Pensamento crítico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Pensamento crítico é um julgamento propositado e reflexivo sobre o que acreditar ou o que fazer em resposta a uma observação, experiência, expressão verbal ou escrita, ou argumentos. Pensamento crítico pode envolver determinar o significado e significância do que está sendo observado ou expresso, ou, em relação a uma dada inferência ou argumento, determinar se há justificativa adequada para aceitar a conclusão como sendo verdadeira. Deste modo, Fisher e Scriven definem o pensamento crítico como uma "Habilidosa e ativa interpretação e avaliação de observações, comunicações, informação e argumentação."[1] Parker & Moore o definem mais precisamente como sendo a determinação cuidadosa e deliberada sobre aceitar, rejeitar ou suspender o julgamento acerca de uma dada afirmação e o grau de confiança que alguém deve aceitar ou rejeitá-lo.[2] [3]

O pensamento crítico possui um enfoque na consideração das evidências, no contexto do julgamento, e a relevância do critério para se fazer o julgamento, os métodos e técnicas aplicáveis para formar a opinião, e os construtos teóricos aplicáveis para entender a natureza do problema e da questão. O pensamento crítico emprega não apenas a lógica mas uma grande variedade de critérios intelectuais, como clareza, credibilidade, precisão, relevância, profundidade, significância

No uso contemporâneo, "crítico" tem uma conotação de expressar desaprovação,[4] o que não é sempre verdadeiro no pensamento crítico. Uma avaliação crítica de argumentos, por exemplo, pode concluir que é um bom argumento.

Conceitos e princípios[editar | editar código-fonte]

Pensamento crítico é baseado em conceitos e princípios rigorosos, não em procedimentos rígidos e rápidos, ou passo-a-passo[5] .

Pensamento crítico [6] emprega não apenas lógica (formal ou, mais frequentemente, informal) mas critérios intelectuais amplos como clareza, credibilidade, acurácia, precisão, relevância, significância.

Para além da noção puramente lógica de argumento válido, as noções de bom argumento, argumento forte e argumento fraco são essenciais á prática da argumentação, confome [5].

Referências

  1. Fisher & Scriven, 1997, p. 20
  2. Agência FAPESP- Combate à exclusão racional (03/09/2007).
  3. Parker & Moore, Critical Thinking
  4. According to the Oxford English Dictionary, the earliest uses of "critical" (1580) had acquired negative connotations. By 1650, however, it was being used in the sense of "involving or exercising careful judgment or observation," though the OED calls this sense obsolete "or merged in other senses." The phrase "critical thinking" appears to be an example of the survival of this positive sense.
  5. Paul, Dr. Richard; Elder, Dr. Linda, The Miniature Guide to Critical Thinking Concepts and Tools. Dillon Beach: Foundation for Critical Thinking Press, 2008. ISBN 978-0944583104.
  6. Carnielli & Epstein, Walter A: & Richard L.. Pensamento Crítico: o Poder da Lógica e da Argumentação. Segunda. ed. São Paulo: Rideel, 2010.