Steven Weinberg

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Steven Weinberg Medalha Nobel
Física
Steven Weinberg na Universidade de Harvard
Nacionalidade Estados Unidos Estadunidense
Residência Austin
Nascimento 3 de Maio de 1933 (81 anos)
Local Nova Iorque
Cônjuge Louise Weinberg
Atividade
Campo(s) Física
Instituições Universidade da Califórnia em Berkeley, Instituto de Tecnologia de Massachusetts, Universidade Harvard, Universidade do Texas
Alma mater Universidade Cornell, Universidade de Princeton
Orientador(es) Sam Treiman
Orientado(s) John Preskill, Fernando Quevedo, Mark George Raizen
Conhecido(a) por Força eletrofraca, teorema de Weinberg–Witten
Prêmio(s) Prêmio Dannie Heineman de Física Matemática (1977), Nobel prize medal.svg Nobel de Física (1979), Medalha Elliott Cresson (1979), Medalha Oskar Klein (1989), Medalha Nacional de Ciências (1991), Gibbs Lecture (1996)

Steven Weinberg (Nova Iorque, 3 de Maio de 1933) é um físico estadunidense. Recebeu em 1979 o Nobel de Física, por seu trabalho de unificação de duas forças fundamentais da natureza (o electromagnetismo e a força fraca, através da formulação da teoria da força electrofraca), em conjunto com os seus colegas Abdus Salam e Sheldon Glashow.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Em 1991 foi agraciado com a Medalha Nacional de Ciências. Seu livro "Os primeiros três minutos" é um relato clássico do big-bang. É membro da Royal Society of London, da Academia Nacional de Ciências, e recebeu numerosos títulos honorários, mais recentemente nas universidades de Columbia, Salamanca e Pádua.

Pessoal[editar | editar código-fonte]

É casado com Louise Weinberg e tem uma filha, Elizabeth.

Expressou seus pontos de vista sobre a religião em um discurso em 1999 em Washington, D.C.:

"With or without religion, good people can behave well and bad people can do evil; but for good people to do evil—that takes religion. "[1]
"Com ou sem religião, pessoas boas podem se comportar bem e as pessoas ruins podem fazer o mal; mas para as pessoas boas fazerem o mal - é preciso religião."

Weinberg disse também:

"The more the universe seems comprehensible, the more it seems pointless."[2]
"Quanto mais o universo parece compreensível, mais ele parece inútil."

Weinberg participou e foi um dos oradores no simpósio em Novembro de 2006.

Publicações[editar | editar código-fonte]

Bibliografia: autoria/coautoria de livros[editar | editar código-fonte]

  • Gravitation and Cosmology: Principles and Applications of the General Theory of Relativity (1972)
  • Os primeiros três minutos (1977, atualizado com o novo epílogo em 1993, ISBN 0-465-02437-8)
  • The Discovery of Subatomic Particles (1983)
  • Elementary Particles and the Laws of Physics: The 1986 Dirac Memorial Lectures (1987; com Richard Feynman)
  • Dreams of a Final Theory: The Search for the Fundamental Laws of Nature (1993), ISBN 0-09-922391-0
  • The Quantum Theory of Fields (três volumes: 1995, 1996, 2003)
  • Facing Up: Science and Its Cultural Adversaries (2001, 2003, HUP)
  • Glory and Terror: The Coming Nuclear Danger (2004, NYRB)
  • Cosmology (2008, OUP)
  • Lake Views: This World and the Universe (2010), Belknap Press of Harvard University Press, ISBN 0-674-03515-1.
  • Lectures on quantum mechanics (2012, CUP)

Artigos Acadêmicos[editar | editar código-fonte]

Artigos Populares[editar | editar código-fonte]

  • A Designer Universe?, uma refutação aos ataques contra as teorias da evolução e cosmologia (e.g., realizadas sobre a rubrica de intelligent design) baseado em uma palestra dada em abril de 1999, na Conferência sobre Design Cósmico, da Associação Americana para o Avanço da Ciência, em Washington, DC. Esta e outras obras expressa fortemente a posição de Weinberg defendendo que os cientistas deveriam ser menos passivos na defesa da ciência contra o anti-ciência(religiosidade).
  • Beautiful Theories, artigo reimpresso para Dreams of a Final Theory de Steven Weinberg em 1992 que tem como foco a natureza da beleza das teorias físicas.
  • The Crisis of Big Science, en:New York Review of Books, May 10, 2012. Weinberg coloca o cancelamento do SSC no contexto de uma crise sócio-econômica global, e não somente para a ciência.

Honrarias e Prêmios[editar | editar código-fonte]

As honrarias e prêmios que o Professor Weinberg recebeu incluem:

Nobel[editar | editar código-fonte]

Em conjunto com os seus colegas Abdus Salam e Sheldon Glashow realizou um trabalho que consistia na unificação de duas forças fundamentais da natureza (o electromagnetismo e a força fraca, através da formulação da teoria da força electrofraca). E em 1979 recebeu o Nobel de Física.

Força eletrofraca[editar | editar código-fonte]

Na física, a teoria eletrofraca apresenta uma descrição unificada de duas das quatro forças fundamentais da natureza:eletromagnetismo e a força nuclear fraca. Embora estas duas forças apareçam muito diferente às energias baixas do dia a dia, a teoria modela-as como dois diferentes aspectos de uma mesma força. Acima da energia de unificação, na ordem de 10² GeV, elas convergem dentro de uma simples força eletrofraca.

Referências

  1. Steven Weinberg. A Designer Universe?. Visitado em 2013-04-16. "A version of the original quote from address at the Conference on Cosmic Design, American Association for the Advancement of Science, Washington, D.C. in April 1999"
  2. ', Basic Books, New York 1977, p. 154
  3. Benjamin Franklin Medal for Distinguished Achievement in the Sciences Recipients American Philosophical Society. Visitado em 1 de Abril de 2013 (2013-04-01).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Steven Weinberg


Precedido por
Stephen Hawking
Prêmio Dannie Heineman de Física Matemática
1977
Sucedido por
Elliott Lieb
Precedido por
Pyotr Leonidovich Kapitsa, Arno Allan Penzias e Robert Woodrow Wilson
Nobel de Física
1979
com Sheldon Lee Glashow e Abdus Salam
Sucedido por
James Watson Cronin e Val Logsdon Fitch


Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) físico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.