Nikola Tesla

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nikola Tesla
Engenharia mecânica e electrotécnica
Nikola Tesla , ca. 1893
Nacionalidade Flag of the Habsburg Monarchy.svg Austríaco (pré 1891), Estados Unidos Norte-americano (pós 1891)
Residência Império Austríaco
Reino da Croácia-Eslavônia
França
Estados Unidos
Nascimento 10 de Julho de 1856
Local Smiljan, Império Austríaco (atualmente pertencente à Croácia
Morte 7 de Janeiro de 1943 (86 anos)
Local Nova Iorque, Estados Unidos
Atividade
Campo(s) Engenharia mecânica e electrotécnica
Instituições Edison Machine Works
Tesla Electric Light & Manufacturing
Westinghouse Electric & Manufacturing Co.
Conhecido(a) por Bobina de Tesla
Turbina de Tesla
Teleforça
Oscilador de Tesla
Carro eléctrico de Tesla
Princípio de Tesla
Ovo de Colombo de Tesla
Corrente alterna
Motor de Indução
Campo magnético rotativo
Transmissão sem fios
Canhão de feixe de partículas
Raio da Morte
Ondas estacionárias terrestres
Enrolamento bifilar
Telegeodinâmica
Electrogravítica
Canhão Tesla
Influência(s) Ernst Mach
Influenciado(s) Gano Dunn
Prêmio(s) Medalha Elliott Cresson (1894), Medalha Edison IEEE (1916), Prêmio John Scott (1934), National Inventors Hall of Fame (1975)
Assinatura
TeslaSignature.svg

Nikola Tesla (Nicola Tesla ou Никола Тесла) (Smiljan, Império Austríaco, 10 de Julho de 1856Nova Iorque, 7 de Janeiro de 1943) foi um inventor nos campos da engenharia mecânica e electrotécnica, de etnia sérvia nascido na aldeia de Smiljan, Vojna Krajina, no território da atual Croácia. Era súdito do Império Austríaco por nascimento e mais tarde tornou-se um cidadão estadunidense.[1] Tesla é muitas vezes descrito como um importante cientista e inventor da modernidade, um homem que "espalhou luz sobre a face da Terra".[2] É mais conhecido pelas suas muitas contribuições revolucionárias no campo do electromagnetismo no fim do século XIX e início do século XX. As patentes de Tesla e o seu trabalho teórico formam as bases dos modernos sistemas de potência eléctrica em corrente alternada (AC),[3] incluindo os sistemas polifásicos de distribuição de energia e o motor AC, com os quais ajudou na introdução da Segunda Revolução Industrial.

Depois da sua demonstração de transmissão sem fios (rádio) em 1894 e após ser o vencedor da "Guerra das Correntes", tornou-se largamente respeitado como um dos maiores engenheiros electrotécnicos que trabalhavam nos EUA.[4] Muitos dos seus primeiros trabalhos foram pioneiros na moderna engenharia electrotécnica e muitas das suas descobertas foram importantes a desbravar caminho para o futuro. Durante este período, nos Estados Unidos, a fama de Tesla rivalizou com a de qualquer outro inventor ou cientista da história e cultura popular,[5] mas devido à sua personalidade excêntrica e às suas afirmações aparentemente bizarras e inacreditáveis sobre possíveis desenvolvimentos científicos, Tesla caiu eventualmente no ostracismo e era visto como um cientista louco.[6] [7] Nunca tendo dado muita atenção às suas finanças, Tesla morreu empobrecido aos 86 anos.

A unidade do Sistema Internacional de Unidades (SI) que mede a densidade do fluxo magnético ou a indução eletromagnética (geralmente conhecida como campo magnético "B"), o tesla, foi nomeada em sua honra (na Conférence Générale des Poids et Mesures, Paris, 1960), assim como o efeito Tesla da transmissão sem-fio de energia para aparelhos electrónicos com energia sem fio, que Tesla demonstrou numa escala menor (lâmpadas eléctricas) já em 1893 e aspirava usar para a transmissão intercontinental de níveis industriais de energia no seu projecto inacabado da Wardenclyffe Tower.

