Prémio Nobel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Prêmio Nobel
Prêmio Nobel
Descrição Concedido para pessoas que fizeram contribuições relevantes para a humanidade em Física, Química, Fisiologia ou Medicina, Literatura, Paz e Ciências Econômicas
Organização Academia Sueca
Local Suécia
Noruega (apenas o prêmio para a Paz)
País  Suécia
Primeira cerimónia 1901
Página oficial

Prêmio (português brasileiro) ou Prémio (português europeu) Nobel (em sueco: Nobelpriset; em norueguês: Nobelprisen) é um conjunto de prêmios internacionais anuais concedidos em várias categorias por comitês suecos e noruegueses, em reconhecimento aos avanços culturais e/ou científicos. A vontade do inventor sueco Alfred Nobel estabeleceu os prêmios em 1895. Os prêmios de Física, Química, Fisiologia ou Medicina, Literatura e Paz foram concedidos pela primeira vez em 1901.[1] O Prêmio de Ciências Econômicas em Memória de Alfred Nobel foi criado em 1968. Entre 1901 e 2012, os prêmios Nobel e de Ciências Econômicas foram premiados 555 vezes para 856 pessoas e organizações. Com os poucos que receberem mais de uma vez o Prêmio, o total vai para 835 indivíduos (791 homens e 44 mulheres) e 21 organizações.[2]

O Prêmio da Paz é entregue em Oslo, na Noruega, enquanto os outros prêmios são concedidos em Estocolmo, na Suécia. O Prêmio Nobel é amplamente considerado como o mais prestigioso prêmio disponível nos campos da literatura, medicina, física, química, paz e economia.[3]

A Academia Real das Ciências da Suécia premia com os prêmios de Física, Química e Ciências Econômicas; a Assembleia do Nobel do Instituto Karolinska atribui os prêmios de Fisiologia ou Medicina; a Academia Sueca outorga o Prêmio Nobel de Literatura; enquanto o Prêmio Nobel da Paz não é entregue por uma organização sueca, mas pelo Comitê Norueguês do Nobel.

Os diversos prêmios são concedidos anualmente. Cada destinatário, ou laureado, recebe uma medalha de ouro, um diploma e uma quantia em dinheiro, que é decidida pela Fundação Nobel. A partir de 2012, cada prêmio valia 8 milhões de coroas suecas (cerca de 1,2 milhões de dólares). O prêmio não é atribuído postumamente; no entanto, se uma pessoa laureada com o prêmio morre antes de recebê-lo, o prêmio pode ainda ser apresentado.[4] Embora o número médio de laureados por prêmio tenha aumentado substancialmente durante o século XX, um único prêmio não pode ser compartilhado entre mais de três pessoas.[5]

História[editar | editar código-fonte]

Alfred Nobel, que já vinha desgostoso com o uso militar dos explosivos que havia criado, ficou chocado ao ver a edição de um jornal francês, que noticiara por engano a morte de seu irmão Ludvig como sendo a sua e qualificando-o como "mercador da morte".[6]

É possível que essa visão antecipada do seu obituário tenha despertado nele o desejo de modificá-lo. Daí sua decisão de premiar aqueles que, no futuro, servissem ao bem da Humanidade - mais propriamente nos campos da física, química, fisiologia ou medicina, literatura e paz. Não há nenhuma menção de um prêmio em economia [7]

Alfred Nobel deixou uma herança de 32 milhões de coroas. Seu testamento, redigido em 1895,[8] determinava a criação de uma instituição à qual caberia recompensar, a cada ano, pessoas que prestaram grandes serviços à Humanidade, nos campos da paz ou da diplomacia, literatura, química, fisiologia ou medicina e física. O testamento estabelecia também que a nacionalidade das pessoas não seria considerada na atribuição do prêmio.

A Fundação Nobel foi criada em junho de 1900[9] e é responsável pelo controle do respeito às regras na designação dos laureados e verifica o bom andamento da eleição. Também é responsável, através de um comitê específico para cada uma das cinco áreas e de acordo com as propostas de personalidades eminentes, pela elaboração e encaminhamento das listas de indicações às várias instâncias que atribuem o prêmio.

Os prêmios são custeados pelos rendimentos oriundos do legado de Alfred Nobel, recursos privados, e o prêmio de Economia é custeado pelo Banco Central com recursos públicos, de igual montante ao escolhido pela Fundação Nobel.

Primeira premiação[editar | editar código-fonte]

A primeira cerimônia de premiação nos campos da literatura, física, química e fisiologia ou medicina ocorreu no Conservatório Real de Estocolmo, em 1901; o Prêmio Nobel da Paz foi entregue em Oslo.

Desde 1902, os prêmios são formalmente entregues pelo Rei da Suécia. A entrega do Nobel da Paz continua a ser feita em Oslo, sendo presidida pelo Rei da Noruega.

O Rei Oscar II inicialmente não aprovou que os prêmios fossem concedidos a estrangeiros, mas mudou de idéia depois de compreender o valor do prestígio que os prêmios dariam ao seu país.

