, ISBN 9780773571303, http://books.google.co.in/books?id=KVDIvLQDGckC&pg=PA319, visitado em 13 de junho de 2014 
  2. Dietrich, Angela (1996), "Buddhist Monks and Rana Rulers: A History of Persecution" (em inglês), Buddhist Himalaya (Nagarjuna Institute of Exact Methods) VII (1 & 2), http://ccbs.ntu.edu.tw/FULLTEXT/JR-BH/bh117536.htm, visitado em 13 de junho de 2014 
  3. Lal, C. K. (16 de fevereiro de 2001). The Rana resonance (em inglês) NepaliTimes.com. Visitado em 13 de junho de 2014.
  4. Kraemer, Karl-Heinz (1999). Democratization and political parties in Nepal (em inglês) nepalresearch.org. Visitado em 13 de junho de 2014.

Bibliografia complementar[editar | editar código-fonte]

  • Digby, William (em inglês), Friend in need:1857, Friendship forgotten:1887, ISBN 9781245004299 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Dinastia Rana