À parte os seus trabalhos em electromagnetismo e engenharia electromecânica, Tesla contribuiu em diferentes medidas para o estabelecimento da robótica, controle remoto, radar e ciência computacional, e para a expansão da balística, física nuclear,[8] e física teórica. Em 1943 o Supremo Tribunal dos Estados Unidos acreditou-o como sendo o inventor do rádio.[9] Muitos das suas realizações foram usadas, com alguma controvérsia, para apoiar várias pseudociências, teorias sobre OVNIs, e as primeiras formas de ocultismo New Age.

Tesla recebeu da Checoslováquia a mais alta ordem do Leão Branco.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Cerca de 1879, aos 23 anos

Tesla nasceu na aldeia de Smiljan, Império Austríaco, perto da cidade de Gospić, hoje na actual Croácia, filho de pais sérvios ortodoxos.

O seu certificado de batismo registra que nasceu a 9 de Julho de 1856, filho do Padre Milutin Tesla, presbítero da Igreja Ortodoxa, Metropolitanato de Sremski Karlovci, e de Đuka Mandici. A sua origem paterna supõe-se que seja ou de um dos clãs locais na região do vale do Tara ou da nobreza herzegovina descendente de Pavle Orlović[10] A sua mãe, Đuka Mandici, filha de um padre da Igreja Ortodoxa, era proveniente de uma família aromuna domiciliada em Lika e Banija, mas com raízes profundas no Kosovo[11] . Era talentosa a fazer utensílios domésticos e memorizou muitos poemas épicos, mas nunca aprendeu a ler.[12]

Nikola foi o quarto de cinco filhos, tendo um irmão mais velho (Dane, que foi morto num acidente equestre quando Nikola tinha cinco anos) e três irmâs (Milka, Angelina e Marica).[13] A família mudou-se para Gospić em 1862. Tesla frequentou a escola em Karlovac, conseguindo fazer quatro anos em apenas três.[14]

Tesla estudou depois engenharia elétrica no Politécnico Austríaco em Graz (1875). Enquanto aí estava, estudou as utilizações da corrente alternada. Algumas fontes referem que recebeu graus de bacharelato da Universidade ed Graz.[15] [16] [17] No entanto, a universidade afirma que não recebeu nenhum grau e que não continuou os estudos após o primeiro semestre do terceiro ano, durante o qual deixou de assistir às aulas.[18] [19] [20] [21] Em dezembro de 1878 deixou Graz e quebrou todas as relações com a sua família. Os amigos pensaram que tinha se afogado no Mura. Foi para Maribor, (atual Eslovénia), onde arranjou um primeiro emprego como engenheiro assistente durante um ano. Sofreu um esgotamento nervoso nesta altura. Tesla foi mais tarde persuadido pelo seu pai a frequentar a Universidade Carolina em Praga, onde estudou na época do Verão de 1880. Foi aqui que foi influenciado por Ernst Mach. No entanto, após a morte do seu pai, deixou a universidade, tendo completado apenas um termo.[22]

Casa onde nasceu Nikola Tesla e estátua na aldeia de Smiljan, Croácia
Casa onde nasceu Nikola Tesla e estátua na aldeia de Smiljan, Croácia

