Immanuel Nobel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Immanuel Nobel

Immanuel Nobel, o jovem, (Gävle, 24 de março de 1801Heleneborg, 3 de setembro de 1872) foi um engenheiro, arquiteto, industrial e inventor sueco.

Membro da família Nobel e pai de Robert Nobel, Ludvig Nobel e do conhecido químico sueco Alfred Nobel, era bisneto do eminente cientista Olof Rudbeck.

Inventou as minas navais que foram muito uteis à Rússia durante a Guerra da Crimeia (1853-1856).

Em 1838, Immanuel Nobel muda-se com a família para São Petersburgo, na Rússia, onde recebe o apoio do Tsar Nicolau I após uma demonstração com minas navais que havia desenvolvido. Funda então a Fonderies et Ateliers Mécaniques Nobel Fils, uma fábrica que fornecia material de guerra ao Império Russo. Como resultado de uma grande mudança na política russa com o falecimento de Nicolau I, em 1855, e com o fim da Guerra da Criméia, em 1856, a fábrica começou a enfrentar sérias dificuldades financeiras e, em 1859, sua direção foi confiada pelos credores de Immanuel, a seu filho Ludvig. Immanuel retornou à Suécia e em 1862 a Nobel et Fils foi finalmente vendida pelos credores.

Immanuel Nobel inventou máquinas para uso industrial e um sistema de aquecimento central à base de água quente e radiadores. Foi também o inventor do compensado moderno.

Após seu regresso à Suécia, começou a trabalhar com os filhos Emil e Alfred Nobel, em experimentos com nitroglicerina. No dia 3 de Setembro de 1864, uma explosão matou o filho Emil e mais algumas pessoas. Immanuel Nobel teve um ataque cardíaco do qual nunca recuperou totalmente. Alfred continuou desenvolvendo os experimentos com nitroglicerina até obter seu grande êxito com a invenção da dinamite.

Immanuel faleceu em 1872 ainda a tempo de contemplar o sucesso obtido pelos filhos Alfred e Ludvig, que se tornou um dos homens mais ricos e poderosos da Rússia, proprietário da maior companhia de petróleo russa entre o final do século XIX e o início do século XX.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Schück, Henrik, Ragnar Sohlman, Anders Österling, Carl Gustaf Bernhard, the Nobel Foundation, and Wilhelm Odelberg, eds. Nobel: The Man and His Prizes. 1950. 3rd ed. Coordinating Ed., Wilhelm Odelberg. New York: American Elsevier Publishing Company, Inc., 1972, p. 14. ISBN 0-444-00117-4 (10). ISBN 978-0-444-00117-7 (13). (Originally published in Swedish as Nobelprisen 50 år: forskare, diktare, fredskämpar.)
  • Yergin, Daniel (2003): The Prize: the Epic Quest for Oil, Money and Power, Free Press, p. 58. ISBN 0-671-79932-0
  • Åsbrink, Brita (2001): Ludvig Nobel: "Petroleum har en lysande framtid!" Wahlström & Widstrand, p. 19. ISBN 978-91-46-18181-1