Círculo de Viena

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Círculo de Viena (em alemão Wiener Kreis) foi o nome como ficou conhecido um grupo de filósofos que se juntou informalmente na Universidade de Viena de 1922 a 1936 com a coordenação de Moritz Schlick. Também foi chamado de “Sociedade Ernst Mach” (Verein Ernst Mach) em homenagem a Ernst Mach (Stanford Encyclopedia of Philosophy). Em reuniões semanais procuravam reconceitualizar o Empirismo a partir das novas descobertas científicas e demonstrar as falsidades da Metafísica. Suas atividades cessam quando Schlick é assassinado por um dos seus alunos, figura destacada do movimento nazista, os membros do Círculo então se dispersam frente à perseguição nazista (Stanford Encyclopedia of Philosophy e Mélika Ouelbani).

Seu sistema filosófico ficou conhecido como o "Positivismo Lógico" ou ainda Empirismo Lógico ou Neopositivismo. Os membros do Círculo de Viena tinham uma visão comum da filosofia, que consistia na aplicação das postulações de Ludwig Wittgenstein, expostas em seu Tractatus Logico-Philosophicus, embora Wittgenstein insistisse que o positivismo lógico fosse uma visão errada sobre seus escritos (Wittgenstein & The Vienna Circle. Wiley-Blackwell,1984). A influência do Círculo de Viena na Filosofia do século XX foi imensa(Stanford Encyclopedia of Philosophy).

Participantes[editar | editar código-fonte]

Entre os membros proeminentes do Círculo encontram-se Friedrich Waissman, Gustav Bergmann, Hans Hahn, Herbert Feigl, Karl Menger, Ludwig von Bertalanffy, Marcel Natkin, Olga Hahn-Neurath, Otto Neurath, Philipp Frank, Richard von Mises, Rose Rand, Rudolf Carnap, Theodor Radakovic, Tscha Hung, Victor Kraft. Entre os filósofos que frequentaram ocasionalmente o círculo estavam Hans Reichenbach, Kurt Gödel, Carl Hempel, Alfred Tarski, W. V. Quine, e A. J. Ayer (que popularizou a obra do círculo na Inglaterra). (Ouebalni, M. 2009)

Karl Popper, apesar de não ter frequentado as reuniões do Círculo, foi uma figura central na recepção e na análise de suas doutrinas. Por algum tempo, algumas da figuras do grupo encontraram-se regularmente com Ludwig Wittgenstein (a fase inicial da sua filosofia foi racional-positivista).

Quatro Períodos[editar | editar código-fonte]

Mélika Ouelbani descreve que, "apesar do Círculo ter se iniciado no período oficial de 1928 a 1934", respectivamente a data da publicação de duas obras de Carnap, Der Logische Aufbau e Syntax der Sprache, este conheceu quatro períodos: o primeiro, a pré-história do Círculo de Viena, que pode ser contada desde 1907; o segundo entre (1922-1928), de "construção do Círculo", que coincide com a chegada de Hahn e Schlick a Viena; o terceiro período (1928-1934) da publicação da brochura sobre a concepção científica do mundo à fundação da “Sociedade Ernst-Mach”, bem como a inauguração da revista Erkenntnis; a última, o processo de dispersão, com a morte de Hahn em 1934, a partida de Carnap para Harvard e, depois, para Chicago em 1936, o assassinato de Schlick nesse mesmo ano, a partida de Neurath e de Waismann para a Inglaterra em 1938 e a a emigração de Kaufman e de Zilsel para os Estados Unidos e a morte de Zilsel em 1943. Entretanto, justamente esta dispersão proporcionará a divulgação dos trabalhos deste grupo tanto na Inglaterra como nos Estados Unidos (Mélika Ouelbani, pgs 10-11).

Referências[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre filosofia / um filósofo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.