Tesla dedicou-se a ler muitas obras, memorizando livros inteiros, tendo supostamente uma memória fotográfica.[23] Tesla relatou na sua autobiografia que tinha momentos pormenorizados de inspiração. Durante o início da sua vida, Tesla foi atingido pela doença recorrentemente. Sofria de uma maleita peculiar na qual clarões de luz que o cegavam apareciam em frente aos seus olhos, muitas vezes acompanhados de alucinações. A maioria das vezes as visões estavam ligadas a uma palavra ou ideia com a qual se deparava; apenas por ouvir o nome de um assunto, involuntariamente o visionava com detalhes realísticos. Os atuais cinestetas reportam sintomas semelhantes. Tesla podia visualizar uma invenção no seu cérebro na sua forma precisa antes de avançar para a fase da construção, uma técnica por vezes conhecida como pensamento visual. Tesla tinha também muitas vezes flashbacks de acontecimentos anteriores da sua vida; isto começou a ocorrer durante a infância.[23]

Em 1880, mudou-se para Budapeste para trabalhar sob a direcção de Tivadar Puskás numa companhia de telegrafia,[24] a Companhia Nacional de Telefones. Enquanto aí, conheceu Nebojša Petrović, um jovem inventor sérvio que vivia na Áustria. Embora o encontro de ambos fosse breve, trabalharam em conjunto num projecto que utilizava turbinas gémeas para criar energia continuamente. Quando começaram as comunicações telefónicas em Budapeste em 1881, Tesla tornou-se o electricista-chefe da companhia, e mais tarde engenheiro do primeiro sistema telefónico do país. Desenvolveu também um aparelho que, de acordo com alguns, era um repetidor ou amplificador de telefone, mas que segundo outros poderia ter sido o primeiro altofalante.[25]

Nicola Tesla nunca esteve na Sérvia.

França e Estados Unidos[editar | editar código-fonte]

Em 1882 deslocou-se para Paris, França para trabalhar como engenheiro na "Continental Edison Company", desenhando aperfeiçoamentos em equipamentos eléctricos. Também trabalhou em Lyon.

Tesla mudou-se para os Estados Unidos em 1884, estabelecendo-se em Nova Iorque e tornando-se um assistente do famoso cientista da época Thomas Alva Edison. Após um sério desentendimento com este por não haver recebido um gigantesco bônus prometido por Edison (segundo ele, uma brincadeira) por algumas de suas aplicações, aprimoramentos e descobertas (1886), Tesla perde o emprego e passa por um período difícil, realizando trabalho braçal.

Turbina de Tesla, 1909
Turbina de Tesla, 1909

Em 1887, consegue realizar um contrato com um grande investidor e vende sua patente da corrente alternada para George Westinghouse, que convence o governo americano a adotar o modelo-padrão de corrente alternada como meio mais eficiente para a distribuição de energia elétrica, contrariando interesses de seu antigo empregador Thomas Edison.

Quando viaja pelos Estados Unidos e Europa, a partir de 1891, apresenta novos ensaios científicos, detalhando aplicações insuspeitadas sobre a aplicação da corrente alternada de alta frequência e várias outras descobertas. Desenvolve a partir desse período um conjunto extenso de inventos para produção e uso da eletricidade, como o motor elétrico e registra outra centena de patentes, como o acoplamento de dois circuitos por indução mútua, princípio adotado nos primeiros geradores industriais de ondas hertz, o princípio e metodologia de criar energia (corrente alternada) através de campo magnético rotativo, o motor assíncrono de campo giratório, entre outros.

Inventou também a corrente polifásica, comutadores elétricos e ligação em estrela, novos tipos de geradores e transformadores, comunicação sem fio, a lâmpada fluorescente, controle remoto por rádio e protótipos de transmissão de energia.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Milutin Tesla, pai de Nikola
Milutin Tesla, pai de Nikola
Mark Twain no laboratório de Tesla, Primavera de 1894
Mark Twain no laboratório de Tesla, Primavera de 1894

Tesla era fluente em muitos idiomas. Além do sérvio, falava ainda sete outras línguas: checo, inglês, francês, alemão, húngaro, italiano e latim.

