Viés de confirmação

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Merge-arrow 2.svg
Este artigo ou secção deverá ser fundido com Viés cognitivo. (desde maio de 2013)
(por favor crie o espaço de discussão sobre essa fusão e justifique o motivo aqui; não é necessário criar o espaço em ambas as páginas, crie-o somente uma vez. Perceba que para casos antigos é provável que já haja uma discussão acontecendo na página de discussão de um dos artigos. Verifique ambas (1, 2) e não esqueça de levar toda a discussão quando levar o caso para a central.).
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde maio de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Viés de confirmação (também chamado de tendência de confirmação) é uma tendência das pessoas preferirem informações que confirmem suas crenças ou hipóteses, independentemente de serem ou não verdadeiras.[1] Como resultado, as pessoas colhem evidências e trazem informações da memória de forma seletiva, interpretando-as de maneira enviesada (tendenciosa). O efeito é mais forte no caso de assuntos emocionalmente delicados e nos casos em que se está lidando com crenças fortemente arraigadas.

Essa ideia tem sido proposta como forma de explicar alguns fenômenos, como:

  • Polarização de atitudes/posições - aumento da divergência entre partes expostas à mesma evidência;
  • Crenças persistentes - quando uma crença continua apesar de as evidências para ela se mostrarem falsas;
  • Correlação ilusória - percepção de correlações inexistentes entre situações e eventos.

Referências

  1. Plous 1993, p. 233


Ícone de esboço Este artigo sobre psicologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.