Dinamite

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde abril de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Diagrama da dinamite:
A. Material absorvente poroso misturado à nitroglicerina
B. Capa cilíndrica que envolve o material explosivo
C. Ponta do detonador.
D. Cabo elétrico que se concecta a ponta do detonador

Dinamite é um artefato explosivo à base de nitroglicerina, misturado com terra diatomácea (dióxido de silício em pó) ou com outro material absorvente, como serragem, argila, polpa de celulose ou pó de conchas, mais seguro que a pólvora e que a própria nitroglicerina em seu estado puro. Dinamites usando materiais orgânicos como a serragem são menos estáveis, e seu uso está sendo gradualmente descontinuado. Foi inventado por Alfred Nobel em Krümmel (Geesthacht, Schleswig-Holstein, Alemanha), que a patenteou como pó de segurança para explodir, em 1867. A palavra dinamite vem do grego δυναμις (dunamis), com o sufixo sueco -it, o que em tradução livre quer dizer "conectado com a força".

A Dinamite é habitualmente vendida na forma de bastões com 20 cm de comprimento e 3,2 cm de diâmetro, em média, e peso aproximado de 230 gramas cada[1] , podendo estar disponível em outros tamanhos. A vida útil máxima da dinamite baseada em nitroglicerina é de um ano da sua data de fabricação, em boas condições de estocagem[1] .

A Dinamite é um explosivo rápido, que detona mais do que deflagra. Usando o trinitrotolueno como base de mensuração, a dinamite tem densidade energética 60% maior que a do TNT.

Outra forma de dinamite consiste na nitroglicerina dissolvida em nitrocelulose e em uma pequena quantidade de cetona. Esta forma é similar à cordite e muito mais segura que a mistura simples de nitroglicerina com terra diatomácea. Há também a dinamite militar, que possui maior estabilidade por evitar o uso de nitroglicerina, priorizando o uso de substâncias químicas mais estáveis[2] .

Antes da dinamite, se usava a nitroglicerina como explosivo, porém as explosões acidentais eram um obstáculo demasiadamente grande para o seu uso. A nitroglicerina é um líquido altamente sensível a qualquer movimentação, portanto, detonando com muita facilidade na sua produção, transporte e manuseio.

Composição e Usos[editar | editar código-fonte]

Na dinamite, a nitroglicerina é absorvida por certos tipos de terra, tipicamente a terra diatomácea (dióxido de silício em pó) podendo, então, ser manuseada com segurança. Por causa dessa alteração, a produção de nitroglicerina passou de 11 toneladas no ano de 1867 para 1350 toneladas em 1872.

Entretanto, quando armazenada por longos períodos pode ocorrer um vazamento da nitroglicerina. Este é um grande perigo para o seu uso, levando a diminuir a sua popularidade com o passar dos anos, até ser superada por outros compostos explosivos.

Inserção da dinamite em uma cavidade, durante construção em 1942

Para fazer a dinamite, precisa-se apenas da nitroglicerina e também areia (sílica). Deve-se misturá-la até que a nitroglicerina e a areia formem uma espécie de "lama". Feito isso, basta apenas colocá-la em um tubo lacrado de um lado e com um orifício onde passa um rastilho.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b Austin Powder Co. Blaster Guide, Dynamite series page 2.
  2. Ledgard, Jared (2007), A Soldiers Handbook, Volume 1: Explosives Operations, ISBN 0615147941, http://books.google.com/books?id=U6f-Qlmm6zIC&pg=PA498&lpg=PA498&dq=Military+dynamite+TNT 
Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.