Tesla pode ter sofrido de transtorno obsessivo-compulsivo,[26] e tinha muitas manias e fobias pouco habituais. Fazia as coisas de acordo com o número três, e era inflexível em relação a ficar em quartos de hotel cujo número era divisível por três. Tesla era também notado por ficar fisicamente revoltado por joalharia, sobretudo brincos de pérola. Era fastidioso acerca da limpeza e higiene, e era, segundo a opinião corrente, misofóbico.

Tesla era obcecado por pombos, encomendando sementes especiais para os pombos que alimentava no Central Park e chegando mesmo a trazer alguns com ele para o seu quarto de hotel. Tesla era um amante de animais, lembrando-se muitas vezes com contentamento dum gato que tinha tido na infância, "O Magnífico Macak." Tesla nunca se casou. Era celibatário e afirmava que a castidade era muito útil às suas capacidades científicas.[23] No entanto, existiram numerosos relatos de mulheres disputando a afeição de Tesla, algumas mesmo loucas de amor por ele. Tesla, embora delicado, reagia de um modo ambivalente a essas mulheres, no sentido romântico.

Tesla era sujeito a se alienar e era geralmente murmurado. No entanto, quando realmente participava na vida social, muitas pessoas o referiam de um modo muito positivo e admirador. Robert Underwood Johnson descreveu-o como atingindo uma "distinta doçura, sinceridade, modéstia, refinamento, generosidade, e força." A sua leal secretária, Dorothy Skerrit, escreveu: "o seu sorriso genial e postura nobre sempre evidenciaram o carácter cavalheiresco que estava tão arraigado na sua alma." Hawthorne, amigo de Tesla, escreveu que "poucas vezes se conhece um cientista ou engenheiro que também seja um poeta, um filósofo, um apreciador de música erudita, um linguista, e um connoisseur de comida e bebida."

No entanto, Tesla por vezes mostrava traços de crueldade; expressava abertamente a sua repulsa por pessoas obesas, tendo despedido certa vez uma secretária devido ao seu peso.[23] Era também rápido a criticar as roupas dos outros, e em muitas ocasiões ordenou uma subordinada que fosse a casa e mudasse de vestido.[23]

Tesla era largamente conhecido pela sua teatralidade, apresentando as suas inovações e demonstrações ao público de uma forma artística, quase como um mágico. Isto parece não estar de acordo com a sua observada propensão à reclusão; Tesla era uma figura complexa. Recusava-se a seguir as convenções sem a sua bobina Tesla bombardeando electricidade através da sala, apesar da audiência muitas vezes estar aterrorizada, embora assegurasse que era tudo absolutamente seguro.

Na meia idade, Tesla tornou-se um amigo muito próximo de Mark Twain, passando ambos muito tempo juntos no seu laboratório e em outros lugares.

Nos seus últimos anos Tesla tornou-se um vegetariano. Num artigo da Century Illustrated Magazine escreveu: "É de certo preferível cultivar vegetais e, penso eu, portanto, que o vegetarianismo é uma alternativa recomendável aos hábitos bárbaros estabelecidos." Tesla argumentava que é errado comer carne cara quando um número tão elevado de pessoas está à fome; também acreditava que a alimentação vegetal era "superior a isso [carne] tanto no desempenho mecânico como mental". Também argumentava que o abate dos animais era "imoral e cruel".[27]

No final da sua vida sofria de sensibilidade extrema à luz, som e outras influências.[28]

Legado e honrarias[editar | editar código-fonte]

Foto do laboratório de Tesla em Colorado Springs, em 1900

Tesla não gostava de posar para retratos, fazendo-o somente uma vez para a princesa Vilma Lwoff-Parlaghy.[29] O seu desejo era ter uma estátua executada pelo seu amigo próximo, o escultor croata Ivan Meštrović, que nessa época estava nos Estados Unidos, mas morreu sem que tivesse hipótese de a ver. Meštrović fez um busto de bronze (1952) que se encontra no Museu Nikola Tesla em Belgrado e uma estátua (1955/56) colocada no Instituto Ruđer Bošković em Zagreb. Esta estátua foi deslocada para a Rua Nikola Tesla no centro da cidade de Zagreb no 150º aniversário do nascimento de Tesla, tendo o Instituto Ruđer Bošković recebido um duplicado. Em 1976, uma estátua de bronze de Tesla foi colocada nas cataratas do Niágara, Nova Iorque. uma estátua semelhante foi também erguida na sua cidade natal de Gospić em 1986.

