1867

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
SÉCULOS: Século XVIII - Século XIX - Século XX
DÉCADAS: 1810 1820 1830 1840 1850 - 1860 - 1870 1880 1890 1900 1910
ANOS: 1862 1863 1864 1865 1866 - 1867 - 1868 1869 1870 1871 1872
Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikisource Textos originais no Wikisource

1867 em outros calendários
Calendário gregoriano 1867
MDCCCLXVII
Ab urbe condita 2620
Calendário arménio N/A
Calendário chinês 4563 – 4564
Calendário hebraico 5627 – 5628
Calendários hindus
- Vikram Samvat
- Shaka Samvat
- Kali Yuga

1922 – 1923
1789 – 1790
4968 – 4969
Calendário persa 1245 – 1246
Calendário islâmico 1284 – 1285
Calendário rúnico 2117

1867 (MDCCCLXVII, na numeração romana) foi um ano comum do actual Calendário Gregoriano, a sua letra dominical foi F (52 semanas), teve início a uma terça-feira e terminou também a uma terça-feira.

Eventos[editar | editar código-fonte]

  • Ano de criação da Dinamite.
  • Fortes protestos da população da Vila do Topo contra a extinção deste concelho e a sua inserção no concelho da Calheta.

Janeiro[editar | editar código-fonte]

A São Paulo Railway inaugurou sua linha férrea em 1º de janeiro de 1867. Ela primeiramente serviu como transporte de passageiros ; também serviu como escoamento da produção de café da província paulista para o porto de Santos. Fonte-Wikipédia-Paranapiacaba

Fevereiro[editar | editar código-fonte]

Março[editar | editar código-fonte]

Maio[editar | editar código-fonte]

Junho[editar | editar código-fonte]

Julho[editar | editar código-fonte]

Setembro[editar | editar código-fonte]

Novembro[editar | editar código-fonte]

Carnaval[editar | editar código-fonte]

Nascimentos[editar | editar código-fonte]

Falecimentos[editar | editar código-fonte]

Por tema[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Embora seja frequente encontrar como explicação do topónimo o ser a localidade atravessada por cinco ribeiras (supostamente as da Ponte, do Salto, do Mouro, das Cinco e da Praia), tal não corresponde à realidade, pois duas daquelas ribeiras não atravessam o povoado, quedando-se pela vizinha freguesia de São Bartolomeu dos Regatos. A raiz da designação encontra-se na expressão Às Cinco Ribeiras, nome que passou a designar o território em torno da quinta ribeira encontrada viajando de Angra em direcção ao oeste. Aliás esta mesma razão está por detrás dos nomes das freguesias de Santa Bárbara das Nove Ribeiras e de Doze Ribeiras, cujas igrejas se encontram nas imediações da Ribeira das Nove e da Ribeira das Doze, respectivamente. Este sistema de numeração das ribeiras prolonga-se até à Serreta, no extremo oeste da ilha.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre 1867