Artrite

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Artrite
Raio-X de uma osteoartrite
Classificação e recursos externos
CID-10 M00-M25
CID-9 710-719
Star of life caution.svg Aviso médico

A artrite é a inflamação das articulações, em sentido amplo: é conjunto de sintomas e sinais resultantes de lesões articulares produzidas por diversos motivos e causas[1] . As artrites são um tipo de reumatismo portanto é estudado pela reumatologia. Raramente tem uma origem conhecida mas todas envolvem fatores genéticos, orgânicos, ocupacionais e ambientais. São mais comuns em adultos e idosos. Existem mais de 100 sub-divisões de artrites, divididas principalmente de acordo com causa, local afetado, idade (infantil ou geral) e gravidade. É um dos principais distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho DORT.[2]

Prevalência[editar | editar código-fonte]

artrite reumatoide atinge entre 0,5% e 2% da população do mundo[3]

É mais comum em nativos americanos (atingindo ~25%) e brancos (atingindo ~24%) do que em negros (~19%), latinos (~11%) e orientais (8%). Atingem por volta de 1 a cada 7 pessoas, principalmente acima dos 30. Dos acometidos 2/3 tem menos de 65 anos, 60 a 70% são mulheres e é a principal doença estudada pela medicina do esporte e medicina do trabalho.[4]

No mundo, cerca de 10% dos homens e 15% das mulheres tem algum tipo de artrite, aumentando para 30% para homens e 50% para mulheres maiores 65 anos. Com o sedentarismo e envelhecimento da população ela tem aumentado rapidamente no mundo inteiro, é estimado que aumente em 40% até 2020.[5]

Também é um problema bastante comum em animais portanto sendo bastante estudada pelos veterinários.

Fatores de riscos[editar | editar código-fonte]

  • Clima

OBS: Vários estudos científicos comprovam a influência da chuva na artrite. A variável meteorológica que tem a maior influência na intensificação da dor é a pressão. Por isso, o Tempo Agora desenvolveu um índice voltado para as pessoas que sofrem com o problema da artrite. FONTE: http://www.tempoagora.com.br/previsaodotempo.html/SaoPaulo-SP/artrite

  • Trabalhos repetitivos
  • Estar acima do peso
  • Idade avançada
  • Esportes violentos
  • Esportes radicais
  • Esportes de força (como halterofilismo)
  • Artistas (principalmente dança)
  • Lesões prévias na área
  • Doenças ósseas e musculares
  • Doenças circulatórias e imunológicas
  • trabalhos esforçados

Prevenção[editar | editar código-fonte]

  • Alongamentos
  • Descansos regulares
  • Beber muita água
  • Entrar em forma
  • Vacinas
  • Alimentação rica em frutas, legumes e verduras
  • Limpar todos ferimentos com água e sabão
  • Usar equipamentos de proteção

No caso de aparecerem sintomas de artrite deve-se procurar um médico o mais rápido possível.

Classificação[editar | editar código-fonte]

As artrites podem ser classificadas em:

Osteoartrite[editar | editar código-fonte]

A osteoartrite (OA) é uma doença crônica, caracterizada por degeneração da cartilagem articular, dor e rigidez prejudicando a movimentação. Atinge cerca de 4% da população brasileira, principalmente os obesos, causando danos principalmente nas mãos, joelhos e pés.[6]

Artrite reumatoide[editar | editar código-fonte]

A artrite reumatoide (AR) é uma entidade auto-imune sistêmica com notória predileção pelas articulações periféricas. É a mais comum das doenças reumáticas inflamatórias. Dadas as potenciais morbidades articulares inerentes à doença, seu impacto sócio-econômico é considerável, atingindo de 0,5% a 2% da população mundial. É uma doença crônica caracterizada por degeneração da cartilagem articular, hipertrofia óssea, dor ao movimentar-se. Acomete preferencialmente joelhos, as articulações coxofemorais e a coluna espinhal.[7]

Artrite gotosa[editar | editar código-fonte]

É uma doença causada por reação inflamatória a microcristais minerais de urato. Apresenta maior incidência no sexo masculino devido a fatores culturais e, na mulher, é mais frequente após a menopausa. Acomete principalmente o hálux (dedo do pé), dorso do pé, tornozelos, joelhos e cotovelos, deixando a região quente, dolorosa e hiperemiada (vermelhidão). Pode haver febre e, normalmente, há limitação dos movimentos devido a dor. O ácido úrico está elevado em 85% dos casos.

