Owen Willans Richardson

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Owen Willans Richardson Medalha Nobel
Física
Niels Bohr e Richardson (direita),na Conferência de Solvay de 1927
Nacionalidade Reino Unido Britânico
Nascimento 26 de abril de 1879
Local Dewsbury
Morte 15 de fevereiro de 1959 (79 anos)
Local Alton
Atividade
Campo(s) Física
Instituições Universidade de Cambridge, Universidade de Princeton, King's College de Londres
Alma mater Universidade de Cambridge, University College London
Tese 1904
Orientador(es) Joseph John Thomson
Orientado(s) Karl Taylor Compton, Clinton Davisson, Ali Moustafa Mosharafa
Conhecido(a) por Efeito termiônico
Prêmio(s) Medalha Hughes (1920), Nobel prize medal.svg Nobel de Física (1928), Medalha Real (1930)

Sir Owen Willans Richardson FRS (Dewsbury, 26 de Abril de 1879Alton, 15 de Fevereiro de 1959) foi um físico britânico.[1] Formulou a Lei de Richardson, que dá a intensidade da corrente anódica de saturação de um diodo.

Recebeu em 1928 o Nobel de Física, por seus estudos sobre os efeito termiônico, descoberto por Thomas Alva Edison e denominado efeito Edison-Richardson.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Richardson nasceu em Dewsbury, Yorkshire, Inglaterra, filho único de Joshua Henry e Charlotte Maria Richardson. Ele foi educado em Batley Grammar School e no Trinity College, em Cambridge, onde ganhou honras de Primeira Classe em Ciências Naturais.

Depois de se formar, em 1900, ele começou a pesquisar a emissão de eletricidade a partir de corpos quentes no Laboratório Cavendish, em Cambridge, e em 1902 foi feito a um membro da Trinity. Em 1901, demonstrou que a corrente a partir de um fio aquecido parecia depender exponencialmente com a temperatura do fio com uma forma matemática semelhante à equação de Arrhenius.[1] Isto tornou-se conhecida como a lei de Richardson: "Se, pois, a radiação negativo é devido aos corpúsculos saindo do metal, a corrente de saturação s deve obedecer a lei s = A\,T^{1/2}\,e^{-b/T}.[2]

Richardson foi professor na Universidade de Princeton 1906-1913, e voltou para Wheatstone no Reino Unido em 1914 para se tornou professor de Física na Faculdade King's College de Londres, onde mais tarde foi nomeado diretor da pesquisa. Ele se aposentou em 1944, e morreu em 1959.

Richardson casou Lilian Wilson, irmã de seu colega na Cavendish Harold Wilson, em 1906, e teve dois filhos e uma filha. Própria irmã de Richardson casou com o físico norte-americano (e prêmio Nobel 1937) Clinton Davisson, que era estudante de doutorado de Richardson em Princeton.[1] Após a morte de Lilian, em 1945, ele voltou a casar em 1948 para Henriette Rupp, um físico.

Participou da 3ª, 4ª, 5ª, 6ª, 7ª e 8ª Conferência de Solvay.

Referências

  1. a b c d Owen Williams Richardson, Sir (em português). ufcg.edu. Página visitada em 1 de aetembro de 2012.
  2. Proceedings of the Cambridge Philosopical Society, quoted in Página visitada em 1 de setembro de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Charles Chree
Medalha Hughes
1920
Sucedido por
Niels Bohr
Precedido por
Arthur Holly Compton e Charles Thomson Rees Wilson
Nobel de Física
1928
Sucedido por
Louis de Broglie
Precedido por
John Edensor Littlewood e Robert Muir
Medalha Real
1930
com John Edward Marr
Sucedido por
Richard Glazebrook e William Henry Lang


Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) físico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.