Lógica filosófica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Lógica Filosófica refere-se as áreas da filosofia em métodos da lógica tradicional que são usados para resolver ou melhorar uma discussão de problemas filosóficos.[1] Sybil Wolfram relaciona o estudo do argumento, significado, e verdade em particular, enquanto Colin McGinn inclui identidade, existência, predicado, necessidade, e verdade como os principais tópicos de seu livro sobre o assunto.[2] Na mesma linha de pensamento, a lógica filosófica é muitas vezes interpretada como uma abordagem extensiva e alternativa à lógica clássica--as chamadas lógicas não-clássicas. Textos como John P. Burgess' Philosophical Logic,[3] o Blackwell Companion to Philosophical Logic,[4] ou os vários volumes de Handbook of Philosophical Logic[5] (editado por Dov M. Gabbay e Franz Guenthner) enfatizando uso posterior, abordando tanto os aspectos formais desses temas quanto suas aplicações a problemas filosóficos associados.

Veja também[editar | editar código-fonte]

Portal A Wikipédia possui o portal:
  • Logica

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Jacquette, Dale. 2002. A Companion to Philosophical Logic. Wiley-Blackwell.
  2. McGinn, Colin. 2000. Propriedades Lógicas: Identidade, Existência, Predicado, Necessidade, Verdade. Oxford: Oxford University Press. ISBN 0-19-926263-2, preface
  3. Burgess, John P. (2009). Philosophical Logic. Princeton University Press.
  4. Goble, Lou, ed., 2001. The Blackwell Guide to Philosophical Logic. Oxford: Blackwell. ISBN 0-631-20693-0.
  5. http://www.springer.com/series/6024

Links Externos[editar | editar código-fonte]