Stephen Kleene

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Stephen Kleene
Matemática
Nacionalidade Estados Unidos Estadunidense
Residência  Estados Unidos
Nascimento 5 de janeiro de 1909
Local Hartford
Morte 25 de janeiro de 1994 (85 anos)
Local Madison
Atividade
Campo(s) Matemática
Instituições Universidade de Wisconsin-Madison
Alma mater Universidade de Princeton
Orientador(es) Alonzo Church
Orientado(s) Robert Lee Constable, Yiannis Moschovakis, Nels David Nelson, Dick de Jongh[1]
Prêmio(s) Prêmio Leroy P. Steele (1983), Medalha Nacional de Ciências (1990)

Stephen Cole Kleene (Hartford, 5 de janeiro de 1909Madison, 25 de janeiro de 1994) foi um matemático estadunidense.

Um dos estudantes mais notórios de Alonzo Church, Kleene é reconhecido junto com Alan Turing, Emil Post e outros como um fundador da ramificação da lógica matemática conhecida por teoria da computabilidade. Seu trabalho fundamentou o estudo de que funções são computáveis. Diversos conceitos matemáticos têm seu nome, como a hierarquia de Kleene, a álgebra de Kleene, o fecho de Kleene, o teorema da recursão de Kleene e o teorema do ponto fixo de Kleene. Ele também é o inventor das expressões regulares, e foi um líder na defesa do intuicionismo.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Kleene nasceu em 5 de janeiro de 1909 na cidade de Hartford, mas seu lar era na fazenda do avô paterno em Union. Recebeu BA do Colégio Amherst em 1930, finalizando o doutorado em matemática na Universidade de Princeton em 1934. Intitulada A Theory of Positive Integers in Formal Logic, sua tese foi supervisionada por Alonzo Church. Durante a década de 1930, realizou um trabalho importante em cálculo lambda. Em 1935, associou-se ao departamento de matemática da Universidade de Wisconsin-Madison, onde permaneceu por quase toda sua carreira. Após dois anos como instrutor, foi nomeado professor assistente em 1937.

Enquanto pesquisador visitante no Instituto de Estudos Avançados de Princeton, entre 1939 e 1940, fundamentou a teoria da computabilidade, que se tornou uma área de interesse de Kleene por toda sua vida acadêmica. Em 1941 retornou ao Colégio Amherst, onde passou um ano como professor associado de matemática. Em 1942, casou-se com Nancy Elliott.

Durante a Segunda Guerra Mundial, Kleene atuou na Marinha dos Estados Unidos, sendo instrutor de navegação em Nova Iorque e diretor de projetos em Washington, D.C. Retornou a Wisconsin em 1946, tornando-se professor em 1948. Aposentou-se pela universidade de Wisconsin em 1979, e a biblioteca de matemática da universidade recebeu seu nome.

Sua obra em Wisconsin resultou em três trabalhos em lógica matemática, Kleene (1952, 1967) e Kleene e Vesley (1965), frequentemente citados e ainda em circulação. O trabalho de 1952 descreveu provas alternativas para o teorema da Incompletude de Gödel que facilitaram sua compreensão e seu ensino. Já o trabalho de 1965 com Vesley é uma introdução ao intuicionismo e à matemática.

Kleene e sua esposa Nancy tiveram quatro filhos. Nancy faleceu em 1970, e em 1988 ele se casa novamente, com Jeanne Steinmetz. Em 1990 recebeu a Medalha Nacional de Ciências, por sua contribuição para a matemática lógica. Sendo um ávido montanhista e canoista, tinha grande interesse pela natureza e o meio ambiente, sendo ativo em diversas causas de conservação. Em algum momento ele herdou a fazenda do avô, e a manteve como uma base para a escalada do monte Katahdin. Kleene faleceu em 25 de janeiro de 1994 em Madison, com 85 anos de idade.

Publicações selecionadas[editar | editar código-fonte]

  • 1952. Introduction to Metamathematics[2] . North-Holland (publicada originalmente por D. Van Nostrand).
  • 1956. "Representation of Events in Nerve Nets and Finite Automata" em Automata Studies[3] . Claude Shannon e John McCarthy.
  • 1965 (com Richard Eugene Vesley). The Foundations of Intuitionistic Mathematics. North-Holland.
  • 1967. Mathematical Logic[4] . John Wiley. Dover reprint, 2001. ISBN 0486425339.
  • 1981. "Origins of Recursive Function Theory" em Annals of the History of Computing 3[5] , n° 1.

Referências

  1. Stephen Cole Kleene (em inglês) Mathematics Genealogy Project Universidade Estadual da Dacota do Norte. Visitado em 20 de julho de 2008.
  2. Introduction to metamathematics (em inglês). Visitado em 20 de julho de 2008.
  3. Automata studies (em inglês). Visitado em 20 de julho de 2008.
  4. Mathematical logic (em inglês). Visitado em 20 de julho de 2008.
  5. Annals of the history of computing (em inglês). Visitado em 20 de julho de 2008.

Ver também[editar | editar código-fonte]