A unidade Sistema Internacional de Unidades (SI) tesla (T) que mede a densidade do fluxo magnético ou indução eletromagnética (geralmente conhecida como campo magnético B) foi nomeada em honra de Tesla na Conférence Générale des Poids et Mesures, Paris em 1960. O Institute of Electrical and Electronics Engineers (IEEE) do qual Tesla foi vice-presidente também criou um prémio em homenagem a Tesla. Designado por IEEE Nikola Tesla Award, é atribuído a um indivíduo ou equipe que tenha contribuído de um modo extraordinário para a geração ou utilização de energia eléctrica, e é considerado como o prémio de maior prestígio na área da energia eléctrica.[30] A cratera Tesla no lado mais distante da Lua e o asteroide 2244 Tesla foram também nomeados em sua honra.

Tesla figurou em numerosas notas e moedas de dinar jugoslavo e sérvio. A maior central eléctrica sérvia, a TPP Nikola Tesla, deve o seu nome a Tesla. A 10 de Julho de 2006 o maior aeroporto da Sérvia foi renomeado como Aeroporto Nikola Tesla Belgrado em honra do 150º aniversário do nascimento de Tesla.

A canção "Tesla's Hotel Room" dos Handsome Family, nos eu álbum de 2006 Last Days of Wonder, é uma descrição ficcional dos últimos anos de Tesla no hotel New Yorker.

O grupo de heavy metal Tesla, que ficou famoso com a sua balada de rock "Love Song", deve o seu nome a Nikola Tesla, e o seu site de Internet contém um link para a página web de Nikola Tesla.

O famoso compositor-cantor sérvio Željko Joksimović compôs em 2006 a canção instrumental "Nikola Tesla", na voz de Jelena Tomašević para um filme-documentário na Rádio Televisão da Sérvia. Esta canção foi lançada em 2008 na colecção étnica balcânica “Balkan Routes Vol. 01: Nikola Tesla” que é dedicada a Tesla.

Nos anos após a sua morte, muitas das suas inovações, teorias e alegações têm sido usadas, por vezes de forma forçada e controversa, para apoiar várias teorias excêntricas que não são vistas como científicas. Muito do trabalho próprio de Tesla obedece aos princípios e métodos aceites pela ciência, mas a sua personalidade extravagante e as alegações por vezes pouco realistas, combinadas com o seu génio inquestionável, tornaram-no uma figura popular entre teóricos excêntricos e seguidores de teorias da conspiração sobre "conhecimento oculto". Mesmo durante a sua vida, alguns acreditavam que era realmente um ser angélico venusiano enviado à Terra para revelar conhecimento científico à humanidade.[23] Esta crença é mantida hoje em dia pelos seguidores do Nuwaubianismo.

Monumentos[editar | editar código-fonte]

Museu Nikola Tesla em Belgrado, Sérvia

Um monumento a Tesla foi construído nas Cataratas do Niágara, Nova Iorque, EUA. Este monumento é uma cópia do monumento que se encontra em frente da Faculdade de Engenharia Electrotécnica da Universidade de Belgrado. Um outro monumento a Tesla, que o representa sobre uma porção de um alternador, foi construído no Queen Victoria Park nas Cataratas do Niágara, Ontario, Canadá.[31] O monumento foi inaugurado oficialmente no Domingo, 9 de Julho de 2006 no 150º aniversário do nascimento de Tesla. O monumento foi patrocinado pela Igreja Sérvia de São Jorge, Cataratas do Niágara, e concebida por Les Drysdale de Hamilton, Ontário. O projecto de Drysdale foi o vencedor numa competição internacional. O Aeroporto Internacional de Belgrado chama-se "Aeroporto de Belgrado Nikola Tesla".[32]