Artrite piogênica aguda[editar | editar código-fonte]

Com o aparecimento dos antibióticos, a incidência, evolução e o prognóstico das artrites piogênicas agudas se modificaram positivamente. As articulações mais afetadas são as coxofemorais, os joelhos, ombros e, menos frequentemente, tornozelos, cotovelos, articulações sacrilíacas e os punhos.

Artrite psoriática[editar | editar código-fonte]

A psoríase é uma doença de pele, de causa desconhecida, caracterizada por erupção eritêmato-escamosa. Podendo também apresentar quadro articular grave.

Artrite séptica[editar | editar código-fonte]

Artrite séptica é uma invasão purulenta de uma articulação por um agente infeccioso (fungo, bactéria ou vírus) que produz uma artrite. O agente mais frequente é o Staphylococcus aureus, mas é comum também ser causada por bactérias causadoras da tuberculose e gonorreia. Ao contrário das outras artrites, essa é bastante comum em jovens e geralmente atinge apenas uma ou duas articulações.

Espondilite anquilosante[editar | editar código-fonte]

A espondilite anquilosante (EA) é uma doença inflamatória crónica que afeta principalmente homens jovens e em mais de 90% dos casos está associada ao antígeno HLA B27. Caracterizam-se por inflamação de articulação sinovial e de enteses (tecidos conectivos) comprometendo a coluna vertebral e áreas sacroilíacas. O tratamento é feito com anti-inflamatórios não esteróides (AINE), sulfassalazina, infliximab e/ou etanercept (anti TNF-α).[8]

Tratamento[editar | editar código-fonte]

Variam muito de acordo com a origem mas quase sempre incluem analgésicos, anti-inflamatórios, repouso e beber muitos líquidos. Além do médico é importante procurar um fisioterapeuta para fazer a reabilitação. Dependendo da gravidade pode ser necessário procurar também um especialista em educação física, enfermeiro, nutricionista, psicólogo ou treinador pessoal.

É comum precisar de alguma cirurgia ortopédica, imobilização da área lesionada e reabilitação. Muitos precisam de antibióticos também. São uma das principais causas de internação em clínicas de dor crônica e clínicas de reabilitação. O objetivo da fisioterapia é: aliviar a dor, minimizar deformidades, mobilizar as articulações que foram afetas e recuperar a forma física.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Saúde em movimento - Artrite - acesso em 23 de outubro de 2007
  2. http://www.healthline.com/adamcontent/arthritis
  3. Majithia V, Geraci SA (2007). "Rheumatoid arthritis: diagnosis and management". Am. J. Med. 120 (11): 936–9. doi:10.1016/j.amjmed.2007.04.005. PMID 17976416.
  4. http://www.cdc.gov/arthritis/data_statistics/state_data_list.htm
  5. http://www.who.int/healthinfo/statistics/bod_osteoarthritis.pdf
  6. Senna ER, Barros ALP, Silva EO, Costa IF, Pereira LVB, Ciconelli RM, et al. Prevalence of rheumatic diseases in Brazil: A study using the COPCORD approach. J Rheumatol 2004; 31 (3): 594-7.
  7. "Rheumatology Information: Therapeutics for Rheumatoid Arthritis". Fda.gov. April 17, 2009. http://www.fda.gov/Drugs/ResourcesForYou/HealthProfessionals/ucm107046.htm. Retrieved March 3, 2011.
  8. ANA RITA CRAVO, VIVIANA TAVARES, JOSÉ CANAS DA SILVA (2006) TERAPÊUTICA ANTI-TNF ALFA NA ESPONDILITE ANQUILOSANTE. Acta Med Port 2006; 19: 141-150 Disponível em: http://www.actamedicaportuguesa.com/pdf/2006-19/2/141-150.pdf