Os prêmios[editar | editar código-fonte]

Stockholm Konserthuset, onde aconteceram as cerimônias de entrega dos prêmios Nobel de 2005 e de 2006.

Os nomes dos laureados são anunciados em outubro pelos diferentes comitês e instituições que realizam a escolha. A Fundação Nobel, entidade administradora dos fundos do prêmio, com sede em Estocolmo, não está envolvida na seleção dos vencedores.

O prêmio consiste numa medalha de ouro com a efígie de Alfred Nobel, gravada com seu nome, um diploma com a citação da condecoração e uma soma em dinheiro que varia de acordo com os rendimentos da Fundação Nobel, mas que ronda os 10 milhões de coroas suecas (mais de um milhão de euros).[10] O propósito original era permitir que as pessoas laureadas continuassem a trabalhar ou pesquisar, sem pressões financeiras.

Os seguintes prêmios são concedidos anualmente:

O Prêmio Nobel é concedido sob várias condições: pode ser ganho individualmente ou repartido entre até três pessoas no máximo, ou pode não ser concedido em determinado ano, o que permite a concessão de dois prêmios da mesma categoria no ano seguinte. Além disso, o prêmio em determinado campo pode não ser concedido por um ano ou mais - o que ocorre mais frequentemente com o Nobel da Paz.

Em 1991, foi criado o prêmio humorístico satirizando os prêmios Nobel (o IgNobel), fundado por Marc Abrahams, também sem nenhuma ligação com Alfred Nobel. O prémio distingue trabalhos que "primeiro fazem as pessoas rir, e depois as fazem pensar",[11] representando a oportunidade de reunir na Universidade de Harvard uma série de cientistas. Existem os Nóbeis: da Paz; de Medicina; da Química; da Física; da Matemática; da Nutrição e de outras áreas, variáveis consoante o tema do trabalho científico "galardoado".

Ciências Econômicas[editar | editar código-fonte]

Em 1968, o Sveriges Riksbank, o banco central da Suécia, instituiu o "Prêmio de Ciências Econômicas em Memória de Alfred Nobel",[12] incorretamente referido como "Prêmio Nobel da Economia" e concedido a partir de 1969.[13]

Na verdade, esse prêmio não tem ligação com Alfred Nobel, não sendo pago com o dinheiro privado da Fundação Nobel, mas com dinheiro público do banco central sueco, embora os vencedores sejam também escolhidos pela Academia Real das Ciências da Suécia. A frase estratégica em memória de Alfred Nobel é a causadora da confusão, e a família Nobel não aceita o prémio como tal. Em 1968, decidiu-se que não mais seriam criados outros prêmios em memória de Nobel. De todo modo, o "Prémio Nobel da Economia" é entregue na mesma ocasião que os prêmios originais.

Mapa por país dos laureados com o Prêmio Nobel.

Crítica[editar | editar código-fonte]

O Prêmio Nobel da Literatura tem sido alvo de críticas por sua utilização como "arma política". A premiação de Elfriede Jelinek devido "ao seu fluxo musical de vozes e contra-vozes em novelas e peças que, com extraordinário zelo linguístico, revelam o absurdo dos clichés da sociedade e seu poder de subjugo" e Harold Pinter tiveram uma certa conotação de "protesto". Ambos foram críticos ferozes do governo de George W. Bush na presidência dos Estados Unidos.[carece de fontes?]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. "Which country has the best brains?", BBC News, 8 de outubro de 2010. Página visitada em 6 de dezembro de 2011.
  2. Nobel Prize Awarded Women. Prêmio Nobel. Acessado em 20 de março de 2014.
  3. Shalev, p. 8
  4. "Montreal-born scientist dies before Nobel honour", CBC News, 3 de outubro de 2011. Página visitada em 3 de outubro de 2011.
  5. Schmidhuber, Jürgen. Evolution of National Nobel Prize Shares in the 20th century.
  6. The Worst and the Brightest".
  7. "Nobels Testament".
  8. Alfred Nobel nobelprize.org (em inglês). Página acessada em 3 de setembro de 2011.
  9. Nobel Square (em inglês). Página acessada em 3 de setembro de 2011.
  10. Nobelprize.org The Nobel Prize Amounts (em inglês). Página acessada em 3 de setembro de 2011.
  11. The Ig® Nobel Prizes.
  12. Nobelprize.org - The Sveriges Riksbank Prize in Economic Sciences in Memory of Alfred Nobel (em inglês). Página acessada em 3 de setembro de 2011.
  13. Sveriges Riksbank (Bank of Sweden) Prize in Economic Sciences in Memory of Alfred Nobel

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • The politics of excellence, beyond the nobel prize; R. Friedman ; 2002
  • Nobel Century: a biographical analysis of physics laureates, in Interdisciplinary Science Reviews, by Claus D. Hillebrand ; June 2002; No 2. p. 87-93

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Prémio Nobel