Presença na cultura popular[editar | editar código-fonte]

Nikola Tesla está presente na cultura popular enquanto personagem em livros, filmes, rádio, TV, música, teatro, banda desenhada e jogos de vídeo. A falta de reconhecimento recebida por Tesla durante a vida tornou-o numa figura trágica e inspiradora que se adapta bem à ficção dramática. Tesla tem aparecido sobretudo na ficção científica onde as suas invenções encaixam bem. O impacto das tecnologias inventadas por Nikola Tesla é um tema recorrente em muitos tipos de ficção científica.

É um personagem-chave do filme The Prestige (O Grande Truque no Brasil, O Terceiro Passo em Portugal), onde é interpretado pelo célebre cantor britânico David Bowie.

Nikola Tesla também é citado no jogo eletrônico Fallout 3, lançado originalmente em 2008 para PC, Xbox 360 e Playstation 3 e sua sequencia indireta Fallout: New Vegas, lançado originalmente em 2010 para as mesmas plataformas. No jogo, há livros batizados com o nome de Nikola Tesla, que adicionam experiência em armas de energia ao personagem jogável, e é citado em varios momentos durante o DLC Old World Blues.

Ele também apareceu na série Sanctuary (2007 - 2011) em que o Nikola Tesla histórico se torna um vampiro como resultado de experiências feitas pelos The Five, grupo que inclui a protagonista da série, a Doutora Helen Magnus (protagonizada por Amanda Tapping. O Tesla da série, interpretado pelo a(c)tor canadiano/canadense Jonathon Young (que já havia interpretado Tesla numa peça teatral), além de grande inventor, é um personagem excêntrico, egoista, por vezes malévolo, sempre rude para com os que considera serem seus inferiores intelectualmente apesar da reconciliação com Henry Foss (protagonizado por seu compatriota o a(c)torRyan Robbins) na 4ª e última temporada da série. E apaixonado por Magnus.

