Dipolo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Dipolo de uma molécula é um dipolo elétrico com um campo eléctrico inerente decorrente de uma diferença de eletronegatividade.

O físico e químico Peter Debye foi o primeiro cientista a estudar os dipolos moleculares exaustivamente e, devido a isso, foi homenageado com a unidade dada ao mensuramento do momento dipolar, Debye.

Existem três tipos de dipolos, também conhecidos como Forças de Van der Waals:

  • Dipolo permanente: Ocorre em moléculas polares e é decorrente da diferença de eletronegatividade da molécula;
  • Dipolo Induzido: Ocorre em moléculas apolares que são induzidas a uma distribuição desigual de elétrons pela aproximação de algum outro dipolo;
  • Dipolo instantâneo: Ocorrem ao acaso, quando os elétrons concentram-se mais em uma região, produzindo uma diferença de eletronegatividade temporária, a Forças de dispersão de London.

O momento dipolo pode ser obtido a partir de medições da constante dielétrica.[1] Entretando, essa propriedade pode ser aproximada como uma soma vetorial dos respectivos momentos dipolo da molécula. É necessário levar em consideração a geometria molecular para a soma vetorial. Moléculas com polos identificáveis possuem o momento dipolo não nulo e, por isso, são moléculas polares.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.

Referências

  1. Weast, Robert C. (1984). CRC Handbook of Chemistry and Physics (65th ed.). CRC Press. ISBN 0-8493-0465-2.