Cecil Frank Powell

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Cecil Frank Powell Medalha Nobel
Física
Nacionalidade Reino Unido Britânico
Nascimento 5 de Dezembro de 1903
Local Tonbridge
Morte 9 de Agosto de 1969 (65 anos)
Local Bellano
Atividade
Campo(s) Física
Instituições Universidade de Cambridge, Universidade de Bristol
Alma mater Universidade de Cambridge
Orientador(es) Charles Thomson Rees Wilson e Ernest Rutherford
Conhecido(a) por Descoberta do píon
Prêmio(s) Medalha Hughes (1949), Nobel prize medal.svg Nobel de Física (1950), Medalha Real (1961), Medalha de Ouro Lomonossov (1967), Guthrie Medal and Prize (1969)

Cecil Frank Powell FRS[1] (Tonbridge, 5 de Dezembro de 1903Bellano, 9 de Agosto de 1969) foi um físico britânico.

Foi laureado com o Nobel de Física de 1950, pelo desenvolvimento do método fotográfico para estudo de processos nucleares e por descobertas relacionadas com os mésons.[2]

A controvérsia sobre o Prêmio Nobel de Física 1950[editar | editar código-fonte]

Em 1935, o físico japonês Hideki Yukawa, para tentar explicar a natureza da estabilidade do núcleo dos átomos – uma questão fundamental para compreender a estrutura da matéria –, propôs uma teoria que previa a existência de uma partícula com massa de valor intermediário entre a do próton e do elétron, chamada méson, responsável pela força de atração entre prótons e nêutrons - a chamada força nuclear forte. Ao longo dos anos 1930, inúmeros experimentos foram realizados em diferentes partes do mundo para tentar encontrar esta partícula, mas todos os resultados apresentaram contradições.

Em 1947, em Bristol, na Inglaterra, um jovem físico brasileiro, César Lattes, que integrava o grupo de Cecil Frank Powell e Giuseppe Occhialini, conseguiu observar esses mésons pela primeira vez, em experiências feitas à margem dos procedimentos, para aprimorar um novo método de registro fotográfico com emulsões nucleares. Com isso, Lattes conseguiu eliminar todas as contradições verificadas nos experimentos precedentes.

Em 1949, Hideki Yukawa ganhou o prêmio Nobel por sua previsão teórica da existência dos mesóns. Mas, no ano seguinte, o Nobel de Física foi para Cecil Frank Powell, pelo desenvolvimento do método fotográfico de estudo dos processos nucleares e pelas descobertas sobre os mésons feitas com esse método, apesar de Lattes ter sido o principal pesquisador e o primeiro autor do histórico artigo sobre os mésons, publicado na revista Nature.[3] O artigo descrevia a partícula subatômica méson pi (ou píon). Lattes fora responsável pela melhoria da emulsão nuclear (ele simplesmente pedira à Kodak que acrescentasse mais boro à emulsão), o que possibilitou sua grande descoberta experimental, em 1947. A aparente razão de o prêmio ter sido atribuído somente a Powell é que, até 1960, a política do comitê do Nobel era premiar apenas o chefe da equipe responsável pela pesquisa. Lattes, que então tinha 23 anos, era apenas um membro da equipe. Ele também foi o responsável pelo cálculo da massa do píon e, com o físico norte-americano Eugene Gardner, demonstrou a existência dessa partícula após colisões realizadas em um síncrotron.[4] [5]

Referências

  1. Biographical Memoirs of Fellows of the Royal Society. 17:541. (em inglês)
  2. Camerini, U. (1969). "Cecil Powell, Cosmic-Ray Physicist, Dies in Italy". Physics Today 22 (11): 107 (em inglês)
  3. C.M. G. LATTES , H. MUIRHEAD , G. P. S. OCCHIALINI & C. F. POWELL.Processes involving charged mesons. Nature 159, 694-697 (24 de maio de 1947) doi:10.1038/159694a0
  4. On the Nobel Prize in Physics, Controversies and Influences. Por C. Y. Lo. Global Journal of Science Frontier Research Physics and Space Science, volume 13 # 3, 2013. ISSN: 2249-4626
  5. Cesar Lattes, a descoberta do méson-π e a física de partículas. Entrevista com o físico Alfredo Marques, ex-diretor do CBPF. Alfredo Marques. Por Maria Borba . Cosmos e Contexto - revista eletrônica de cosmologia e cultura, n° 3, fevereiro de 2012 ISSN 2358-9809

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Hideki Yukawa
Nobel de Física
1950
Sucedido por
John Cockcroft e Ernest Thomas Sinton Walton
Precedido por
Roy Cameron e Bernard Lovell
Medalha Real
1961
com Wilfrid Le Gros Clark
Sucedido por
John Eccles e Subrahmanyan Chandrasekhar