Língua tcheca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde setembro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Tcheco (Čeština)
Pronúncia: [ˈʧɛʃcɪna]
Falado em: Rep. Tcheca, Áustria, Bulgária, Canadá, Israel, Polônia, Eslováquia, Ucrânia, Estados Unidos
Região: Europa Central
Total de falantes: 12 milhões
Posição: 73
Família: Indo-europeia
 Balto-eslávica
  Eslava
   Eslava ocidental
    Tcheco-eslovaca
     Tcheco
Estatuto oficial
Língua oficial de: República Tcheca
Regulado por: Instituto da Língua Tcheca
Códigos de língua
ISO 639-1: cs
ISO 639-2: cze (B) ces (T)
ISO 639-3: ces
Idioma Tcheco pelo Mundo.PNG

Tcheco ou checo é uma língua falada principalmente na República Tcheca (Checa) e que forma parte, junto com o polonês (polaco), o eslovaco e o sórbio, do subgrupo ocidental das línguas eslavas. As línguas tcheca e eslovaca são mutuamente inteligíveis. Nas duas províncias da Boêmia e Morávia e na parte meridional da Silésia é falado por cerca de 9,5 milhões de pessoas. Há também comunidades isoladas nos países vizinhos.

Nome[editar | editar código-fonte]

O nome "čeština", tcheco, deriva de uma tribo eslava de Tchecos ("Čech", pl. "Češi") que habitavam a Boêmia Central e uniram tribos eslavas vizinhas sob o reinado da dinastia Premislida ("Přemyslovci"). A etimologia é incerta. De acordo com uma lenda, o nome é derivado do Ancestral Čech, que levou a tribo dos Tchecos a essa terra.

História[editar | editar código-fonte]

Os primeiros escritos datam do século X, geralmente em forma de palavras soltas e inserções em textos latinos, a forma na qual muitas outras línguas européias também fizeram suas primeiras aparições.

Mas as principais características do tcheco datam do século XIII ou um pouco antes, se bem que sua forma moderna se deve muito a certas mudanças lentas que ocorreram nos séculos XIV e XV. A linguagem escrita se baseou na variedade do tcheco falada no principal centro cultural da nação, Praga (onde se fundou a universidade em 1348). O texto literário mais antigo é um hino de quatro estrofes, incluído em um códice latino da segunda metade do século XIII:

(Z)louo do zveta ztworene / v bozstui zhowano / iez pro Euino zresšinie / na zvet pozlano

"Antes da criação do mundo, o Verbo / estava oculto na Divindade / mas, por causa do pecado de Eva, / ele foi enviado ao mundo"

A supressão da cultura tcheca, associada à Contrarreforma, durou até o século XVIII quando se restabeleceu o contato com fontes ocidentais e emergiu um renascimento romântico, período que culminou com a revolução de 1848. Desde o século XIX até o início da Segunda Guerra Mundial, o tcheco foi o veículo de uma rica e extensa literatura de todos os gêneros, especialmente poesia e novela.

A língua normativa se baseia na codificação de Josef Dobrovsky, feita no século XIX e modelada sobre o tcheco do século XVI. O tcheco normativo é, então, uma criação semi-artificial arcaica em muitos aspectos e bastante evoluída em outros, o que gera uma tensão entre a língua literária moderna e o tcheco falado, usualmente conhecido como tcheco comum.

Dialetos[editar | editar código-fonte]

Os dialetos tchecos se dividem em dois grandes grupos:

  • Grupo da Bohêmia, onde se incluem os dialetos não muito peculiares da zona que margeia a Boêmia Central.
  • Variedade de dialetos, englobados por sua vez em subgrupos (haná, valašsko, slovácko) na região da Morávia. O slovácko está ligado ao eslovaco por algumas características, enquanto o do sul da Silésia compartilha partes com o polonês.

O dialeto que se conhece como tcheco comum é o que se fala na Boêmia Central, sobretudo em Praga.

Escrita[editar | editar código-fonte]

Utiliza-se o alfabeto latino com sinais diacríticos. A ortografia foi racionalizada primeiro por Jan Hus no século XIV, e em seguida pelos monges tchecos no século XVI para fazer sua tradução da Bíblia.

Breve vocabulário[editar | editar código-fonte]

Numeração:

  • 1. Jeden (masculino), jedna (feminino), jedno (neutro)
  • 2. Dva (masculino), dvě (feminino e neutro)
  • 3. Tři
  • 4. Čtyři
  • 5. Pět
  • 6. Šest
  • 7. Sedm /SEDUM/
  • 8. Osm /OSUM/
  • 9. Devět
  • 10. Deset

Outros:

  • Dobré ráno(Dobree raano): bom dia (de manhã)
  • Dobrý den(Dobrii den): olá, bom dia (formal)
  • dnes: hoje
  • Ano: sim
  • Ne: não
  • Je to pravda?: verdade?
  • Já jsem… /ja: sɛm/: Eu sou…, Eu estou…
  • Kdo jsi ty?: quem és tu?
  • Co je to?: o que é isso?
  • Otec (m): pai
  • Matka (f): mãe
  • Syn (m): filho
  • Dcera (f): filha
  • Sestra (f): irmã
  • Bratr (m): irmão
  • Škola (f): escola
  • Káva (f): café
  • Pivo (n): cerveja
  • Chleba (m): pan
  • Muž (m): homem
  • Žena (f): mulher
  • Město (n): cidade
  • Ulice (f): rua