Friedrich Bergius

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Friedrich Bergius Medalha Nobel
Química
Nacionalidade Alemanha Alemão
Nascimento 11 de outubro de 1884
Local Breslávia
Morte 30 de março de 1949 (64 anos)
Local Buenos Aires
Atividade
Campo(s) Química
Instituições Universidade de Hanôver
Alma mater Universidade de Breslávia, Universidade de Leipzig
Orientador(es) Richard Abegg, Arthur Rudolf Hantzsch
Prêmio(s) Nobel prize medal.svg Nobel de Química (1931), Medalha Wilhelm Exner (1937)

Friedrich Karl Rudolf Bergius (Breslávia, 11 de outubro de 1884Buenos Aires, 30 de março de 1949) foi um químico e industrial alemão. Tendo trabalhado na IG Farben durante a Segunda Guerra Mundial, sua cidadania entrou em questão após a guerra, levando-o a fugir, finalmente, para a Argentina, onde atuou como assessor do Ministério da Indústria.[1] [2]

Bergius nasceu perto de Breslávia, na província prussiana da Baixa Silésia, no Império Alemão.

Desenvolveu sínteses para a indústria química. Criou um procedimento para produzir carburantes por hidrogenação do carvão a elevadas temperaturas e pressões. Posteriormente desenvolveu um método de obtenção de alimentos hidrocarbonados baseado no tratamento da serragem com ácido clorídrico; o produto foi muito utilizado como forragem nas granjas alemãs em épocas de escassez.

Seu trabalho na pesquisa sobre a influência das altas pressões nas reações químicas foi reconhecido em 1931 com a concessão do Nobel de Química, compartilhado com Carl Bosch.

Referências

  1. "New Scientist", Vol. 104, No. 1426. Oct 18, 1984. ISSN 0262-4079.
  2. "After the Reich: The Brutal History of the Allied Occupation", Giles MacDonogh. Public Affairs, 2009. p. 294. ISBN 0-465-00338-9, ISBN 978-0-465-00338-9.

Leitura adicional[editar | editar código-fonte]

  • Kerstein, Gunther (1970). "Bergius, Friedrich". Dictionary of Scientific Biography 2. Nova Iorque: Charles Scribner's Sons. ISBN 0-684-10114-9 
  • Anthony N. Stranges. (1984). "Friedrich Bergius and the Rise of the German Synthetic Fuel Industry" (em inglês). Isis 74 (4): 642–667. DOI:10.1086/353647.
  • Dietrich Stoltzenberg. (1999). "Fritz Haber, Carl Bosch und Friedrich Bergius - Protagonisten der Hochdrucksynthese" (em inglês). Chemie in unserer Zeit 33 (6): 359–364. DOI:10.1002/ciuz.19990330607.
  • Robert Haul. (1985). "Das Portrait: Freidrich Berguis (1884–1949)" (em inglês). Chemie in unserer Zeit 19 (2): 59–67. DOI:10.1002/ciuz.19850190205.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Hans Fischer
Nobel de Química
1931
com Carl Bosch
Sucedido por
Irving Langmuir


Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) químico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.