Ensino

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde junho de 2010).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde junho de 2010)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.

O ensino é uma forma sistemática de transmissão de conhecimentos utilizada pelos humanos para instruir e educar seus semelhantes, geralmente em locais conhecidos como escolas.

O ensino pode ser praticado de diferentes formas. As principais são: o ensino formal, o ensino informal e o ensino não-formal. O ensino formal é aquele praticado pelas instituições de ensino, com respaldo de conteúdo, forma, certificação, profissionais de ensino, etc. O ensino informal está relacionado ao processo de socialização do homem. Ocorre durante toda a vida, muitas vezes até mesmo de forma não intencional. O ensino não-formal, por sua vez, é intencional. Em geral é aquele relacionada a processos de desenvolvimento de consciência política e relações sociais de poder entre os cidadãos, praticadas por movimentos populares, associações, grêmios, etc. Os limites entre essas três categorias de educação não são extremamente rígidos, são permeáveis. Pois estamos aprendendo constantemente e por diferentes vias e agentes.

Paralelismo entre a Aprendizagem e o Ensino[editar | editar código-fonte]

Fazendo um paralelismo entre os Paradigmas da Aprendizagem e o Ensino, podemos associar a cada corrente teórica, técnicas de ensino que mais se adequam ao processo de aprendizagem.

Paradigma Behaviorista

  • Exercícios de repetição
  • Ensino individualizado
  • Demonstrações para imitação
  • Memorização

Paradigma Cognitivista

  • Ensino pela descoberta
  • Apresentação dos objectivos
  • Questionários orientados para a compreensão
  • Esquemas
  • Debates
  • Discussões
  • Estudo de casos

Paradigma Humanista

  • Ensino individualizado
  • Discussões
  • Debates
  • Painéis
  • Simulações
  • Jogos de Papéis
  • Resolução de Problemas

Paradigma Social

  • Imitação
  • Debates
  • Jogos de Papéis
  • Discussões
  • Debates

O estresse[editar | editar código-fonte]

Como profissão, o ensino tem níveis globais de estresse[1] que estão entre os maiores de qualquer profissão em alguns países, como o Reino Unido. O grau deste problema está se tornando cada vez maior.[2] [3] A formação de professores cada vez mais reconhece a necessidade de treinar os novos para a profissão de estar ciente e de superar os desafios de saúde mental que podem enfrentar.

Geralmente, o estresse afeta os alunos mais severamente do que os professores, até o ponto em que os alunos necessitarem de medicamentos. Esse estresse é reivindicado a ser relacionado para testes padronizados, e a pressão sobre os estudantes a marcar acima da média.[4] [5]

Referências

  1. Work-Related Stress in teaching Wrsrecovery.com. Página visitada em 2009-10-03.
  2. Teacher Support for England & Wales Teachersupport.info. Página visitada em 2009-10-03.
  3. Teacher Support for Scotland Teachersupport.info. Página visitada em 2009-10-03.
  4. "Survey confirms student stress, but next step is unclear (May 06, 2005)", Paloaltoonline.com, 2005-05-06. Página visitada em 2009-10-03.
  5. Children & School Anxiety, Stress Management Webmd.com. Página visitada em 2010-03-28.
  • Gonçalves, Susana. Teorias da aprendizagem, praticas de ensino. ESEC.2001

Sprinthall, n; sprinthall, R. 1993 Psicologia educacional. Mcgraw hill

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre educação ou sobre um educador é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.