Peter Debye

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Peter Debye Medalha Nobel
Físico-química
Peter Debye, em 1912
Nacionalidade Países Baixos Neerlandês,
Estados Unidos estadunidense
Nascimento 24 de março de 1884
Local Maastricht, Países Baixos
Morte 2 de novembro de 1966 (82 anos)
Local Ithaca, Estados Unidos
Atividade
Campo(s) Físico-química
Instituições Universidade de Zurique (1911-12), Universidade de Utrecht (1912-14), Universidade de Göttingen (1914-20), ETH Zurique (1920-27), Universidade de Leipzig (1927-34), Universidade de Berlim (1934-39), Universidade Cornell (1940-50)
Alma mater Universidade Técnica de Aachen, Universidade de Munique
Orientador(es) Arnold Sommerfeld
Orientado(s) Lars Onsager, Paul Scherrer, Raymund Sänger, Franz Wever, George K. Fraenkel, Fritz Zwicky
Conhecido(a) por Debye, comprimento de Debye
Prêmio(s) Guthrie Lecture (1930), Medalha Rumford (1930), Medalha Lorentz (1935), Nobel prize medal.svg Nobel de Química (1936), Medalha Franklin (1937), Medalha Max Planck (1950), Medalha Priestley (1963), Medalha Nacional de Ciências (1965)

Petrus (Peter) Josephus Wilhelmus Debye[1] (Maastricht, 24 de março de 1884Ithaca, 2 de novembro de 1966) foi um físico-químico estadunidense de origem neerlandesa.

Vida e obra[editar | editar código-fonte]

Petrus Josephus Wilhelmus Debije nasceu em Maastricht, nos Países Baixos, em 24 de março de 1884. Debye participou da Universidade de Tecnologia de Aachen, a apenas 30 km de distância da Província do Reno, em 1901. Ele estudou matemática e física clássica, e, em 1905, formou-se em engenharia elétrica. Em 1907, ele publicou seu primeiro trabalho, uma solução matematicamente elegante de um problema envolvendo correntes parasitas. Em Aachen, ele estudou com o físico teórico Arnold Sommerfeld, que mais tarde afirmou que sua descoberta mais importante foi Peter Debye.

Estudou na Universidade de Munique, onde se graduou em 1905. Participou de aulas de Física em várias universidades da Suíça, Países Baixos e Alemanha (1911-1935). Em 1934 foi nomeado diretor do Instituto Kaiser Guillermo de Física em Berlim. Em 1938 transferiu-se para os Estados Unidos, onde lecionou química na Universidade de Cornell entre 1940 e 1952. Em 1946 obteve a cidadania estadunidense.

Em 1912 introduziu uma modificação na teoria do calor específico para baixas temperaturas, desenvolvida por Albert Einstein, incluindo as contribuições dos fônons, os quanta de vibrações dos cristais.

Em 1913 estendeu a teoria da estrutura atômica de Niels Bohr, introduzindo órbitas elípticas no modelo, conceito também introduzido pelo físico alemão Arnold Sommerfeld. Ainda em 1923, com seu assistente Erich Hückel, desenvolveu uma melhoria na teoria de Svante Arrhenius sobre a condutividade elétrica em soluções eletrolíticas, conhecida atualmente como equação de Debye-Hückel, considerada um grande passo na compreensão das soluções eletrolíticas.

Em 1923, juntamente com Arthur Holly Compton, desenvolveu uma teoria para explicar o efeito Compton, a difração dos raios-X quando interagem com elétrons.

Foi laureado com o Nobel de Química de 1936, pelas suas contribuições para o conhecimento das estruturas moleculares. Participou da 4ª, 5ª, 6ª e 7ª Conferência de Solvay.

Em abril de 1966, Debye sofreu um ataque cardíaco, e em novembro do mesmo ano um segundo foi fatal. Ele está enterrado no Cemitério Pleasant Grove (Ithaca, Nova Iorque, Estados Unidos).[2] [3]

Referências

  1. Davies, M.. Peter Joseph Wilhelm Debye. 1884–1966 (em <código de língua não-reconhecido>). [S.l.]: Biographical Memoirs of Fellows of the Royal Society, 1970. p. 175. vol. 16.
  2. Peter Joseph Wilhelm Debye (1884–1966) (em inglês) Find A. Grave.
  3. Debye is buried in the rear section of the cemetery, near the northwestern corner.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:


Precedido por
Friedrich Paschen
Medalha Rumford
1930
Sucedido por
Fritz Haber
Precedido por
Wolfgang Pauli
Medalha Lorentz
1935
Sucedido por
Arnold Sommerfeld
Precedido por
Frédéric Joliot e Irène Joliot-Curie
Nobel de Química
1936
Sucedido por
Walter Norman Haworth e Paul Karrer
Precedido por
Frank Baldwin Jewett e Charles Kettering
Medalha Franklin
1937
com Robert Andrews Millikan
Sucedido por
William Frederick Durand e Charles August Kraus
Precedido por
Jonathan Zenneck
Presidente da Deutsche Physikalische Gesellschaft
1937 — 1939
Sucedido por
Jonathan Zenneck
Precedido por
Otto Hahn e Lise Meitner
Medalha Max Planck
1950
Sucedido por
James Franck e Gustav Ludwig Hertz