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Seifer, Marc (1996). Wizard: The Life and Times of Nikola Tesla; Biography of a Genius. Secaucus, NJ: Carol Publishing Group.
    There is something in me which is only perhaps illusory," Tesla began, "[It is] like that which often comes to young, enthusiastic persons, but if I were to be sufficiently fortunate to bring about at least some of my ideas it would be for the benefit of humanity. ... If these hopes become one day a reality, my greatest joy would spring from the fact that this work would be the work of a Serb.
  2. Nikola Tesla, genije koji je obasjao svet, produzido por Ljubo Vujovic, exibido pela Time Warner e RCN: citado também no Ogledalo journal, Julho de 2008
  3. A autobiografia de Nikola Tesla Editora UNESP. Visitado em 28 de janeiro de 2013.
  4. Serbian Unity Congress www.serbianunity.net. Visitado em 2009-07-10.
  5. Harnessing the Wheelwork of Nature: Tesla's Science of Energy by Thomas Valone
  6. Childress, David Hatcher (ed.). The Tesla Papers: Nikola Tesla on Free Energy & Wireless Transmission of Power. Kempton, IL: Adventures Unlimited Press, 2000. ISBN 0932813860.
  7. Robert Lomas. "Spark of genius", Independent Magazine, 1999-08-21. Página visitada em 2008-07-29.
  8. Cheney, Margaret, "Tesla: Man Out of Time", 1979. ISBN 0-7432-1536-2. Front cover flap
  9. U.S. Supreme Court, "Marconi Wireless Telegraph co. of America v. United States". 320 U.S. 1. Nos. 369, 373. Argued 9-12 April 1943. Decided 21 June 1943.
  10. Obrad Mićov Samardžić, "Porijeklo Samardžića i ostalih bratstava roda Orlovića", Mostar 1992.ISBN 86-82271-53-2. Título não preenchido. Favor adicionar. [S.l.: s.n.].
  11. Origem de Nicola Tesla
  12. Seifer, "Wizard" p. 7
  13. Margaret Cheney, Robert Uth, and Jim Glenn, "Tesla, Master of Lightning". Barnes & Noble Publishing, 1999. ISBN 0-7607-1005-8.
  14. Walker, E. H. (1900). Leaders of the 19th century with some noted characters of earlier times, their efforts and achievements in advancing human progress vividly portrayed for the guidance of present and future generations. Chicago: A.B. Kuhlman Co., p, 474.
  15. Wysock, W.C.; J.F. Corum, J.M. Hardesty and K.L. Corum. (22 October 2001). "Who Was The Real Dr. Nikola Tesla? (A Look At His Professional Credentials)" (PDF). Antenna Measurement Techniques Association, posterpape.
  16. "The Book of New York: Forty Years' Recollections of the American Metropolis" diz que se matriculou em quatro cursos (física, matemática, engenharia mecânica e engenharia electrotécnica)
  17. Harper's Encyclopædia of United States History from 458 A.D. to 1906. Harper & brothers 1905. Page 52.
  18. Nikola Tesla: the European Years, D. Mrkich
  19. Wohinz, Josef W. (16 May 2006). Nikola Tesla und Graz Technischen Universität Graz. Visitado em 2006-01-29.
  20. Wohinz, Josef W. (Ed,). Nikola Tesla und die Technik in Graz. Graz, Austria: Verlag der Technischen Universität Graz, 2006. p. 16 pp. ISBN 3-902465-39-5; ISBN 978-3-902465-39-9 ..
  21. Kulishich, Kosta. "Tesla Nearly Missed His Career as Inventor: College Roommate Tells", Newark News, 27 August 1931.. Cited in Seifer, Marc, The Life and Times of Nikola Tesla, 1996
  22. Seifer, Marc. Wizard: The Life and Times of Nikola Tesla; Biography of a Genius. Secaucus, NJ: Carol Publishing Group, 1996. ISBN.
  23. a b c d e f Cheney, Margaret. Tesla: Man Out of Time. [S.l.]: Simon and Schuster, 2001. ISBN 0743215362. Visitado em 2007-06-17.
  24. James Grant Wilson, John Fiske, Appleton's Cyclopædia of American Biography. P. 261.
  25. "Did Tesla really invent the loudspeaker?". Twenty First Century Books, Breckenridge, CO.
  26. Nikola Tesla (1856 - 1943) www.kerryr.net. Visitado em 2009-07-10.
  27. Nikola Tesla, "The Problem of Increasing Human Energy". Century Illustrated Magazine, June 1900.
  28. O'Neill, "Prodigal Genius" (extract at Electrosensitivity.org - Q&A)
  29. O retrato sobreviveu na colecção de Ludwig Nissen, Brooklyn, ver: Klaus Lengsfeld: Sammlung Ludwig Nissen : Husum 1855 - 1924 New York; Dokumentation d. Kunstsammlung Ludwig Nissens anlässl. d. Ausstellung zu seinem 125. Geburtstag im Nissenhaus zu Husum, 1980, 169 Pages. (= Schriften des Nordfriesischen Museums Ludwig-Nissen-Haus, Nr. 16)
  30. IEEE, "IEEE Nikola Tesla Award. 1 April 2005.
  31. Tesla Memorial Society of New York | Tesla Monument in Canada
  32. Aerodrom Nikola Tesla Beograd. Visitado em 2009-07-09.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Childress, David H.; Tesla, Nikola (2004), As Fantásticas Invenções de Nikola Tesla, São Paulo: Madras Editora 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote
Commons Imagens e media no Commons


Precedido por
Alexander Graham Bell
Medalha Edison IEEE
1916
Sucedido por
John Joseph Carty